FECHAR
FECHAR
25 de março de 2019
Voltar

INTERNACIONAL

Mercado europeu de equipamentos registra melhor resultado em uma década

Segundo a Off-Highway Research as vendas subiram 10%, fechando em 177.694 unidades
Fonte: KHL

As vendas de equipamentos de construção na Europa no ano passado atingiram seu nível mais alto em uma década, de acordo com a empresa especializada em pesquisas e previsões de mercado, Off-Highway Research.

Segundo a pesquisa, as vendas subiram 10%, fechando em 177.694 unidades.

Esse resultado levou a demanda ao seu nível mais alto desde a crise financeira global, embora ainda fosse cerca de 15% menor do que o pico de 210.000 unidades vendidas registrado em 2007.

No entanto, a empresa afirma que o alto nível registrado em meados dos anos 2000 levou o mercado a níveis insustentavelmente altos.

No nível atual, a demanda europeia de equipamentos é considerada extremamente saudável.

“As vendas de equipamentos aumentaram em todos os países da Europa Ocidental, além da Suíça no ano passado, e o mercado ficou mais dinâmico do que muitos esperavam. As vendas poderiam ter sido ainda maiores se não fossem problemas de fornecimento e longos prazos de entrega para alguns tipos de equipamentos”, comenta Chris Sleight, diretor-gerente da Off-Highway Research.

“Acreditamos que o ano de 2018 representou o pico do ciclo atual. No entanto, esperamos apenas uma desaceleração moderada e a demanda geral deve permanecer em bons níveis.”

De acordo com pesquisa, países que apresentaram crescimento bem acima da média de 10% no ano passado incluíram Irlanda, Itália, Portugal e Espanha.

No entanto, os volumes nesses países ainda permanecem relativamente baixos em termos históricos. Em contraste, o crescimento estava abaixo da tendência na Noruega e na Suécia, mas esses países alcançaram altas notáveis em termos do número de máquinas vendidas.

A França, a Alemanha e o Reino Unido responderam por 64% das vendas de equipamentos da Europa no ano passado.

“O crescimento mais notável foi na Alemanha, onde a demanda por equipamentos de construção foi de impressionantes 43.106 unidades no ano passado”, explica Sleight.

Na França, a demanda se recuperou bem da desaceleração observada em 2015, graças a incentivos fiscais e investimentos em infraestrutura. Em 32.920 máquinas vendidas em 2018, segundo a pesquisa, a demanda foi 64% maior do que o ponto mais baixo registrado em apenas três anos antes.

Enquanto isso, as vendas de equipamentos de construção no Reino Unido atingiram uma alta pós-crise de 38.020 unidades no ano passado, apesar da incerteza e do fracasso político em torno do Brexit.