FECHAR
FECHAR
29 de abril de 2010
Voltar
M&T EXPO 2009

Feira bate todos os recordes

Feira marca a retomada do setor. Com recorde de expositores, de público e de vendas, a M&T Expo 2009 confirma o Brasil e América Latina como importantes mercados para a retomada da economia mundial

Em meio à crise econômica que assola os mercados mundiais, um clima de otimismo marcou a M&T Expo 2009 (7ª Feira Internacional de Equipamentos para Construção e 5ª Feira Internacional de Equipamentos para Mineração), que se realizou em São Paulo, entre os dias 2 e 6 de junho. Para atender à demanda dos usuários de equipamentos por soluções que proporcionem ganhos de produtividade e de custos em suas operações, os fabricantes compareceram à feira com lançamentos, muitos deles em âmbito mundial, transformando o evento num grande show de tecnologia. “Nunca antes os profissionais do setor latinoamericanos puderam apreciar tamanha diversidade de marcas e modelos numa feira sem precisar sair da região”, enfatizou Afonso Mamede, presidente da Sobratema, que organizou a exposição em parceria com a Alcântara Machado.

Com os investimentos em obras de infraestrutura que estão sendo realizados na América Latina, especialmente no Brasil, a M&T Expo 2009 atraiu não apenas os fabricantes instalados no país, mas também expositores de outras regiões do planeta, como a China, Coréia do Sul, Espanha, Itália, Estados Unidos, Alemanha e outros. Das 436 empresas com estande na feira, 205 não têm operações no Brasil e compareceram ao evento em busca de representantes e de oportunidades de negócios no país. Em comparação com a edição anterior, de 2006, o crescimento no número de expositores foi de 42,5%, confirmando a M&T Expo como principal feira do setor na América Latina. 

Dos 85.000 m² do Centro de Exposições Imigrantes, onde se realizou o evento, 52.120 m² foram tomados por área de exibição, o que transformou a M&T Expo na maior feira indoor do Brasil. “Chegamos ao limite físico, pois não dispomos em São Paulo de um espaço maior para a realização de uma amostra de equipamentos de grande porte como esta”, afirmou Hugo José Ribas Branco, diretor executivo da feira.
Divulgação internacional

Os recordes da feira, entretanto, não se resumem apenas ao número de expositores e à área ocupada. Diante de tamanha diversidade de marcas e modelos, a M&T Expo 2009 registrou a presença de 41.372 profissionais oriundos de todas as regiões do Brasil e dos demais países latinoamericanos, com um crescimento de 21% em relação aos visitantes da edição anterior da feira.

O sucesso do evento já podia ser observado na solenidade de abertura, que contou com a presença de autoridades, empresários, executivos, profissionais do setor, líderes


Em meio à crise econômica que assola os mercados mundiais, um clima de otimismo marcou a M&T Expo 2009 (7ª Feira Internacional de Equipamentos para Construção e 5ª Feira Internacional de Equipamentos para Mineração), que se realizou em São Paulo, entre os dias 2 e 6 de junho. Para atender à demanda dos usuários de equipamentos por soluções que proporcionem ganhos de produtividade e de custos em suas operações, os fabricantes compareceram à feira com lançamentos, muitos deles em âmbito mundial, transformando o evento num grande show de tecnologia. “Nunca antes os profissionais do setor latinoamericanos puderam apreciar tamanha diversidade de marcas e modelos numa feira sem precisar sair da região”, enfatizou Afonso Mamede, presidente da Sobratema, que organizou a exposição em parceria com a Alcântara Machado.

Com os investimentos em obras de infraestrutura que estão sendo realizados na América Latina, especialmente no Brasil, a M&T Expo 2009 atraiu não apenas os fabricantes instalados no país, mas também expositores de outras regiões do planeta, como a China, Coréia do Sul, Espanha, Itália, Estados Unidos, Alemanha e outros. Das 436 empresas com estande na feira, 205 não têm operações no Brasil e compareceram ao evento em busca de representantes e de oportunidades de negócios no país. Em comparação com a edição anterior, de 2006, o crescimento no número de expositores foi de 42,5%, confirmando a M&T Expo como principal feira do setor na América Latina. 

