FECHAR
FECHAR
06 de agosto de 2014
Voltar
Compactos & Ferramentas

Acabamento preciso

Amplamente utilizadas por profissionais e no ambiente doméstico, as lixadeiras são ferramentas ideais para trabalhos que exigem ajuste fino e detalhes de acabamento
Por Melina Fogaça

Em múltiplas aplicações, as lixadeiras são as ferramentas mais indicadas para moldar superfícies de madeira, metal e outros materiais de acordo com a necessidade e precisão requeridas nos detalhes de acabamento.

Até por isso, a escolha correta da ferramenta depende fundamentalmente do tipo de trabalho que o profissional irá realizar e do resultado almejado. Dentre um amplo espectro de opções e conceitos, as mais comuns no mercado são os modelos angular, vertical, de rolos, de cinta (todos recomendadas especialmente para o desbaste da madeira), orbital e roto-orbital (ambos indicados para o acabamento).

Extremamente leve, a lixadeira orbital proporciona uma melhor qualidade de arremate, especificamente em superfícies de madeiras, sendo indicada para produzir efeitos e resultados otimizados principalmente nas curvas do material, resultando em um melhor acabamento. Já o modelo de cinta é recomendado para o tratamento de superfícies variadas, como metal, plástico ou mesmo a própria madeira.

Segundo a fabricante Bosch, outros tipos de lixadeiras com demanda significativa no país incluem a lixadeira Delta, aplicadas a cantos e arestas, a lixadeira excêntrica, para lixar e polir superfícies planas de diferentes materiais como metal, madeira, plástico e outros, e a lixadeira vibratória, para trabalhar sobre grandes superfícies.

Um dos destaques da marca é a lixadeira excêntrica GEX 125-150 AVE, que oferece amortecimento único, minimizando as vibrações mesmo em utilizações mais prolongadas. “A ferramenta também apresenta uma unidade de desbaste desacoplada da caixa para imprimir uma força de pressão mais uniforme”, descreve a assessoria de imprensa da empresa. “A flexibilidade para cada área de aplicação também pode ser otimizada com a utilização opcional de pratos de lixar, com diâmetro de 150 mm ou 125 mm.”

EQUIPAMENTOS

A Famastil Taurus Ferramentas disponibiliza ao mercado diversos modelos de lixadeiras elétricas, com destaque para a lixadeira orbital de 1/3 de lixa e a lixadeira de palma orbital de 1/4 de lixa. A primeira oferece potência de 200 watts e inclui uma bolsa coletora de pó, que diminui a produção de poeira durante os trabalhos. Já a outra conta com diferenciais como mot


Em múltiplas aplicações, as lixadeiras são as ferramentas mais indicadas para moldar superfícies de madeira, metal e outros materiais de acordo com a necessidade e precisão requeridas nos detalhes de acabamento.

Até por isso, a escolha correta da ferramenta depende fundamentalmente do tipo de trabalho que o profissional irá realizar e do resultado almejado. Dentre um amplo espectro de opções e conceitos, as mais comuns no mercado são os modelos angular, vertical, de rolos, de cinta (todos recomendadas especialmente para o desbaste da madeira), orbital e roto-orbital (ambos indicados para o acabamento).

Extremamente leve, a lixadeira orbital proporciona uma melhor qualidade de arremate, especificamente em superfícies de madeiras, sendo indicada para produzir efeitos e resultados otimizados principalmente nas curvas do material, resultando em um melhor acabamento. Já o modelo de cinta é recomendado para o tratamento de superfícies variadas, como metal, plástico ou mesmo a própria madeira.

Segundo a fabricante Bosch, outros tipos de lixadeiras com demanda significativa no país incluem a lixadeira Delta, aplicadas a cantos e arestas, a lixadeira excêntrica, para lixar e polir superfícies planas de diferentes materiais como metal, madeira, plástico e outros, e a lixadeira vibratória, para trabalhar sobre grandes superfícies.

Um dos destaques da marca é a lixadeira excêntrica GEX 125-150 AVE, que oferece amortecimento único, minimizando as vibrações mesmo em utilizações mais prolongadas. “A ferramenta também apresenta uma unidade de desbaste desacoplada da caixa para imprimir uma força de pressão mais uniforme”, descreve a assessoria de imprensa da empresa. “A flexibilidade para cada área de aplicação também pode ser otimizada com a utilização opcional de pratos de lixar, com diâmetro de 150 mm ou 125 mm.”

EQUIPAMENTOS

A Famastil Taurus Ferramentas disponibiliza ao mercado diversos modelos de lixadeiras elétricas, com destaque para a lixadeira orbital de 1/3 de lixa e a lixadeira de palma orbital de 1/4 de lixa. A primeira oferece potência de 200 watts e inclui uma bolsa coletora de pó, que diminui a produção de poeira durante os trabalhos. Já a outra conta com diferenciais como motor de 230 watts de força e coletor de pó rígido, que proporciona maior resistência e eficiência nas tarefas. Ambos os modelos contam com cabo elétrico de dois metros de comprimento, interruptor selado contra pó e presilhas para fixação da lixa, além de serem oferecidos nas voltagens 127 V e 220 V.

