FECHAR
FECHAR
19 de maio de 2020
Voltar

CENÁRIO

Anfir realiza reunião virtual com BNDES em busca de apoio

Diretoria entrou em contato com o banco para solicitar suporte aos associados afetados pelos efeitos da pandemia
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir) realizou uma videoconferência com o BNDES, na semana passada, solicitando apoio do banco aos associados que sofrem os efeitos negativos na economia causados pela Covid- 19.

Na reunião, o presidente da Anfir, Norberto Fabris, descreveu o panorama do mercado desde a crise de 2015, como o ano de 2019 foi de recuperação e a expectativa da indústria de registrar crescimento em 2020.

“A crise provocada pela Covid-19 frustrou nossos planos porque atingiu todos os setores econômicos em cheio“, diz Fabris.

Na videoconferência, a diretoria da Anfir expôs a dificuldade enfrentada pelos clientes da indústria para obter financiamento para compra de implementos rodoviários.

Os executivos apontaram que o sistema financeiro exige garantias em excesso. “Os bancos comerciais não querem emprestar por terem receio da inadimplência, devido à grande queda do PIB que está ocorrendo“, afirma Fabris.

A diretoria da Anfir deixou claro ao BNDES que o setor não está pedindo um novo PSI, com juros subsidiados a 2,5% ao ano. Essa solução, observaram os executivos, gera graves distorções na economia e uma conta muito alta a ser paga por todos mais à frente, como ocorreu no passado.

“...


A Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir) realizou uma videoconferência com o BNDES, na semana passada, solicitando apoio do banco aos associados que sofrem os efeitos negativos na economia causados pela Covid- 19.

Na reunião, o presidente da Anfir, Norberto Fabris, descreveu o panorama do mercado desde a crise de 2015, como o ano de 2019 foi de recuperação e a expectativa da indústria de registrar crescimento em 2020.

“A crise provocada pela Covid-19 frustrou nossos planos porque atingiu todos os setores econômicos em cheio“, diz Fabris.

Na videoconferência, a diretoria da Anfir expôs a dificuldade enfrentada pelos clientes da indústria para obter financiamento para compra de implementos rodoviários.

Os executivos apontaram que o sistema financeiro exige garantias em excesso. “Os bancos comerciais não querem emprestar por terem receio da inadimplência, devido à grande queda do PIB que está ocorrendo“, afirma Fabris.

A diretoria da Anfir deixou claro ao BNDES que o setor não está pedindo um novo PSI, com juros subsidiados a 2,5% ao ano. Essa solução, observaram os executivos, gera graves distorções na economia e uma conta muito alta a ser paga por todos mais à frente, como ocorreu no passado.

“O Brasil aprendeu que o dinheiro barato daquela ocasião nos custou muito caro”, diz Fabris. No entanto, a Anfir pediu ao banco que estude uma solução especial para que o crédito seja destravado junto aos agentes financeiros que operam as linhas do BNDES.

O diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, Bruno Laskowsky, informou que já estão avançadas as tratativas para a publicação por parte do Governo Federal de uma Medida Provisória regulando um fundo garantidor especial denominado FGI.

O objetivo é servir como garantia para as operações dos agentes financeiros parceiros do BNDES. O FGI vai englobar todas as operações de credito feitas pelas operações indiretas do BNDES. Isso representa cerca de R$ 100 bilhões.

Participaram da reunião com o presidente da Anfir José Carlos Sprícigo (vice-presidente e representante da Librelato), Jose Carlos Vidoti (vice-presidente e representante da Facchini), Kimio Mori (vice-presidente e representante da Noma), Alcides Geraldes Braga (vice-presidente e representante da Truckvan), Mário Rinaldi (diretor Executivo), Brenno Alves (coordenador de Relações Governamentais) e Silvio Melo (supervisor de Marketing).

Já o BNDES foi representado por Bruno Laskowsky, diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto, com suporte de Marcelo Porteiro, Caio Barbosa e Tiago Pero da área de Canais Digitais.

Apex-Brasil

A Anfir participou no mesmo dia de outra videconferência, dessa vez promovida pela Apex-Brasil.

Na reunião, a entidade declarou o interesse em continuar e ampliar o projeto de promoção de exportações do setor de implementos rodoviários, que tem tido resultados positivos. Participaram do encontro virtual 30 entidades.

O programa em questão é o 'MoveBrazil', que tem como meta promover as vendas brasileiras destes produtos, fortalecendo a imagem do Brasil como fabricante de bens de capital e fornecedor de tecnologia.

A principal forma de atuação é por meio de ações de promoção comercial, como participação em feiras e rodada de negócios.