FECHAR
FECHAR
05 de agosto de 2011
Voltar
M&T Peças e Serviços

Um evento nunca antes visto no mundo

Com modelo inovador, a M&T Peças e Serviços cria um ecossistema único para usuários de equipamentos nas áreas de construção, mineração e infraestrutura

Os dados sobre o mercado brasileiro de equipamentos para construção civil, mineração e outros segmentos afins provavelmente nunca foram tão animadores. Em 2010, as vendas de equipamentos novos aumentaram em 70,5% em relação ao ano anterior. Foram vendidas 71 mil unidades, quantidade que deve ser superada em cerca de 10% até o final de 2011. E mais do que isso: o aquecimento da área de infraestrutura, com um montante de mais de R$ 1,2 trilhão em investimentos nos próximos anos, sinaliza que a área de equipamentos continuará forte. Até 2015, o Brasil simplesmente dobrará o seu parque de máquinas ativas. Mais impressionante ainda é o mercado de peças de reposição e aftermarket avançado. Informações da Sobratema indicam que a cadeia produtiva, nesse caso, envolve nada menos do que 110 mil indústrias, que movimentam cerca de R$ 6 bilhões/ano. Diante desses números, a realização da primeira edição da M&T Peças e Serviços é mais do que oportuna. O evento reúne cerca de 350 players do mercado de equipamentos, entre 10 e 13 de agosto desse ano, e é mais uma iniciativa da Sobratema. Nessa entrevista, o presidente da Associação, Afonso Mamede, explica o conceito do evento e mostra porque a feira apresenta um modelo inovador.

M&T - Por que a Sobratema resolveu organizar uma feira com o perfil da M&T Peças e Serviços?

Afonso Mamede:

A idéia da realização da M&T Peças e Serviços surgiu para atender uma demanda das construtoras e mineradoras, nossos associados, e do mercado. Consideramos que não havia um evento que pudesse reunir os fabricantes de peças e prestadores de serviços para os setores de construção e de mineração, em um único local, possibilitando aos visitantes identificar novas alternativas, conhecer tendências e tecnologias e ampliar o networking nesses ramos de negócios.

M&T - Na sua opinião, qual é a contribuição que a M&T Peças e Serviços pode prestar aos profissionais de equipamentos e manutenção das construtoras, mineradoras e demais empresas que operam com frotas de equipamentos?

Mamede:

Vamos oferecer aos visitantes uma oportunidade única de avaliar diferentes soluções para uma mesma demanda, seja ela de serviços ou peças. Também será uma oportunidade para os fabricantes e prestadores de serviços estabelecerem o contato direto com um público seleto, proveniente, não só do território nacional, como da América Latina. Por outro

Os dados sobre o mercado brasileiro de equipamentos para construção civil, mineração e outros segmentos afins provavelmente nunca foram tão animadores. Em 2010, as vendas de equipamentos novos aumentaram em 70,5% em relação ao ano anterior. Foram vendidas 71 mil unidades, quantidade que deve ser superada em cerca de 10% até o final de 2011. E mais do que isso: o aquecimento da área de infraestrutura, com um montante de mais de R$ 1,2 trilhão em investimentos nos próximos anos, sinaliza que a área de equipamentos continuará forte. Até 2015, o Brasil simplesmente dobrará o seu parque de máquinas ativas. Mais impressionante ainda é o mercado de peças de reposição e aftermarket avançado. Informações da Sobratema indicam que a cadeia produtiva, nesse caso, envolve nada menos do que 110 mil indústrias, que movimentam cerca de R$ 6 bilhões/ano. Diante desses números, a realização da primeira edição da M&T Peças e Serviços é mais do que oportuna. O evento reúne cerca de 350 players do mercado de equipamentos, entre 10 e 13 de agosto desse ano, e é mais uma iniciativa da Sobratema. Nessa entrevista, o presidente da Associação, Afonso Mamede, explica o conceito do evento e mostra porque a feira apresenta um modelo inovador.

M&T - Por que a Sobratema resolveu organizar uma feira com o perfil da M&T Peças e Serviços?

Afonso Mamede: A idéia da realização da M&T Peças e Serviços surgiu para atender uma demanda das construtoras e mineradoras, nossos associados, e do mercado. Consideramos que não havia um evento que pudesse reunir os fabricantes de peças e prestadores de serviços para os setores de construção e de mineração, em um único local, possibilitando aos visitantes identificar novas alternativas, conhecer tendências e tecnologias e ampliar o networking nesses ramos de negócios.

M&T - Na sua opinião, qual é a contribuição que a M&T Peças e Serviços pode prestar aos profissionais de equipamentos e manutenção das construtoras, mineradoras e demais empresas que operam com frotas de equipamentos?

