FECHAR
09 de junho de 2021
Voltar

SBTi aprova metas climáticas do Grupo Volvo

No ano passado, o conglomerado estabeleceu metas para zerar as emissões de gases de efeito estufa até 2050
Fonte: Assessoria de Imprensa

A estratégia do Grupo Volvo para alcançar as metas do Acordo Climático de Paris acaba de ser validada pela iniciativa Science Based Targets (SBTi). Em novembro de 2020, o conglomerado se comprometeu a estabelecer metas para zerar as emissões de gases de efeito estufa até 2050.

Agora, essas metas foram validadas pelo SBTi, alinhando-se às estratégias que a ciência considera como necessárias para limitar o aquecimento global em 1,5⁰C no decorrer deste século.

“Estamos comprometidos em assumir a liderança e transformar nossa indústria rumo a um futuro mais sustentável”, diz Martin Lundstedt, presidente e CEO do Grupo Volvo.

“Estamos liderando o caminho em direção à meta de 1,5⁰C, inclusive quando se trata das emissões dos caminhões e ônibus que vendemos, que constituem a maior parte do nosso negócio”, ele prossegue.

Colaboração entre as instituições Carbon Disclosure Project (CDP), United Nations Global Compact (UNGC), World Resources Institute (WRI), World Wide Fund for Nature (WWF) e We Mean Business Coalition (WMBC), a iniciativa SBTi propõe às organizações dois diferentes níveis de ambição na busca para reduzir as emissões de efeito estufa.

Pela proposta, o ‘Compromisso Padr&...


A estratégia do Grupo Volvo para alcançar as metas do Acordo Climático de Paris acaba de ser validada pela iniciativa Science Based Targets (SBTi). Em novembro de 2020, o conglomerado se comprometeu a estabelecer metas para zerar as emissões de gases de efeito estufa até 2050.

Agora, essas metas foram validadas pelo SBTi, alinhando-se às estratégias que a ciência considera como necessárias para limitar o aquecimento global em 1,5⁰C no decorrer deste século.

“Estamos comprometidos em assumir a liderança e transformar nossa indústria rumo a um futuro mais sustentável”, diz Martin Lundstedt, presidente e CEO do Grupo Volvo.

“Estamos liderando o caminho em direção à meta de 1,5⁰C, inclusive quando se trata das emissões dos caminhões e ônibus que vendemos, que constituem a maior parte do nosso negócio”, ele prossegue.

Colaboração entre as instituições Carbon Disclosure Project (CDP), United Nations Global Compact (UNGC), World Resources Institute (WRI), World Wide Fund for Nature (WWF) e We Mean Business Coalition (WMBC), a iniciativa SBTi propõe às organizações dois diferentes níveis de ambição na busca para reduzir as emissões de efeito estufa.

Pela proposta, o ‘Compromisso Padrão’ almeja limitar o aquecimento global abaixo de 2°C (e, portanto, acima dos níveis pré-industriais), enquanto a ‘Ambição Empresarial’ mira 1,5°C, alinhando-se assim às metas do Acordo de Paris.

Segundo a Volvo, o grupo comprometeu-se com a última opção, levando-a ainda mais longe em diversas áreas, ao estabelecer meta de redução de 40% das emissões por km rodado até 2030, emissões indiretas cobrindo aproximadamente 95% dos produtos vendidos e emissões líquidas zero na cadeia de valor até 2040, dentre outras.

“A mudança climática é real e representa um dos maiores desafios do nosso tempo. Mas estamos prontos para conduzir essa jornada de transformação da indústria junto aos nossos clientes, parceiros e a sociedade”, conclui Lundstedt.