FECHAR
FECHAR
Voltar

Painel

Revista M&T Edição 154 - 03/2012

Obras de alcoolduto avançam no interior paulista

O Consórcio Etanol, formado pelas construtoras Camargo Corrêa e Norberto Odebrecht, que responde pela implantação da primeira fase do alcoolduto entre a cidade de Jataí (GO) e o porto de São Sebastião, no litoral paulista, contratou a Intech Engenharia para a execução de todas as travessias não destrutivas no primeiro trecho dessa linha, que se situa entre Ribeirão Preto e Paulínia, no interior de São Paulo.

As travessias serão realizadas por sistema de perfuração direcional e, segundo Eduardo de Almeida Poyares Jardim, gerente de operações da Intech, envolverão duas frentes de obras: a primeira terá uma área de cobertura entre Paulínia a Porto Ferreira e a segunda cobrirá dessa cidade até Ribeirão Preto. “As duas equipes contarão com maquinário e pessoal para avançar de forma independente e atender às demandas do cliente”, diz ele.

Entre os vários desafios da perfuração direcional que vai ser aplicada na construção desse trecho, Eduardo destaca a travessia em rocha sob o rio Mogi Guaçu, com cerca de 270 m de extensão. Outra intervenção merecedora de destaque será a instalação cuidadosa de uma tubulação independente, para a implantação da rede de fibra óptica que será usada como canal de comunicação para o sofisticado sistema de telemetria que envolve o controle do duto.

Apesar da linha de transporte receber o nome de alcoolduto, ela será um poliduto destinado ao transporte de diversos tipos de combustíveis. O projeto, pertencente à Logum Logística, empresa formada pela Petrobras, Copersucar, Cosan, Odebrecht Transport Participações, Camargo Correa Óleo e Gás e Uniduto Logística, envolve investimentos totais de R$ 6 bilhões para a construção de 1,3 mik km de dutos de 24 polegadas de diâmetro, com capacidade para o transporte de 21 milhões m3 de etanol.

 

02/03/2012
02/03/2012