FECHAR
FECHAR
16 de dezembro de 2016
Voltar
Bauma China 2016

Soluções sob medida

Público de 170 mil visitantes confere de perto os destaques de quase 3 mil expositores, que apresentam um portfólio de soluções específicas para o mercado asiático
Por Marcelo Januário (Editor)

Realizada entre os dias 22 e 25 de novembro no Shanghai New International Expo Centre (SNIEC), a 8a edição da bauma China (International Trade Fair for Construction Machinery, Building Material Machines, Mining Machines and Construction Vehicles) ocorre em um momento em que o setor de máquinas – assim como no Brasil – luta para recuperar a vitalidade de outrora (leia reportagem neste link).

Tal contexto inevitavelmente refletiu-se no evento, que recebeu aproximadamente 170 mil visitantes de 149 países, em uma redução de 10,5% em relação à edição recorde de 2014, que recebera um público de 190 mil visitantes. Isso, contudo, não ofuscou o brilho da feira, que novamente ocupou quase totalmente a área de 300 mil m² do centro de exposições da maior cidade do país e atraiu 2.953 expositores, sendo 70% deles da própria China, com os demais 30% provenientes de outros países e regiões. Um percentual significativo se deu em novos expositores, que nesta edição chegaram a 45% do total, denotando uma renovação acentuada dos estandes em relação à última edição.

Após a China, os países que mais enviaram visitantes foram a Coreia do Sul, Rússia, Malásia, Tailândia, Índia, Japão, Cingapura, Taiwan, Indonésia e Austrália, nesta ordem. O evento também apresentou sete pavilhões nacionais (Alemanha, Coreia do Sul, Espanha, EUA, Itália, Reino Unido e Turquia), garantindo sua abrangência internacional e diversidade tecnológica e conceitual.

Para os organizadores, a bauma China mais uma vez trouxe resultados satisfatórios, tanto em relação à resposta do público quanto à qualidade da exposição. Na abertura, o diretor da Messe München, Stefan Rummel, citou “tempos desafiadores” no mercado chinês, mas prometeu “desenvolver cada vez mais a plataforma da feira nos próximos anos”. “Com 14 anos de desenvolvimento, a bauma China mais uma vez sublinha seu papel de liderança na Ásia”, comentou. “A despeito da situação de incerteza atual, o evento tem trazido aos participantes da indústria boas oportunidades de divulgação e exploração das inovações tecnológicas, assim como das novas tendências de mercado.”

O chairman da Associação Chinesa de Equipamentos para Construção (CCM, da sigla em inglês), Jun Qi, também apontou a importância para a indústria global de equipamentos representada pelo evento, cuja próxima edição ocorre entre 27 e 30 de novembro de 2018. “O sucesso da feira reflete a confiança dos expositores de todo o mundo na economia chinesa, assim como na economia mundial”, disse. “E isto é benéfico para o crescimento mais rápido e saudável da indústria de máquinas para construção.”

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral