FECHAR
FECHAR
03 de novembro de 2011
Voltar
M&T - Peças e Serviços

Sobratema pesquisa a frota em operação no país

Para conhecer melhor o mercado brasileiro de equipamentos para construção, de forma a possibilitar um planejamento mais apurado por parte de todos os agentes envolvidos nesse setor, a Sobratema lançou, durante a feira M&T Peças e Serviços 2011, uma pesquisa sobre a frota de máquinas em operação nos canteiros de obras do país. Com a consultoria da empresa de pesquisa CriActive, especializada no mercado de construção civil, a associação está levantando informações sobre o perfil desse parque, como a idade média das máquinas, seu estado de conservação, áreas com maior concentração de frotas e outros parâmetros.

Afonso Mamede, presidente da Sobratema, explica que a iniciativa tem o objetivo de contribuir com o trabalho dos fabricantes de peças e fornecedores de serviços, como distribuidoras, reparadoras, retíficas e empresas de manutenção em geral. “Com base nessas informações, eles podem programar um melhor atendimento às demandas dos usuários de equipamentos nos canteiros de obras”, diz Mamede. Ele ressalta que tais dados são regularmente trocados entre alguns agentes do mercado, como fabricantes de peças e frotistas de maior porte. A pesquisa chega para democratizar a informação, tornando-a acessível a empresas de médio e pequeno porte.

A pesquisa da frota brasileira de equipamentos será concluída para apresentação ao mercado em novembro próximo. Nessa primeira edição – já que o objetivo é atualizar o estudo a cada ano – o levantamento se propõe a analisar a frota de equipamentos de um grupo composto pelas 150 maiores construtoras do país, pelas 50 locadoras mais representativas do mercado e as 100 maiores empresas imobiliárias.

Além de analisar a vida útil e o estado de conservação das máquinas de terraplenagem, ela também vai abranger os caminhões, gruas, guindastes e demais equipamentos de elevação de cargas e de suporte às operações, totalizando mais de 70 famílias de equipamentos. Segundo uma estimativa da Sobratema, apenas a frota de equipamentos da linha amarela – que reúne escavadeiras hidráulicas, carregadeiras, tratores e rolos compactadores, entre outros – soma aproximadamente 390 mil unidades em operação com até 10 anos de vida útil. Com as projeções de crescimento desse mercado, a estimativa é que esse parque chegue a 2015 com cerca de 710 mil unidades.

 

Para conhecer melhor o mercado brasileiro de equipamentos para construç


Para conhecer melhor o mercado brasileiro de equipamentos para construção, de forma a possibilitar um planejamento mais apurado por parte de todos os agentes envolvidos nesse setor, a Sobratema lançou, durante a feira M&T Peças e Serviços 2011, uma pesquisa sobre a frota de máquinas em operação nos canteiros de obras do país. Com a consultoria da empresa de pesquisa CriActive, especializada no mercado de construção civil, a associação está levantando informações sobre o perfil desse parque, como a idade média das máquinas, seu estado de conservação, áreas com maior concentração de frotas e outros parâmetros.

Afonso Mamede, presidente da Sobratema, explica que a iniciativa tem o objetivo de contribuir com o trabalho dos fabricantes de peças e fornecedores de serviços, como distribuidoras, reparadoras, retíficas e empresas de manutenção em geral. “Com base nessas informações, eles podem programar um melhor atendimento às demandas dos usuários de equipamentos nos canteiros de obras”, diz Mamede. Ele ressalta que tais dados são regularmente trocados entre alguns agentes do mercado, como fabricantes de peças e frotistas de maior porte. A pesquisa chega para democratizar a informação, tornando-a acessível a empresas de médio e pequeno porte.

A pesquisa da frota brasileira de equipamentos será concluída para apresentação ao mercado em novembro próximo. Nessa primeira edição – já que o objetivo é atualizar o estudo a cada ano – o levantamento se propõe a analisar a frota de equipamentos de um grupo composto pelas 150 maiores construtoras do país, pelas 50 locadoras mais representativas do mercado e as 100 maiores empresas imobiliárias.

Além de analisar a vida útil e o estado de conservação das máquinas de terraplenagem, ela também vai abranger os caminhões, gruas, guindastes e demais equipamentos de elevação de cargas e de suporte às operações, totalizando mais de 70 famílias de equipamentos. Segundo uma estimativa da Sobratema, apenas a frota de equipamentos da linha amarela – que reúne escavadeiras hidráulicas, carregadeiras, tratores e rolos compactadores, entre outros – soma aproximadamente 390 mil unidades em operação com até 10 anos de vida útil. Com as projeções de crescimento desse mercado, a estimativa é que esse parque chegue a 2015 com cerca de 710 mil unidades.

 

Para conhecer melhor o mercado brasileiro de equipamentos para construção, de forma a possibilitar um planejamento mais apurado por parte de todos os agentes envolvidos nesse setor, a Sobratema lançou, durante a feira M&T Peças e Serviços 2011, uma pesquisa sobre a frota de máquinas em operação nos canteiros de obras do país. Com a consultoria da empresa de pesquisa CriActive, especializada no mercado de construção civil, a associação está levantando informações sobre o perfil desse parque, como a idade média das máquinas, seu estado de conservação, áreas com maior concentração de frotas e outros parâmetros.

Afonso Mamede, presidente da Sobratema, explica que a iniciativa tem o objetivo de contribuir com o trabalho dos fabricantes de peças e fornecedores de serviços, como distribuidoras, reparadoras, retíficas e empresas de manutenção em geral. “Com base nessas informações, eles podem programar um melhor atendimento às demandas dos usuários de equipamentos nos canteiros de obras”, diz Mamede. Ele ressalta que tais dados são regularmente trocados entre alguns agentes do mercado, como fabricantes de peças e frotistas de maior porte. A pesquisa chega para democratizar a informação, tornando-a acessível a empresas de médio e pequeno porte.

A pesquisa da frota brasileira de equipamentos será concluída para apresentação ao mercado em novembro próximo. Nessa primeira edição – já que o objetivo é atualizar o estudo a cada ano – o levantamento se propõe a analisar a frota de equipamentos de um grupo composto pelas 150 maiores construtoras do país, pelas 50 locadoras mais representativas do mercado e as 100 maiores empresas imobiliárias.

Além de analisar a vida útil e o estado de conservação das máquinas de terraplenagem, ela também vai abranger os caminhões, gruas, guindastes e demais equipamentos de elevação de cargas e de suporte às operações, totalizando mais de 70 famílias de equipamentos. Segundo uma estimativa da Sobratema, apenas a frota de equipamentos da linha amarela – que reúne escavadeiras hidráulicas, carregadeiras, tratores e rolos compactadores, entre outros – soma aproximadamente 390 mil unidades em operação com até 10 anos de vida útil. Com as projeções de crescimento desse mercado, a estimativa é que esse parque chegue a 2015 com cerca de 710 mil unidades.