“O item com potência de 230 W é uma lixadeira de palma orbital com capacidade de ¼ de lixa e indicada para trabalho em cantos e áreas de difícil acesso”, afirma Giuliano Tissot, diretor de marketing da empresa. “Já o segundo modelo é uma lixadeira orbital com potência de 200 W e capacidade de 1/3 de lixa.”

Segundo informações da assessoria de imprensa, a Tramontina também apresenta diferentes lixadeiras orbitais em seu portfólio, com opções de ferramentas para trabalhos sobre superfícies de madeira, metal, massa corrida e outros materiais. Os modelos de 180 W e 200 W apresentam sistema coletor de pó e sistema de fixação da lixa por presilhas. O diferencial entre eles, como explica a empresa, está na dimensão estrutural do item, sendo que a de 180 W tem extensão da base de 110 x 110 mm e dimensão da lixa de 110 x 146 mm, enquanto a de 200 W apresenta dimensão da base de 90 x 183 mm e dimensão da lixa de 90 x 225 mm. Outra diferença está no acionamento, sendo a primeira acionada por botão liga/desliga e a segunda, por gatilho.

Já a linha nacional de lixadeiras da Schulz é composta por três diferentes modelos, que atendem desde atividades domésticas até aplicação profissional leve. Os modelos são disponibilizados nas versões de 135 W, 140 W e 900 W, todos equipados com adaptador para aspirador de pó. “Como destaque, o modelo de 900 W tem controle de velocidade variável, empunhadura secundária, maior controle de segurança e sistema de substituição rápida de cintas”, enfatiza Paula Rodriguez, da divisão corporativa da fabricante.

Rotação distingue ferramenta

De modo até compreensível, muita gente pode confundir lixadeiras e esmerilhadeiras. Mas, apesar das semelhanças, as ferramentas são substancialmente distintas, especialmente em relação ao sistema de engrenagem e pinhão, que modulam (reduzem ou aumentam) a rotação da máquina. A lixadeira possui rotações mais baixas, em média de 5.500 rpm, sendo indicada (como o nome diz) para trabalhos de lixamento, ou seja, acabamento e preparação de superfícies como madeira, metal, plástico, fibras, resinas etc. Outro detalhe é que essa ferramenta só utiliza disco de lixa para lixar paredes ou metais. Já a esmerilhadeira é um equipamento com rotação mais elevada, chegando a 8.500 rpm, o que a faz indicada para serviços de desbastes e cortes de materiais metálicos.

Confira 10 dicas para o uso correto de lixadeiras

Faça a limpeza do coletor de pó sempre que necessário;

Realize manutenções periódicas;

Utilize a folha de lixa correta para cada material;

Sempre utilize óculos de segurança para proteger os olhos;

Utilize luvas de segurança para proteger as mãos;

Não se encoste à superfície da peça com a lixadeira acionada;

Para evitar que o lixamento fique desigual, acione o gatilho somente quando o equipamento estiver sobre a base da peça;

Observe a tensão do aparelho antes de usar;

Lubrifique a lixadeira de forma periódica para evitar o ressecamento das palhetas, especialmente com óleos voltados para ferramentas pneumáticas. Algumas lixadeiras blindadas não precisam de lubrificação;

Especificamente para a lixadeira orbital, basta deslizar a ferramenta sobre a superfície da madeira.

Bomba hidráulica tem desgaste reduzido

A KSB apresenta ao mercado a bomba de polpa KSB LSA, que foi projetada por meio de computação gráfica com o objetivo de reduzir o desgaste e maximizar a eficiência. Aplicada a processamento mineral, agregados e dessulfuração de gás de combustão, a bomba apresenta carcaça em ferro fundido e é oferecida em tamanhos entre DN 2’’ (50 mm) e DN 34’’ (550 mm).

www.ksb.com.br

Ferramenta é indicada para fundações profundas

Fabricada pela Kennametal, a nova Série KF abrange a maioria das aplicações de tambores de núcleo e é indicada para fundações profundas com grandes diâmetros. A série inclui ferramentas de corte de paredes de corte duplo e simples, dentes e ferramentas para fios de soldadura, brocas-piloto modulares e seus suportes.

www.kennametal.com/pt/home.html

Adesivo líquido aprimora conexão interfacial

Disponibilizado pela Henkel, o trava roscas líquido Loctite é indicado para realizar uma selagem mais efetiva entre a porca e o parafuso ou entre o furo-cego e o parafuso. Ao entrar em contato com o metal, o produto se transforma em um plástico termoestático, resistente e sólido.

www.henkel.com.br

Compressor possui medidor duplo de pressão

A Ferrari apresenta ao mercado o compressor de ar Mega Turbo C-100L, com 100 l de capacidade de armazenamento e motor de 3 cv. O produto possui visor transparente para facilitar o controle da troca de óleo, além de portar válvula de emergência de escape do ar e dois manômetros, que registram com precisão a entrada e saída de ar.

www.ferrarinet.com.br