FECHAR
FECHAR
12 de maio de 2020
Voltar

EQUIPAMENTOS

Fresadoras a frio atuam em tarefas sobre superfícies íngremes

Ao norte de Sacramento, uma W 210i e W 2100 fresaram com precisão o canal de drenagem da represa de Oroville, a barragem mais alta dos EUA
Fonte: Assessoria de Imprensa

A uma altitude de 235 m, a barragem no Lago Oroville comporta a água do Rio Feather. Após semanas de chuvas, a barragem atingiu seu nível máximo de água de cerca de 4,3 bilhões de m³ ao final do ano após somente 50 dias.

Por conseguinte, o proprietário, o Departamento de Recursos Hídricos da Califórnia, precisou iniciar o vertedouro antecipadamente.

As descargas de água foram realizadas de forma controlada através da estrutura da barragem ao nível da coroa e do canal da barragem adjacente.

Entretanto, devido às enormes quantidades de água e à pressão extremamente elevada, o canal de drenagem concretado de 55 m de largura sofreu uma erosão tão forte que a reabilitação se tornou inevitável.

Ao encher as fugas na superfície com concreto compactado, o dano foi inicialmente minimizado de forma provisória, “para que o proprietário pudesse abrir o sistema de transbordo durante os meses de inverno, se necessário”, explica Chris Anderson, gerente de projeto da subempreiteira Anrak, uma prestadora de serviços de fresagem.

Contudo, esse material temporário precisou ser removido antes da instalação final do concreto com cimento Portland para obter a qualidade de superfície desejada. A escolha recaiu sobre ...


A uma altitude de 235 m, a barragem no Lago Oroville comporta a água do Rio Feather. Após semanas de chuvas, a barragem atingiu seu nível máximo de água de cerca de 4,3 bilhões de m³ ao final do ano após somente 50 dias.

Por conseguinte, o proprietário, o Departamento de Recursos Hídricos da Califórnia, precisou iniciar o vertedouro antecipadamente.

As descargas de água foram realizadas de forma controlada através da estrutura da barragem ao nível da coroa e do canal da barragem adjacente.

Entretanto, devido às enormes quantidades de água e à pressão extremamente elevada, o canal de drenagem concretado de 55 m de largura sofreu uma erosão tão forte que a reabilitação se tornou inevitável.

Ao encher as fugas na superfície com concreto compactado, o dano foi inicialmente minimizado de forma provisória, “para que o proprietário pudesse abrir o sistema de transbordo durante os meses de inverno, se necessário”, explica Chris Anderson, gerente de projeto da subempreiteira Anrak, uma prestadora de serviços de fresagem.

Contudo, esse material temporário precisou ser removido antes da instalação final do concreto com cimento Portland para obter a qualidade de superfície desejada. A escolha recaiu sobre duas fresadoras a frio da Wirtgen.

Foram estimados oito dias para a remoção da primeira camada de concreto compactado.

O trecho inferior do canal de drenagem tinha cerca de 300 m de extensão. A profundidade de fresagem era de aproximadamente 5 cm.

Tal tarefa foi realizada pela W 2100, equipada com um tambor fresador ECO Cutter. Esse tambor fresador é equipado com até 50% menos ferramentas de corte em espaçamentos maiores (LA) do que um tambor fresador padrão.

O menor número de ferramentas de corte resulta em uma menor resistência ao corte, tornando possível fresar pavimentos duros como o concreto. Em seguida, veio a W 210i com um tambor fresador padrão LA15 para produzir uma textura mais fina da superfície fresada para pavimentar a nova camada de concreto.

Ambas as máquinas trabalharam com o sistema de nivelamento Level Pro desenvolvido pela Wirtgen.

“A fresadora da Wirtgen trabalha de forma confiável e muito precisa. Os valores de uniformidade são constantes, e a máquina sempre apresenta uma boa tração. Este último ponto é importante na fresagem de concreto compactado ou cimento Portland”, diz Tom Schmidt, diretor geral da Anrak.