Dos 85.000 m² do Centro de Exposições Imigrantes, onde se realizou o evento, 52.120 m² foram tomados por área de exibição, o que transformou a M&T Expo na maior feira indoor do Brasil. “Chegamos ao limite físico, pois não dispomos em São Paulo de um espaço maior para a realização de uma amostra de equipamentos de grande porte como esta”, afirmou Hugo José Ribas Branco, diretor executivo da feira.
Divulgação internacional

Os recordes da feira, entretanto, não se resumem apenas ao número de expositores e à área ocupada. Diante de tamanha diversidade de marcas e modelos, a M&T Expo 2009 registrou a presença de 41.372 profissionais oriundos de todas as regiões do Brasil e dos demais países latinoamericanos, com um crescimento de 21% em relação aos visitantes da edição anterior da feira.

O sucesso do evento já podia ser observado na solenidade de abertura, que contou com a presença de autoridades, empresários, executivos, profissionais do setor, líderes empresariais e representantes de mais de 80 associações da construção, mineração e da indústria de equipamentos do Brasil e do exterior. “Nossa cidade só tem a ganhar ao receber um evento dessa natureza, onde inclusive podemos encontrar soluções e tecnologias para nossos projetos de recuperação viária e demais obras urbanas”, disse Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo, durante a solenidade. Entre as autoridades, também marcou presença o general Ítalo Fortes Avena, chefe do Departamento de Engenharia e Construção (DEC) do Exército Brasileiro.

Afonso Mamede destacou o trabalho desenvolvido pela Sobratema para a divulgação do evento em âmbito internacional, por meio de participação em feiras de equipamentos no exterior e de contatos com associações empresariais ligadas à construção e mineração na América Latina. “Visitamos vários países da região para levar nossa mensagem de latinidade e para convidá-los a participar conosco da feira”, disse ele. Como resposta, o evento registrou a presença de visitantes da Argentina, Bolívia, Cuba, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela e Uruguai, além de outros países da América do Norte, Europa e Ásia.

Vendas realizadas

Na avaliação de Mamede, compartilhada por outros profissionais presentes ao evento, a M&T Expo 2009 ocorreu no momento mais propício possível, quando o setor começou a apresentar sinais de retomada. “Além disso, ela serviu para estimular a indústria de equipamentos em âmbito global, na medida em que as empresas informavam suas matrizes sobre as vendas que estavam realizando aqui no Brasil”, afirmou o presidente da Sobratema.

Pelas projeções da entidade, a feira deverá gerar um volume de negócios em torno de R$ 3 bilhões até sua próxima edição, em 2012. O valor equivale a R$ 1 bilhão por ano ou cerca de 10% dos negócios realizados no mercado brasileiro de equipamentos, que consome aproximadamente 50.000 unidades/ano, entre máquinas de movimentação de solos (escavadeiras, pás carregadeiras, tratores etc.), caminhões, guindastes e demais modelos para serviços de apoio.

Quem participou da feira realmente não tem o que reclamar. A Dynapac, por exemplo, contabilizou a venda de 225 unidades da sua linha de equipamentos para obras de rodovias, além de aproveitar o evento para o lançamento de novos modelos no mercado. “Esta foi a melhor de todas as edições da feira, que sempre se caracteriza por receber visitantes qualificados e que comparecem com a intenção de fazer negócios”, observa Luiz Alberto Catta Preta, assessor de marketing da fabricante.

