P U B L I C I D A D E

ABRIR
FECHAR

P U B L I C I D A D E

ABRIR
FECHAR
CENÁRIO
Voltar

Federação das Indústrias do Estado diz que prazo de retomada das fábricas no RS é incerto

Entre as fábricas paradas, estão da John Deere, AGCO e Gerdau

O Estado de S.Paulo

13/05/2024 11h55 | Atualizada em 14/05/2024 10h24

É impossível determinar com precisão o prazo de retomada das atividades de fábricas afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul, disse na semana passada, a Federação das Indústrias do Estado (Fiergs).

De acordo com o presidente em exercício da entidade, Arildo Bennech Oliveira, as chuvas provocaram perdas permanentes de capital, danos significativos à infraestrutura e problemas logísticos que afetam diretamente a capacidade de recuperação econômica do Estado.

Conforme apurou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), estão paradas nesta semana fábricas no Rio Grande do Sul da Tramontina, General Motors (GM), John Deere e Gerdau, além da Braskem, no polo petroquímico de Triunfo.

Além dessas fabricantes, a fábrica da AGCO em Canoas foi afetada pelos temporais e a produção está suspensa, sem data para retomar, enquanto as unidades de Santa Rosa e Iribubá, estão operando com equipes reduzidas. As duas unidades em operação, assim como as de Mogi das Cruzes e Jundiaí, no Estado de São Paulo, estão recebendo doaç&otild

...

É impossível determinar com precisão o prazo de retomada das atividades de fábricas afetadas pelas enchentes no Rio Grande do Sul, disse na semana passada, a Federação das Indústrias do Estado (Fiergs).

De acordo com o presidente em exercício da entidade, Arildo Bennech Oliveira, as chuvas provocaram perdas permanentes de capital, danos significativos à infraestrutura e problemas logísticos que afetam diretamente a capacidade de recuperação econômica do Estado.

Conforme apurou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), estão paradas nesta semana fábricas no Rio Grande do Sul da Tramontina, General Motors (GM), John Deere e Gerdau, além da Braskem, no polo petroquímico de Triunfo.

Além dessas fabricantes, a fábrica da AGCO em Canoas foi afetada pelos temporais e a produção está suspensa, sem data para retomar, enquanto as unidades de Santa Rosa e Iribubá, estão operando com equipes reduzidas. As duas unidades em operação, assim como as de Mogi das Cruzes e Jundiaí, no Estado de São Paulo, estão recebendo doações de mantimentos e itens de necessidade básica e sendo distribuídos pela empresa para a população do Rio Grande do Sul

O presidente em exercício da Fiergs ressalta que a retomada das atividades dependerá não apenas da condições climáticas, mas também dos recursos e esforços dedicados à reconstrução e revitalização das áreas afetadas.

Estudo preliminar da entidade que representa indústria gaúcha aponta que os 336 municípios incluídos no decreto de calamidade correspondem a mais de 80% da atividade econômica do Estado.

P U B L I C I D A D E

ABRIR
FECHAR

P U B L I C I D A D E

P U B L I C I D A D E