FECHAR
FECHAR
31 de março de 2020
Voltar

EMPRESAS

ZF anuncia novos pedidos e altos investimentos, e se prepara para um ambiente de mercado desafiador

Em 2019, a empresa gerou vendas de 36,5 bilhões de euros enquanto em 2018 foram de 36,9 bilhões de euros
Fonte: Assessoria de Imprensa

Em um ambiente desafiador, a ZF Friedrichshafen AG alcançou suas metas de 2019, que foram revisadas em meados do ano.

Com 36,5 bilhões de euros, as vendas do Grupo – ajustadas pelos efeitos cambiais e atividades de fusão e aquisição (M&A) – ficaram um pouco abaixo do valor do ano anterior, que foram de 36,9 bilhões de euros (organicamente menos 1,9 ponto percentual).

O Ebit ajustado totalizou 1,5 bilhão de euros enquanto em 2018 foram 2,1 bilhões de euros.

A margem Ebit ajustada foi de 4,1%, sendo 5,6 % em 2018. No final de dezembro, a ZF tinha 147.797 colaboradores em todo o mundo, sendo 148.969 em 2018.

Além de suas prioridades imediatas para lidar com as consequências do Coronavírus, a ZF está seguindo suas estratégias de longo prazo relacionadas à “Next Generation Mobility” para moldar as necessidades de mobilidade do futuro.

"Atualmente, estamos testemunhando como os mercados estão entrando em colapso da noite para o dia", disse o CEO da ZF, Wolf-Henning Scheider.

“Na ZF, reagimos rápida e decisivamente à disseminação do novo Coronavírus e priorizamos a saúde e os interesses de nossos colaboradores, alinhados aos da empresa, da melhor maneira possível. Nosso objetivo é de seguir as estratégias da ZF, g...


Em um ambiente desafiador, a ZF Friedrichshafen AG alcançou suas metas de 2019, que foram revisadas em meados do ano.

Com 36,5 bilhões de euros, as vendas do Grupo – ajustadas pelos efeitos cambiais e atividades de fusão e aquisição (M&A) – ficaram um pouco abaixo do valor do ano anterior, que foram de 36,9 bilhões de euros (organicamente menos 1,9 ponto percentual).

O Ebit ajustado totalizou 1,5 bilhão de euros enquanto em 2018 foram 2,1 bilhões de euros.

A margem Ebit ajustada foi de 4,1%, sendo 5,6 % em 2018. No final de dezembro, a ZF tinha 147.797 colaboradores em todo o mundo, sendo 148.969 em 2018.

Além de suas prioridades imediatas para lidar com as consequências do Coronavírus, a ZF está seguindo suas estratégias de longo prazo relacionadas à “Next Generation Mobility” para moldar as necessidades de mobilidade do futuro.

"Atualmente, estamos testemunhando como os mercados estão entrando em colapso da noite para o dia", disse o CEO da ZF, Wolf-Henning Scheider.

“Na ZF, reagimos rápida e decisivamente à disseminação do novo Coronavírus e priorizamos a saúde e os interesses de nossos colaboradores, alinhados aos da empresa, da melhor maneira possível. Nosso objetivo é de seguir as estratégias da ZF, garantindo emprego e renda sempre que as ferramentas apropriadas estiverem disponíveis. Ao fazer isso, estamos agindo de maneira socialmente responsável e contribuindo para proteger a saúde de nossos profissionais. Além disso, podemos ajudar a estabilizar a situação econômica, volátil para todas as empresas atualmente”.

Scheider enfatizou que a ZF permanece confiante mesmo com a seriedade desta situação e se prepara para intensificar suas fábricas na Europa e nos EUA, após os clientes retomarem a produção. Na Ásia a produção já foi retomada.

Mais investimentos em P&D e novas parcerias
Apesar do ambiente desafiador, a ZF aumentou novamente seus investimentos em P&D para 2,7 bilhões de euros.

Em 2018 o valor foi de 2,5 bilhões de euros. O índice de P&D aumentou de 6,7% para 7,3%. "Quando superarmos a crise atual, vamos continuar investindo em tecnologias futuras de maneira focada", disse Scheider, CEO da ZF. "Isso nos permitirá expandir ainda mais nossas competências como fornecedor líder de sistemas".

Além dos recursos próprios da ZF, participações e parcerias desempenham um papel decisivo no P&D da empresa – especialmente em relação à condução automatizada. Isso inclui, por exemplo, a aquisição de uma participação majoritária de 60% na empresa holandesa 2getthere, um reconhecido fornecedor de sistemas elétricos autônomos de transporte de passageiros, além da cooperação recentemente acordada com a Microsoft para melhorar os processos de desenvolvimento e aumentar significativamente os recursos de software da ZF.

"Isso é importante para nossos clientes que exigem cooperação flexível e prazos de entrega curtos para atualizações de softwares", explicou Scheider.

“Além disso, poderemos desenvolver softwares, mesmo que o hardware ainda não esteja disponível. A ZF também oferecerá soluções de software como produtos individuais no mercado automotivo”.

Perspectivas de negócios para 2020
A situação econômica global mudou fundamentalmente desde a disseminação do Coronavírus e também a análise das demonstrações financeiras anuais da ZF.

"Quando o mundo chega a uma paralisação social e econômica, enfrentamos uma situação sem precedentes", enfatizou Scheider. “Seus efeitos são incertos e é por isso que atualmente não estamos em posição de fazer uma previsão válida para 2020.

Continuaremos fazendo tudo o que pudermos para proteger nossos colaboradores, impedir a propagação do vírus e garantir a estabilidade de nossa empresa. Com nossa estratégia “Next Generation Mobility’, estamos bem preparados para o longo prazo e para tornar realidade a mobilidade do futuro.”

Com novos pedidos de bilhões de euros para a transmissão automática de 8 velocidades com capacidade híbrida e novos negócios na área de tecnologia de segurança ativa (Sistema de Frenagem Integrado / IBC), o aumento contínuo da demanda por acionamentos de ônibus elétricos e pedidos de P&D para funções de condução automatizada, a ZF possui perspectivas sólidas e de longo prazo.