FECHAR
FECHAR
30 de maio de 2012
Voltar
M&T Expo 2012

Volvo: Uma aposta no clima positivo da feira

A divisão de construção da Volvo na América Latina (Volvo Construction Equipment) alcançou um faturamento de US$ 720 milhões em 2011

A divisão de construção da Volvo na América Latina (Volvo Construction Equipment) alcançou um faturamento de US$ 720 milhões em 2011, com crescimento de 16% sobre os US$ 620 milhões obtidos em 2010. Esse resultado, um recorde para a companhia, transformou 2011 no melhor ano de sua história, mas segundo Yoshio Kawakami, presidente da Volvo CE, não deverá se repetir em 2012. Este ano, ele espera um crescimento mais moderado em função das instabilidades econômicas externas, principalmente na Europa, mas isso não reduz as boas expectativas da companhia em relação à M&T Expo.

“Na última edição da feira, em 2009, em meio à crise financeira mundial, tivemos uma surpresa positiva em volume de vendas”, diz Kawakami. Ele credita aquele desempenho a mudanças no comportamento dos clientes, que buscaram fechar bons negócios durante o evento, e dos fabricantes, que ofereceram um incentivo adicional para combater o clima de crise existente na ocasião. “Nossa expectativa é de que a mudança de comportamento observada seja repetida nesta edição da feira.”

Para aproveitar ao máximo esse clima positivo que Kawakami credita à M&T Expo 2012, a Volvo apresentará a renovação de algumas linhas de produtos, com atualização de modelos que agregam nível superior de tecnologia e foco na maior produtividade para os clientes. “As carregadeiras, escavadeiras e caminhões articulados estão nesse rol de upgrade. Alguns produtos também terão aumento da capacidade nominal, permitindo ganho adicional na relação custo/benefício”, diz o executivo.

A Volvo lançará ainda modelos totalmente novos conceitualmente, que os leitores poderão conhecer durante a feira. “O que podemos adiantar é que são produtos com forte viés em segurança, algo que classificamos como um dos valores fundamentais da marca, além de melhor desempenho no trabalho para propiciar a maior produtividade dentro da categoria”.

Para os próximos anos, a Volvo CE avalia positivamente o potencial do setor de mineração no Brasil em função do mercado de commodities, que ainda mantém preços elevados. “O fato é que, nos últimos anos, a valorização das principais commodities minerais tem permitido um nível muito bom de investimentos no setor, algo que também se expande na busca pelo aumento da capacidade produtiva”, diz ele. “Além disso, não há dúvidas de que a estrela da atividade de extração será o setor de petróleo e gás natural, cuja


A divisão de construção da Volvo na América Latina (Volvo Construction Equipment) alcançou um faturamento de US$ 720 milhões em 2011, com crescimento de 16% sobre os US$ 620 milhões obtidos em 2010. Esse resultado, um recorde para a companhia, transformou 2011 no melhor ano de sua história, mas segundo Yoshio Kawakami, presidente da Volvo CE, não deverá se repetir em 2012. Este ano, ele espera um crescimento mais moderado em função das instabilidades econômicas externas, principalmente na Europa, mas isso não reduz as boas expectativas da companhia em relação à M&T Expo.

“Na última edição da feira, em 2009, em meio à crise financeira mundial, tivemos uma surpresa positiva em volume de vendas”, diz Kawakami. Ele credita aquele desempenho a mudanças no comportamento dos clientes, que buscaram fechar bons negócios durante o evento, e dos fabricantes, que ofereceram um incentivo adicional para combater o clima de crise existente na ocasião. “Nossa expectativa é de que a mudança de comportamento observada seja repetida nesta edição da feira.”

Para aproveitar ao máximo esse clima positivo que Kawakami credita à M&T Expo 2012, a Volvo apresentará a renovação de algumas linhas de produtos, com atualização de modelos que agregam nível superior de tecnologia e foco na maior produtividade para os clientes. “As carregadeiras, escavadeiras e caminhões articulados estão nesse rol de upgrade. Alguns produtos também terão aumento da capacidade nominal, permitindo ganho adicional na relação custo/benefício”, diz o executivo.

A Volvo lançará ainda modelos totalmente novos conceitualmente, que os leitores poderão conhecer durante a feira. “O que podemos adiantar é que são produtos com forte viés em segurança, algo que classificamos como um dos valores fundamentais da marca, além de melhor desempenho no trabalho para propiciar a maior produtividade dentro da categoria”.

Para os próximos anos, a Volvo CE avalia positivamente o potencial do setor de mineração no Brasil em função do mercado de commodities, que ainda mantém preços elevados. “O fato é que, nos últimos anos, a valorização das principais commodities minerais tem permitido um nível muito bom de investimentos no setor, algo que também se expande na busca pelo aumento da capacidade produtiva”, diz ele. “Além disso, não há dúvidas de que a estrela da atividade de extração será o setor de petróleo e gás natural, cuja estimativa de investimento está entre US$ 300 e US$ 400 bilhões para os próximos anos”, ele complementa.

Yoshio Kawakami também destaca a mudança organizacional implementada pela Volvo desde o começo deste ano, quando foi definida uma nova estrutura regional. Para ele, a mudança resulta em maior rapidez nas respostas aos clientes ao priorizar a regionalização do atendimento. “Estamos muito satisfeitos com a mudança, pois, agora, em um período de até cinco horas, cobrimos boa parte do território da América Latina e da América do Norte, incluindo o Alasca”, diz ele.

www.volvoce.com