FECHAR
FECHAR
Voltar

Painel

Revista M&T Edição 154 - 03/2012

Gaúchos propõem produção de areia por PPP

Uma proposta da Superintendência de Portos e Hidrovias do governo do Rio Grande do Sul pode contribuir para a redução dos custos de produção de areia para construção civil, além de diminuir os gastos da entidade com a navegabilidade dos portos sob sua jurisdição. A ideia é que a dragagem de portos e canais de navegação no estado seja realizada em regime de PPP (parceria público-privada), no qual a empresa parceira seria remunerada pelo serviço com a comercialização da areia obtida no processo. A proposta tem o apoio do Sindicato da Indústria de Mineração de Brita, Areia e Saibro do Rio Grande do Sul. “Atualmente, os produtores de areia que atendem a capital do estado precisam percorrer uma distância de 150 km para trazer o produto desde o ponto de extração, o que implica alto custo de transporte”, diz Walter Fichtner, representante da entidade.

Desde o ano passado a ideia vem motivando reuniões entre representantes do governo, de órgãos ambientais, empresários e o sindicato de mineradoras, arregimentando o apoio de todos os envolvidos. “Nosso objetivo com esse projeto é unir o interesse público ao privado”, afirma Vanderlan Vasconcelos, superintendente de portos e hidrovias do estado. “Os canais precisam ser dragados e hoje o material retirado não é aproveitado. Uma PPP como esta garantiria a manutenção dos canais de hidrovia a um custo quase zero para os cofres públicos e solucionaria o problema enfrentado atualmente pelas mineradoras, que é a dificuldade de encontrar matéria prima para o setor da construção civil”, ele conclui.

 

02/03/2012
02/03/2012