FECHAR
28 de setembro de 2010
Voltar
Negócios

Fabricantes coreanos buscam parcerias no Brasil

Com apoio da Sobratema, a associação de fabricantes de equipamentos para construção da Coreia traz uma delegação ao Brasil em busca de negócios e distribuidores

Atraído pelas oportunidades no mercado brasileiro de equipamentos para construção, um grupo de empresários sul-coreanos visitou o país, no mês de agosto, para a prospecção de clientes, distribuidores e importadores locais. A delegação asiática, composta por nove empresas, protagonizou a “Rodada de Negócios Brasil-Coreia 2010”, que foi organizada pela associação de fabricantes de equipamentos de construção da Coreia (Kocema) e pela Arimex, órgão de consultoria e fomento às exportações do governo daquele país, com apoio da Sobratema.

Durante um dia, os executivos das empresas asiáticas ficaram à disposição para reuniões pré-agendadas com empresários brasileiros, em São Paulo, apresentando suas soluções em máquinas de construção, implementos e peças para equipamentos. “Apesar da sua cultura exportadora, a maioria dessas empresas nunca realizou negócios no Brasil e, com essa iniciativa, queremos que elas conheçam melhor o mercado local”, diz Jaime Shim, diretor da Arimex.

Segundo Eung Souk Kim, diretor geral da Autox, o objetivo não é simplesmente vender seus produtos no Brasil, mas também desenvolver parcerias com empresas que possam assumir a distribuição e suporte aos clientes. “Nossos componentes são usados em bombas de concreto da Schwing Stetter, Sany, Zoomlion e outras marcas presentes no Brasil”, diz ele.

Peças e implementos
Ju Bong Song, executivo da Soosan, ressalta que os rompedores hidráulicos oferecidos pela empresa aliam alta qualidade e preço competitivo, tendo forte presença nos mercados de desmonte e demolição da Europa. Já a Feel Engineering vislumbra muitas oportunidades para seus martelos e tesouras hidráulicas diante das previsões de demolição e construção de novos estádios de futebol no Brasil. “Além disso, temos um implemento que transforma a escavadeira em uma perfuratriz de rocha”, ressalta James Park, diretor da empresa.

O foco da Daekeum Geowell, por sua vez, é o mercado de peças, segmento no qual compete com buchas para articulações de escavadeiras, pás carregadeiras e demais equipamentos. “Nossas peças são usadas como item de série pela Doosan e pela fábrica chinesa da JCB”, afirma o diretor de vendas Joshua Song. A empresa também atua na fabricação de sistemas para a lavagem de rodas de caminhões e equipamentos pesados, indicados para aplicação em canteiros de obras e mineradoras. “Estamos otimistas diante das possibilidades oferecidas pelo mercado brasileiro”, conclui Song.