ABRIR
FECHAR
01 de junho de 2021
Voltar

Sistemas de gestão avançam em transportadoras

Com os custos cada vez mais altos dos insumos, tecnologia é uma aliada das transportadoras para otimizar a gestão de gastos variáveis e gerar economia com pneus
Fonte: Assessoria de Imprensa

O ramo de transporte e logística tem sofrido para conseguir manter as operações por conta da alta geral do preço de diversos produtos no Brasil. A falta de gestão e controle sobre gastos, como combustível, pneus, manutenção, acessórios, pedágio etc., pode levar uma transportadora a fechar as portas.

Um dos gastos variáveis que mais demanda cuidado é com os pneus. A manutenção, controle e qualidade são aspectos fundamentais que podem não ser facilmente gerenciados em uma frota mais extensa. Isso sem contar que o estado deles influencia diretamente no gasto com combustíveis, além de colocar a vida dos motoristas em jogo.

O supervisor de pneus na Faccin Logística, Márcio Luís Campos, explica que existem muitas nuances quando se trata da questão de pneus. Apesar de parecer uma coisa “simples”, o trabalho demanda uma série de variáveis que fazem toda a diferença tanto no custo quanto nos quesitos de segurança.

“Aqui na Faccin Logística lidamos com transporte de granel sólido, líquido, contêiner e carga seca, ou seja, com cargas de 35 a 50 toneladas, o que gera um desgaste extra de pneus. Para manter a ‘saúde’ dos nossos pneus, decidimos contar com a colaboração da tecnologia, pois nossa frota ...


O ramo de transporte e logística tem sofrido para conseguir manter as operações por conta da alta geral do preço de diversos produtos no Brasil. A falta de gestão e controle sobre gastos, como combustível, pneus, manutenção, acessórios, pedágio etc., pode levar uma transportadora a fechar as portas.

Um dos gastos variáveis que mais demanda cuidado é com os pneus. A manutenção, controle e qualidade são aspectos fundamentais que podem não ser facilmente gerenciados em uma frota mais extensa. Isso sem contar que o estado deles influencia diretamente no gasto com combustíveis, além de colocar a vida dos motoristas em jogo.

O supervisor de pneus na Faccin Logística, Márcio Luís Campos, explica que existem muitas nuances quando se trata da questão de pneus. Apesar de parecer uma coisa “simples”, o trabalho demanda uma série de variáveis que fazem toda a diferença tanto no custo quanto nos quesitos de segurança.

“Aqui na Faccin Logística lidamos com transporte de granel sólido, líquido, contêiner e carga seca, ou seja, com cargas de 35 a 50 toneladas, o que gera um desgaste extra de pneus. Para manter a ‘saúde’ dos nossos pneus, decidimos contar com a colaboração da tecnologia, pois nossa frota é extensa”, explica.

Campos explica que a Faccin buscou há alguns anos soluções no mercado que pudessem potencializar e aprimorar o controle dos pneus de sua frota. A solução encontrada foi o software de gestão de pneus da Gestran, empresa também paranaense que desenvolve soluções de gestão para transporte e logística.

O Gestran Pneus permite o gerenciamento dos pneus da frota de forma automatizada, acarretando uma economia de gastos que pode chegar a 25%.

O sistema desenvolvido com BI (Business Intelligence) permite a visualização e a gestão em tempo real das demandas necessárias, de maneira que haja garantia de rastreabilidade, segurança e controle do que está acontecendo.

Cada pneu passa a ter um histórico. Alertas de rodízio, calibragem, envio de pneus para reforma e desgaste são facilmente monitorados a partir de um dashboard de controle bem intuitivo.

Profissionais como Campos, responsáveis pela supervisão de pneus, têm em suas mãos todo o panorama da frota, inclusive com alertas caso haja defasagem em algum dos pontos.

“Outro fator preponderante do sistema é na hora de trocar os pneus. Novamente com sua ferramenta de BI, o programa ajuda a realizar as escolhas mais assertivas, comparando preços, marcas, modelos, que trazem durabilidade e economia”, explica Paulo Raymundi, CEO da Gestran.

Além da gestão de pneus, a Gestran oferece soluções com um ERP completo, que integra a parte fiscal com a parte logística, gestão de combustíveis, de manutenção, além de um aplicativo próprio.

Segundo Campos, desde que a Faccin Logística começou a usar o sistema em 2012, a empresa conseguiu economizar e disponibilizar aos seus motoristas caminhões muito mais seguros.

E ele ressalta que a Gestran sempre ouve o feedback de seus clientes. Para ele, as empresas que não se atentarem para esse tipo de tecnologia certamente têm um futuro complicado à frente. “Esse é um investimento que vale a pena”, finaliza.