FECHAR
FECHAR
05 de maio de 2020
Voltar

INOVAÇÃO

Especialistas debatem a importância da digitalização do maquinário na agricultura

Para os participantes, a digitalização do maquinário foi uma das grandes revoluções tecnológicas do agronegócio
Fonte: Redação M&T

A digitalização do maquinário foi um passo muito importante para a revolução tecnológica e o avanço da inovação no agro.

Para debater sobre o assunto, foi realizado na semana passada um encontro virtual com a participação de Gregory Riordan, diretor de tecnologias digitais da CNH Industrial América do Sul, e de Rodrigo Iafelice, CEO da Solinftec.

O Pulse, hub de inovação da Raízen, e a AgriHub Space, iniciativa do Sistema Famato e LM Ventures, firmaram parceria para a realização do projeto 'Hora da Prosa'.

O evento online busca conectar startups parceiras dos dois hubs, além de demais players do ecossistema de inovação, tecnologia e agronegócios, com o intuito de gerar conexões e abordar temas relevantes do setor em meio ao cenário de pandemia.

Durante a apresentação, Riordan discorreu sobre o 'Conectar Agro', uma iniciativa liderada por um grupo de oito empresas que tem como objetivo levar a conectividade a propriedade rurais.

“Essa é uma iniciativa interessante que segue um conceito de desenvolvimento aberto”, afirma Riordan. “Em pouco mais de um ano, várias empresas como nós e a Solifintec, ou seja, uma multinacional de máquinas e uma startup de tecnologias com uma missão em comum,...


A digitalização do maquinário foi um passo muito importante para a revolução tecnológica e o avanço da inovação no agro.

Para debater sobre o assunto, foi realizado na semana passada um encontro virtual com a participação de Gregory Riordan, diretor de tecnologias digitais da CNH Industrial América do Sul, e de Rodrigo Iafelice, CEO da Solinftec.

O Pulse, hub de inovação da Raízen, e a AgriHub Space, iniciativa do Sistema Famato e LM Ventures, firmaram parceria para a realização do projeto 'Hora da Prosa'.

O evento online busca conectar startups parceiras dos dois hubs, além de demais players do ecossistema de inovação, tecnologia e agronegócios, com o intuito de gerar conexões e abordar temas relevantes do setor em meio ao cenário de pandemia.

Durante a apresentação, Riordan discorreu sobre o 'Conectar Agro', uma iniciativa liderada por um grupo de oito empresas que tem como objetivo levar a conectividade a propriedade rurais.

“Essa é uma iniciativa interessante que segue um conceito de desenvolvimento aberto”, afirma Riordan. “Em pouco mais de um ano, várias empresas como nós e a Solifintec, ou seja, uma multinacional de máquinas e uma startup de tecnologias com uma missão em comum, além de outras seis empresas que também participam com suas características, se juntaram para desenvolver essa solução para o campo.”

Além da CNH e da Solifintec, as empresas participantes incluem AGCO, Bayer, Jacto, Nokia, TIM e Trimble. Já no primeiro ano, afirma o executivo, levaram a tecnologia 4G para 5 milhões de hectares.

“Nosso objetivo é levar essa tecnologia, já usada em larga escala nas cidades, para o campo, resolvendo a conectividade da máquina na lavoura, mas, também de toda a cadeia produtiva no campo”, complementa.

Para Iafelice, da Solinfitec, a tecnologia tem que acrescentar valor, nesse caso, ao produtor rural.

“Qualquer desenvolvimento tem que agregar valor real, pois não há como conectar uma solução, ou seja, nossas plataformas, se ela não é demandada por um cliente”, afirmou, acrescentando que o projeto não gera patentes. “Acreditamos que a inovação tem que ser aberta, pois a tecnologia dever ser acessível a todos.”