FECHAR
FECHAR
30 de junho de 2020
Voltar

CENÁRIO

Empresas apostam na tecnologia para adaptar trabalho

Com 80% dos integrantes em home office, Grupo LM implanta plano de ação para migrar operação para trabalho remoto aproveitando recursos tecnológicos e garantindo continuidade dos negócios
Fonte: Assessoria de Imprensa

As empresas foram diretamente afetadas pela pandemia do novo Coronavírus e precisaram demonstrar resiliência para mitigar os impactos dessa crise.

As tecnologias são importantes aliadas nesse processo, apresentando soluções para garantir a continuidade dos negócios e viabilizando novos formatos de trabalho viáveis na atual situação, que requer isolamento.

Com unidades espalhadas pelo Brasil e negócios em todo país, o Grupo LM, que atua nos setores de locação de frota, aluguel de plataformas aéreas e venda de caminhões, apostou na digitalização de processos para manter a produtividade ao mesmo tempo que garante a saúde de seus integrantes e parceiros.

Com cerca de 80% dos integrantes trabalhando remotamente em sua sede, a companhia desenvolveu um plano de ação para viabilizar recursos de tecnologia da informação e comunicação para seus colaboradores e ampliou os controles de segurança da informação neste novo cenário, que envolve maior tráfego de dados por outros canais.

A empresa mapeou seu patrimônio tecnológico, redistribuindo os equipamentos e adquirindo novos notebooks, possibilitando o acesso às ferramentas necessárias para o trabalho.

Ferramentas colaborativas e investimento em software tamb&e...


As empresas foram diretamente afetadas pela pandemia do novo Coronavírus e precisaram demonstrar resiliência para mitigar os impactos dessa crise.

As tecnologias são importantes aliadas nesse processo, apresentando soluções para garantir a continuidade dos negócios e viabilizando novos formatos de trabalho viáveis na atual situação, que requer isolamento.

Com unidades espalhadas pelo Brasil e negócios em todo país, o Grupo LM, que atua nos setores de locação de frota, aluguel de plataformas aéreas e venda de caminhões, apostou na digitalização de processos para manter a produtividade ao mesmo tempo que garante a saúde de seus integrantes e parceiros.

Com cerca de 80% dos integrantes trabalhando remotamente em sua sede, a companhia desenvolveu um plano de ação para viabilizar recursos de tecnologia da informação e comunicação para seus colaboradores e ampliou os controles de segurança da informação neste novo cenário, que envolve maior tráfego de dados por outros canais.

A empresa mapeou seu patrimônio tecnológico, redistribuindo os equipamentos e adquirindo novos notebooks, possibilitando o acesso às ferramentas necessárias para o trabalho.

Ferramentas colaborativas e investimento em software também otimizaram a produção, viabilizando a integração entre a empresa e a casa dos funcionários.

"As primeiras semanas foram desafiadoras porque tivemos que migrar toda operação em um curto espaço de tempo. No entanto, o grupo já tinha todo ecossistema tecnológico para viabilizar essa transformação. A infraestrutura de rede já estava pronta para dar o suporte necessário para o trabalho remoto", explicou o gerente de desenvolvimento de sistemas do Grupo LM, André Luís de Oliveira.

No entanto, o Grupo LM precisou investir em capacitação da equipe, que foi orientada como aproveitar todas as potencialidades dos recursos oferecidos.

As soluções apresentadas envolvem chatbots, ferramentas colaborativas para compartilhamento de dados, chats e videoconferência, além de recursos de transferência de ligação e acesso a rede interna da empresa.

Para o gerente de tecnologia do Grupo LM Armando Rocha, apesar das adversidades, os resultados foram positivos.

"Enfrentamos dificuldade de adaptação, já que foi necessária uma mudança cultural, mas o setor de TI atuou fortemente na orientação para melhorar o fluxo de trabalho. Com isso, passada essa primeira fase, já identificamos uma evolução e aprendizado. Estamos usando os recursos para ganhar mais produtividade. Inclusive, alguns processos foram otimizados em comparação ao ambiente presencial", finaliza.

André Oliveira também visualiza benefícios nesse novo modelo de trabalho. "A comunicação está mais rápida e as reuniões passaram a ter uma duração mais programada e estruturada, o que impacta positivamente na produtividade, otimizando nosso tempo e permitindo um controle mais eficaz das demandas". Para ele, os ganhos devem perdurar após a pandemia, beneficiando os processos das empresas.