FECHAR
FECHAR
31 de março de 2020
Voltar

EQUIPAMENTOS

Soluções de bombeamento da Itubombas são adotadas em mineradora de Cajati, SP

Cinco motobombas do modelo ITU-108S17 têm atuado no esgotamento de cava da unidade
Fonte: Assessoria de Imprensa

Uma das maiores empresas em produção e comercialização de fosfato e potássio combinados adotou recentemente um sistema de bombeamento permanente em seu complexo minero, em Cajati, SP.

Ao todo, a unidade conta com cinco motobombas ligadas em série, do modelo ITU-108S17, que foram fornecidas pela Itubombas – empresa do grupo Atlas Copco especializada na locação e instalação de conjuntos motobombas de alta tecnologia.

O sistema tem como objetivo fazer o bombeamento contínuo da água que se acumula ao fundo de cava da planta, uma vez que o acúmulo de água provenientes de chuvas torrenciais e da contribuição de lençol freático compromete a extração do minério e, consequentemente, a produção da empresa.

Vale destacar que o minério mais nobre se encontra ao fundo da cava, a uma profundidade de 290 metros (290mca) e 1 km de raio.
Com vazão de 1 mil m³/h e pressão de até 90 mca cada, as motobombas ITU-108S17 têm superado a questão com excelência.

A água retirada da cava pelos equipamentos é bombeada para a usina de beneficiamento e utilizada no processo de concentração de minério.

Além disso, o líquido também é utilizado para encher os tanques dos ca...


Uma das maiores empresas em produção e comercialização de fosfato e potássio combinados adotou recentemente um sistema de bombeamento permanente em seu complexo minero, em Cajati, SP.

Ao todo, a unidade conta com cinco motobombas ligadas em série, do modelo ITU-108S17, que foram fornecidas pela Itubombas – empresa do grupo Atlas Copco especializada na locação e instalação de conjuntos motobombas de alta tecnologia.

O sistema tem como objetivo fazer o bombeamento contínuo da água que se acumula ao fundo de cava da planta, uma vez que o acúmulo de água provenientes de chuvas torrenciais e da contribuição de lençol freático compromete a extração do minério e, consequentemente, a produção da empresa.

Vale destacar que o minério mais nobre se encontra ao fundo da cava, a uma profundidade de 290 metros (290mca) e 1 km de raio.
Com vazão de 1 mil m³/h e pressão de até 90 mca cada, as motobombas ITU-108S17 têm superado a questão com excelência.

A água retirada da cava pelos equipamentos é bombeada para a usina de beneficiamento e utilizada no processo de concentração de minério.

Além disso, o líquido também é utilizado para encher os tanques dos caminhões pipas que fazem a umectação das vias da mina e demais estradas do

Para dar conta do desafio, a Itubombas disponibilizou o apoio técnico (visitas técnicas e envolvimento da engenharia) para elaboração do sistema, dimensionamento de tubulação e demais acessórios para garantir a performance.

Além disso, a solução fornecida foi automatizada, dando maior segurança de operação e aumentando a confiabilidade do sistema de bombeamento.

Segundo Rodrigo Law, diretor da companhia, essa não é a primeira vez que a Itubombas fornece soluções para situações emergenciais semelhantes.

Em 2016, por exemplo, as motobombas da companhia foram utilizadas no esgotamento de uma mina em Candiota, RS.

Na ocasião, o equipamento utilizado foi a motobombas ITU-86C17, que possui vazão de 600 m3/h com 120 mca.

“As soluções da Itubombas são robustas e ideias para serem usados em condições severas, como as encontradas na mineração”, diz Law.

O executivo destaca que, além de oferecer uma gama de tecnologias alinhadas com o que há de mais moderno nos Estados Unidos e na Europa, a Itubombas também disponibiliza a locação de vários acessórios, como é o caso das mangueiras, acoplamento e flutuadores, além do suporte técnico para dimensionamento hidráulico de cada aplicação e operação das motobombas.