FECHAR
FECHAR
05 de agosto de 2011
Voltar
M&T Peças e Serviços

O pneu radial na ótica da Michelin

Diferente dos modelos diagonais – compostos por camadas de lonas (geralmente de nylon) que são cruzadas em sentido diagonal na carcaça do pneu – os pneus radiais são dotados de somente uma lâmina de aço em cada camada. O pneu leva várias lâminas desse tipo, sobrepostas, que são posicionadas no sentido do seu raio. As lâminas envolvem toda a banda de rodagem, que fica estabilizada. Já os flancos (laterais dos pneus) não são envolvidos por essas chapas de aço, o que os deixa flexíveis. Com isso, o banda de rodagem em contato com o solo tem dissociação de função com os flancos. Portanto, fica para a banda de rodagem da função de contato com o solo, leia-se atrito, e com os flancos fica a  função de flexibilidade, de modo que os esforços sofridos na banda de rodagem não são transferidos totalmente para os flancos. Assim, a durabilidade do pneu aumenta 50% em média.

 


Diferente dos modelos diagonais – compostos por camadas de lonas (geralmente de nylon) que são cruzadas em sentido diagonal na carcaça do pneu – os pneus radiais são dotados de somente uma lâmina de aço em cada camada. O pneu leva várias lâminas desse tipo, sobrepostas, que são posicionadas no sentido do seu raio. As lâminas envolvem toda a banda de rodagem, que fica estabilizada. Já os flancos (laterais dos pneus) não são envolvidos por essas chapas de aço, o que os deixa flexíveis. Com isso, o banda de rodagem em contato com o solo tem dissociação de função com os flancos. Portanto, fica para a banda de rodagem da função de contato com o solo, leia-se atrito, e com os flancos fica a  função de flexibilidade, de modo que os esforços sofridos na banda de rodagem não são transferidos totalmente para os flancos. Assim, a durabilidade do pneu aumenta 50% em média.