ABRIR
FECHAR
14 de setembro de 2021
Voltar

Librelato alcança aterro zero em suas unidades fabris

Desde julho deste ano todos os resíduos gerados são destinados à blendagem para coprocessamento e para reciclagem
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Librelato conquistou no segundo semestre deste ano a marca de aterro zero em suas plantas de Içara e Criciúma, SC.

Todo resíduo gerado no processo produtivo da Librelato agora é destinado a empresas com licença ambiental para a blendagem e/ou reciclagem.

“Com intuito de minimizar o impacto ambiental gerado no processo industrial, a Librelato buscou empresas que possuíam licença ambiental para a atividade de blendagem, que é a descaracterização de resíduos sólidos ou líquidos excedentes. Depois de triturados e misturados, formam o 'blend' utilizado como combustível alternativo para os fornos de fabricação de cimento, ajudando a reduzir a produção de CO2 e diminuindo a quantidade de rejeitos em aterros sanitários”, explica Daiana Teixeira, engenheira ambiental da Librelato.

Somente no mês de julho, a Librelato destinou 67 toneladas de resíduos à blendagem para o coprocessamento. Também foram destinadas 697 toneladas de material para reciclagem, incluindo papelão, plástico, latas de tinta, solvente, óleo hidráulico, cobre, sucata de aço, entre outros.

Até o final deste ano estima-se que, aproximadamente 13000 toneladas de resíduos sólidos e líquidos terão destinação e disposi...


A Librelato conquistou no segundo semestre deste ano a marca de aterro zero em suas plantas de Içara e Criciúma, SC.

Todo resíduo gerado no processo produtivo da Librelato agora é destinado a empresas com licença ambiental para a blendagem e/ou reciclagem.

“Com intuito de minimizar o impacto ambiental gerado no processo industrial, a Librelato buscou empresas que possuíam licença ambiental para a atividade de blendagem, que é a descaracterização de resíduos sólidos ou líquidos excedentes. Depois de triturados e misturados, formam o 'blend' utilizado como combustível alternativo para os fornos de fabricação de cimento, ajudando a reduzir a produção de CO2 e diminuindo a quantidade de rejeitos em aterros sanitários”, explica Daiana Teixeira, engenheira ambiental da Librelato.

Somente no mês de julho, a Librelato destinou 67 toneladas de resíduos à blendagem para o coprocessamento. Também foram destinadas 697 toneladas de material para reciclagem, incluindo papelão, plástico, latas de tinta, solvente, óleo hidráulico, cobre, sucata de aço, entre outros.

Até o final deste ano estima-se que, aproximadamente 13000 toneladas de resíduos sólidos e líquidos terão destinação e disposição final correta e adequada, ou seja, a totalidade de resíduos gerados para produção de implementos da empresa no Brasil e exterior.

“A importância do aterro zero para a Librelato é imensurável pois está totalmente alinhado com as diretrizes e objetivos sustentáveis da empresa. A ação minimiza os impactos ambientais gerados no processo produtivo, otimizando a gestão dos resíduos, garantindo um trabalho sustentável e de boa qualidade em nossas plantas”, destaca Marília Dordete, bióloga da Librelato.