Mamede: Vamos oferecer aos visitantes uma oportunidade única de avaliar diferentes soluções para uma mesma demanda, seja ela de serviços ou peças. Também será uma oportunidade para os fabricantes e prestadores de serviços estabelecerem o contato direto com um público seleto, proveniente, não só do território nacional, como da América Latina. Por outro lado, os fabricantes de equipamentos também terão acesso às novas alternativas de fornecedores de componentes para a linha de produção dos seus equipamentos.

M&T - Como está esse mercado de peças e serviços para equipamentos de construção? Além do tamanho e das projeções de crescimento, gostaria que falasse sobre a relação entre usuários e o mercado que os atende.

Mamede: De uma forma geral, o mercado de peças e serviços acompanha o crescimento do setor. Na medida em que as vendas de equipamentos estão aquecidas, também teremos uma maior demanda por peças e serviços. Esta questão também é potencializada pela tendência de terceirização dos serviços de manutenção por parte de uma grande parte dos usuários de equipamentos. Essa prática apresenta uma trajetória de franco crescimento desde o final dos anos 1990, quando a evolução tecnológica embarcada nos equipamentos passou a requerer um serviço de pós-venda mais qualificado.

M&T - Poderia comentar a respeito dos valores que norteiam a estruturação da M&T Peças e Serviços. Por que, por exemplo, não há espaço para distribuidores multimarcas e apenas para fabricantes ou empresas enquadradas no conceito de pós-venda do evento?

Mamede: A idéia da M&T Peças e Serviços é oferecer um espaço com soluções de ponta e produtos de primeira linha, direto dos fornecedores, onde podem ser comprovadas as responsabilidades pelo serviço de pós-venda. A presença de representantes multimarcas poderia desvirtuar este conceito, alterando o evento - de alto conteúdo tecnológico - para um mercado simples de venda de peças.

M&T - A preocupação com o suporte em peças e serviços é a mesma em empresas de grande e pequeno porte? A impressão que temos é que, numa empresa menor, acaba-se optando mais por opções “caseiras” ou produtos com foco no “menor custo de aquisição”...

Mamede: As práticas de manutenção fazem parte da cultura e característica de cada empresa, e neste sentido existem as mais diversas iniciativas, desde as mais exigentes até algumas precárias. Porém, independente da filosofia adotada, todas atuam neste mercado e alavancam o setor. Em algumas operações menos exigentes pode ser aceitável conviver com uma disponibilidade mais baixa em favor de um custo operacional também mais baixo.

M&T - Até que ponto a dificuldade de encontrar dealers ou distribuidores brasileiros bem estabelecidos interfere na qualidade do aftermarket dos fabricantes recém chegados? Ou a falta de qualidade de aftermarket, quando ocorre, é responsabilidade única e exclusiva do fabricante?

Mamede: As dimensões territoriais do Brasil são um agravante na questão da cobertura da rede dos dealers e distribuidores. Não podemos esperar que em regiões com demanda reduzida seja encontrado o mesmo nível de recursos disponível nos grandes centros. O suporte dos fabricantes é fundamental para que os dealers possam compensar estas deficiências, com um reforço adicional da estrutura técnica dos fabricantes ou mesmo dos demais dealers da marca. A falta de qualidade é outra coisa e, independe do tamanho do dealer ou do mercado em que atua, é uma questão de postura e de valores. Ou seja, de querer fazer bem o que é certo. São questões que requerem uma atenção especial dos fabricantes para que a marca possa ser bem representada em toda a rede.

M&T - A M&T Peças e Serviços é a primeira feira do gênero na América Latina. Podemos afirmar que ela também é inovadora em todo o continente americano? Existem eventos desse tipo em outros locais?

Mamede: Realmente, no segmento da construção e da mineração, a M&T Peças e Serviços é pioneira nesta modalidade em nível mundial. Desconheço qualquer outra feira no gênero. A Sobratema espera que, a partir desta primeira edição, a entidade possa fortalecer-se ainda mais no mercado como instituição focada na prestação de soluções aos seus associados e, de uma forma geral, ao mercado. A periodicidade do evento, seguirá a mesma filosofia da M&T Expo, ou seja, a cada três anos.

M&T - A visitação a uma feira geralmente tem como atrativo os lançamentos de produtos ou outras novidades. Com a M&T Peças e Serviços, observamos um fator adicional, uma vez que o foco em serviços faz com que o atrativo da feira seja o relacionamento entre visitantes e expositores. O mercado entendeu esse conceito?

Mamede: A M&T Peças e Serviços não foge a essa regra, pois os nossos visitantes terão também a oportunidade de conhecer vários lançamentos, porém não de equipamentos, e sim de soluções para os canteiros de obras. Terão um amplo leque de fornecedores nacionais e internacionais à sua disposição e vão poder contatá-los e avaliá-los. Estamos muito otimistas com a receptividade da feira e pelo apoio recebido das construtoras, mineradoras e entidades. Temos certeza que ela será um sucesso.