FECHAR
FECHAR
20 de maio de 2019
Voltar

SUSTENTABILIDADE

Nova norma para motores de alto rendimento visa mais sustentabilidade

Medida do Ministério de Minas e Energia exige motores de indução trifásicos com mais eficiência energética a partir deste ano no Brasil
Fonte: Assessoria de Imprensa

A consciência de que o gasto desenfreado com energia, que é caro e danoso ao meio ambiente, tem ganhado cada vez mais força e, por isso, se tornam emergenciais diversas medidas sustentáveis para reduzir os prejuízos que desequilibram o ecossistema.

Esse reconhecimento tem levado pessoas e empresas a buscarem atitudes e aparelhamentos que evitem desperdício de eletricidade.

Para fortalecer esse movimento, o Ministério de Minas e Energia (MME) estabeleceu o programa de metas de rendimentos mínimos para motores de indução trifásicos, que são os equipamentos responsáveis pela maior parcela de consumo de energia elétrica do Brasil. A medida faz parte da Portaria Interministerial Nº- 29, de 26 de janeiro de 2017, que entra em vigor a partir deste ano.

Segundo Leandro Bertolino, gerente de Engenharia da Hercules Motores Elétricos – empresa de Timbó, em Santa Catarina, pertencente ao Grupo Mueller, com 70 anos de mercado, a medida que adota motores IR3 (em substituição aos IR2) trará não somente economia de energia elétrica, mas também dos recursos naturais.

Além disso, ocasionará benefícios energéticos e de mercado importantes para a sociedade, colocando o Brasil em um seleto grupo de países que possuem como rendimentos mínimos os da categoria denominada “Premium” e “IE3”.

Segundo ele, o Brasil já estabelece há alguns anos os níveis mínimos de eficiência energética para motores — com foco em economia de energia — por meio dos motores IR2 (Índice de Rendimento 2) e para atender ao próximo nível de rendimento IR3.

“Os fabricantes nacionais terão que reformular os seus projetos e fazer investimentos em seus motores, implicando diretamente na quantidade, qualidade e custo dos materiais utilizados, que resultam na melhoria de desempenho geral do motor”.

Bertolino salienta que a nova portaria é exclusiva para motores de indução trifásicos — do tipo gaiola de esquilo — amplamente utilizados na indústria para acionamento de máquinas e equipamentos, não abrangendo motores monofásicos. Essas modificações, além de gerar economia, trarão maior vida útil aos motores, devido a menor temperatura e menor corrente de trabalho.

Para atender a essas novas normativas, a Hercules Motores Elétricos está se preparando há dois anos. Além do projeto elétrico aprimorado, também há alguns diferenciais no projeto mecânico como o pé removível que possibilita multimontagem, motores com bobinagem totalmente de cobre e carcaças de alumínio que proporcionam maior dissipação térmica e menor peso e ainda permitem uma reciclagem muito mais rápida e limpa, diferentemente do ferro fundido.