P U B L I C I D A D E

ABRIR
FECHAR
RENTAL
Voltar

Ranking aponta as dez maiores locadoras do mundo

Lista atualizada da IRN100 reflete um ano relativamente estável para companhias de diferentes segmentos da locação

International Rental News

02/07/2024 16h54 | Atualizada em 04/07/2024 12h56

Recém-divulgado, o ranking IRN100 reflete um ano relativamente estável para as companhias de diferentes setores da locação, exibindo taxas consistentes de crescimento, apesar do cenário econômico desafiador.

Em 2023, as receitas das 100 maiores empresas aumentaram 10,4%, chegando a 73,1 bilhões de euros, informa o relatório elaborado pela publicação International Rental News.

Com a correção das flutuações cambiais, as receitas atingiram 75,1 bilhões de euros no ano passado, ou +13,4% sobre o resultado de 66,2 bilhões de euros registrado em 2022.

Trata-se de um aumento significativo, embora as taxas de inflação também devam ser levadas em conta.

Na zona do euro, a inflação média em 2023 foi de 4% a 5%, enquanto nos EUA chegou próximo a 4% e no Reino Unido, aproximou-se de 7% a 8% no ano.

Em geral, o crescimento do faturamento continuou acima do crescimento do PIB, que foi inferior a 1% na Europa, de cerca de 2,5% nos EUA e de 2% no Japão.

Confira abaixo a lista com as maiores locadoras do mundo, segundo o ranking anual da IRN.


Recém-divulgado, o ranking IRN100 reflete um ano relativamente estável para as companhias de diferentes setores da locação, exibindo taxas consistentes de crescimento, apesar do cenário econômico desafiador.

Em 2023, as receitas das 100 maiores empresas aumentaram 10,4%, chegando a 73,1 bilhões de euros, informa o relatório elaborado pela publicação International Rental News.

Com a correção das flutuações cambiais, as receitas atingiram 75,1 bilhões de euros no ano passado, ou +13,4% sobre o resultado de 66,2 bilhões de euros registrado em 2022.

Trata-se de um aumento significativo, embora as taxas de inflação também devam ser levadas em conta.

Na zona do euro, a inflação média em 2023 foi de 4% a 5%, enquanto nos EUA chegou próximo a 4% e no Reino Unido, aproximou-se de 7% a 8% no ano.

Em geral, o crescimento do faturamento continuou acima do crescimento do PIB, que foi inferior a 1% na Europa, de cerca de 2,5% nos EUA e de 2% no Japão.

Confira abaixo a lista com as maiores locadoras do mundo, segundo o ranking anual da IRN.

10. Boels Rental

Sediada na Holanda, a locadora caiu do 9º para o 10º lugar, relatando 1,5 bilhão de euros em receitas, mas acima dos 1,4 bilhão de euros obtidos em 2022.

Recentemente, a Boels anunciou a aquisição da locadora holandesa de plataformas elevatórias Riwal, adicionando receitas anuais de 314 milhões de euros e 65 filiais em 14 países, incluindo Europa, Oriente Médio e Sul da Ásia.

O acordo também estabelece a Boels em uma série de novos mercados, como Espanha, França, Oriente Médio e Índia.

A frota combinada de 55.000 plataformas – sendo 35.000 da Boels e 20.000 da Riwal – é comparável à frota de 71.250 unidades da rival europeia Loxam.

Assim, a Boels passa a deter a 2ª maior frota de plataformas da Europa e a 6ª maior do mundo.

Atualmente, o valor total da frota das respectivas empresas é da ordem de 3,6 bilhões de euros.

9. EquipmentShare

Saltando seis posições na lista, a empresa subiu do 16º lugar em 2022 para o 9º lugar um ano depois.

Em 2023, a locadora registrou receitas de 1,75 bilhão de euros, ante 1 bilhão de euros no ano anterior.

Em abril, divulgou-se que a empresa está nos estágios iniciais de uma oferta pública de ações, conforme relatado à Bloomberg.

Com sede em Columbia, nos EUA, a EquipmentShare tem apoio da BDT & MSD Partners e foi avaliada em 3,75 bilhões de dólares após uma rodada de financiamento de 440 milhões de dólares realizada em 2022 e 2023.

8. Modulaire

Caindo duas posições, do 6º para o 8º lugar, está a Modulaire, que tem sede no Reino Unido.

A locadora registrou receitas de 1,7 bilhão de euros em 2023, levemente acima do resultado obtido no ano anterior.

Proprietária da Algeco e de outras locadoras, a Modulaire opera em 23 países e conta com uma frota acima de 335.000 unidades portáteis e modulares de armazenamento, bem como 5.000 quartos de alojamento remoto.

A empresa opera como Algeco na Europa, incluindo o Reino Unido, enquanto as demais marcas do grupo incluem Advanté (Reino Unido), Altempo (França), Ausco e NET Modular (Austrália) e Portacom (Nova Zelândia).

7. Willscot Mobile Mini

Permanecendo na 7ª posição ano após ano, a Willscot Mobile Mini registrou receitas de 2,1 bilhões de euros, pouco acima dos 2 bilhões de euros em 2022.

Sediada nos EUA, a empresa informou em janeiro a aquisição de seu principal concorrente, a McGrath RentCorp, por 3,8 bilhões de dólares.