O balanço apresentado pela Case Construction Equipment aponta a comercialização de 314 equipamentos, totalizando cerca de R$ 63 milhões em negócios. Esse número é quase 200% maior que a expectativa da empresa antes do início do evento. “O resultado alcançado é surpreendente e mostra a importância desta feira para alavancar negócios”, avalia o diretor comercial Roque Reis. Diante desse resultado, ele afirma que a M&T Expo reforçou “a percepção” de que o Brasil é o país com as melhores condições para superar essa crise rapidamente, tanto na América Latina quanto no resto do mundo.

Casos de sucesso

Com um crescimento de 25% em relação ao resultado obtido na edição anterior da feira, a Caterpillar encerrou o evento com a venda de 438 equipamentos. “Esse desempenho nos surpreendeu, pois nossa expectativa era criar oportunidades de negócios”, avaliou Rosa Morais, da área de comunicação da Caterpillar. A New Holland, por sua vez, contabilizou a venda de 126 máquinas, totalizando cerca de R$ 37 milhões em contratos. Segundo Carlos Sighicelli, diretor de marketing da empresa, os negócios ocorreram em todas as linhas oferecidas pela fabricante, desde as escavadeiras e pás carregadeiras de grande porte, até as minicarregadeiras, manipuladores telescópicos e demais modelos para obras urbanas e de pequeno porte.

A Hyundai vendeu 65 máquinas, entre escavadeiras e pás carregadeiras, totalizando um faturamento de aproximadamente R$ 45 milhões nos cinco dias da feira. Sem divulgar números, a Ciber anunciou a comercialização de todos os equipamentos expostos, o que não é pouco ao se considerar que a empresa apresentou sua linha completa de máquinas para obras rodoviárias, desde as usinas de asfalto móveis, até as fresadoras, vibroacabadoras de asfalto, pavimentadoras de concreto, rolos compactadores e estabilizadoras de solos. “Os mercados brasileiro e latino-americano têm grande potencial e aqui estamos constatando sua importância para nossas operações globais”, disse Jürgen Wirtgen, presidente do grupo alemão Wirtgen, que controla a Ciber.

A Terex, por sua vez, computou a comercialização de 88 unidades, entre usinas de asfalto, equipamentos para mineração e construção civil. Nessa última linha se incluem os contratos firmados com a Mills Rental e Brasif (ambos também expositores da M&T Expo 2009) para o fornecimento de equipamentos da linha Genie, como plataformas elevatórias e torres de iluminação. Segundo André Freire, presidente da empresa para a América Latina, todas as expectativas em relação à participação no evento foram concretizadas. “Obtivemos excelentes resultados no contato com clientes cativos e em potencial, recebendo a visita de profissionais de todo o Brasil, bem como da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Peru, Venezuela e países europeus.”

Preocupação ambiental

O destaque da Volvo Construction Equipment foi a construção de um “estande verde”, com a adoção de materiais ecologicamente corretos e dos mais avançados conceitos de sustentabilidade. Nesse espaço, a fabricante apresentou sua família de equipamentos e lançou uma nova linha de assentadores de tubos (pipelayers), sobre carro de escavadeira hidráulica, que confere maior estabilidade e produtividade em obras de dutos do que os tradicionais modelos adaptados sobre trator de esteiras. “Trata-se de um lançamento mundial, pois fizemos um estudo e constatamos que nos próximos quatro anos haverá uma demanda para construção de mais de 200 mil km de linhas de dutos em todo o mundo”, justificou Yoshio Kawakami, presidente da empresa.

Os esforços da Volvo na montagem de um estande adequado aos conceitos de sustentabilidade – o primeiro desenvolvido por uma empresa na América Latina – renderam à expositora a certificação platina, máxima graduação para projetos ambientalmente corretos. Esse conceito, aliás, foi adotado de forma pioneira pela M&T Expo 2009, que além de adotar medidas para minimizar o impacto da feira no meio ambiente, convidou os expositores a adotar o mesmo princípio. “Ficamos muito satisfeitos em participar de um evento que foi estruturado dentro dos mesmos conceitos com os quais partilhamos, de respeito ao meio ambiente e às comunidades em que atuamos”, concluiu Kawakami.