O negócio combina duas das maiores empresas de locação de alojamentos e sistemas portáteis de armazenamento na América do Norte, com receitas anuais de 3,2 bilhões de dólares em 2023.

A operação cria uma empresa com 475.000 unidades de locação, sendo que o segmento de espaços modulares representa 72% da atividade, enquanto o rental de armazenagem responde por 23% e outros 5% vêm da operação de rental de equipamentos de ensaio da McGrath, a TRS-RenTelco.

6. Aktio Holdings Corp.

Sediada na Ásia, a empresa desceu da 5ª para a 6ª posição, registando 2,2 bilhões de euros em receitas, contra 2,3 bilhões de euros registrados no ano anterior.

5. Aggreko

Subindo uma posição, do 6º para o 5º lugar, as receitas da empresa atingiram 2,3 bilhões de euros em 2023, acima dos 2 bilhões de euros registrados no ano anterior.

A maior novidade recente para a Aggreko foi a saída de 25 países desde o final de 2021, buscando reduzir o risco da atividade.

Ao mesmo tempo, a empresa vem reduzindo a dependência de contratos menores (inferiores a 10.000 dólares) e aumentando a atividade com clientes de maior porte na Europa e na América do Norte.

A especialista em energia e controle de temperatura relatou aumento de 16% nas receitas em 2023, com salto de 33% no EBITDA, indo a 950 milhões de dólares.

O afastamento de projetos menores e de maior risco levou a um maior enfoque na Europa e na América do Norte, onde a empresa concentra 62% das receitas.

Essas duas regiões registaram crescimento de +30% nos últimos dois anos, sendo que o Oriente Médio também se inclui na categoria de regiões com crescimento expressivo.

4. Loxam

Firmemente posicionada na 4ª posição, a Loxam viu suas receitas subirem para 2,6 bilhões de euros, acima dos 2,4 bilhões de euros em 2022.

Sediada na França, a locadora mantém-se como a maior empresa sediada na Europa entre as 10 primeiras.

No início deste ano, a empresa comunicou aumento de 6,2% nas receitas anuais, para 2,5 bilhões de euros, com mais de 1 bilhão de euros gerados na França pela primeira vez.

O lucro EBITDA aumentou +9,2%, para 926,2 milhões de euros, enquanto os lucros operacionais saltaram +3,6%, para 289,7 milhões de euros.

"O ano de 2023 foi de crescimento sustentado", afirmou Gérard Déprez, CEO e presidente da Loxam.

"Após um desempenho excepcional em 2022, mantivemos o crescimento em um ambiente particularmente complexo, marcado por inflação persistente e aumento das taxas de juros, o que perturbou seriamente o mercado da construção.”

3. Herc Rentals

Mantendo o 3º lugar este ano, a empresa sediada nos EUA registrou 3,2 bilhões de euros em receitas, contra 2,5 bilhões de euros no ano anterior.

No 1º trimestre do ano, a empresa adquiriu quatro locadoras, acrescentando 11 pontos e abrindo ainda mais quatro novos, somando um total de 15 novos pontos à rede.

"Os investimentos contínuos na oferta de frotas de primeira qualidade, as aquisições estratégicas e a aposta em tecnologias avançadas, juntamente com a procura robusta nos principais mercados e a disciplina nos custos, estão impulsionando a atividade e apoiando um crescimento sustentável e rentável no longo prazo", afirmou Larry Silber, presidente e diretor executivo da empresa.

2. Ashtead

O Ashtead Group mantém a posição no ranking IRN100, tendo registrado receitas de 8,8 bilhões de euros em 2023, acima dos 8 bilhões de euros de 2022.

Sediada no Reino Unido, a empresa-mãe da divisão norte-americana da Sunbelt Rentals revelou no início do ano seu novo plano quinquenal Sunbelt 4.0, que descreve objetivos financeiros e operacionais, incluindo a ambição de se tornar uma empresa de 14 bilhões de dólares até 2029.

A empresa prevê taxas de crescimento anual composto das receitas de 6% a 9% nos EUA, de 9% a 12% no Canadá e de 2% a 5% no Reino Unido nos próximos cinco anos.

Para apoiar esse crescimento, serão abertas entre 300 e 400 novas unidades, incluindo algo entre 180 e 240 pontos especializados e de 120 a 160 lojas de ferramentas.

As novas unidades devem gerar até 30% do crescimento previsto para o período, afirmou a empresa.

1. United Rentals

Sediada nos EUA, a locadora mantém-se na liderança da lista, registrando receitas de 10,9 bilhões de euros, contra 9,4 bilhões de euros no ano anterior.

Em 2023, a principal novidade da empresa foi aquisição da Yak, por 1,1 bilhão de dólares.

A aquisição inclui três negócios nos EUA – Yak Access, Yak Mat e New South Access & Environmental Solutions –, que fornecem estruturas temporárias a empreiteiros e prestadoras de serviços públicos.

Acrescentando cerca de 350 milhões de dólares às receitas anuais, o negócio também introduz uma nova atividade ("Matting Solutions") para a divisão de locação especializada do grupo.

P U B L I C I D A D E

ABRIR
FECHAR

P U B L I C I D A D E

P U B L I C I D A D E