FECHAR
FECHAR
03 de setembro de 2019
Voltar

LOGÍSTICA

Terceiro Seminário de Infraestrutura de Transporte e Ferroviário discute o potencial crescimento do setor no país

O seminário reforça a importância de falar sobre o transporte ferroviário de cargas, bem como apresentar a necessidade de ampliação dele na matriz de transportes brasileira
Fonte: Assessoria de Imprensa

No dia 5 de setembro, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio do Departamento de Infraestrutura (Deinfra), irá promover a terceira edição do Seminário de Infraestrutura de Transporte e Ferroviário.

Coordenada por Vicente Abate, presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), e pelo consultor, Frederico Bussinger, a atividade acontecerá durante a 25° Semana de Tecnologia Metroferroviária, evento promovido pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (Aeamesp), entre os dias 3 e 6 de setembro, em São Paulo.

O seminário da Fiesp será dividido em dois temas principais: “O crescimento do setor ferroviário”, que terá como objetivo discutir o potencial crescimento do setor no país, por meio da prorrogação das concessões atuais e pela implantação de medidas de reequilíbrio da matriz de transporte de carga brasileira; e “Projetos Ferroviários para o Estado de São Paulo”, que abordará ações como o TIC, bem como as propostas de cada um deles para a indução do crescimento econômico.

Para discutir os temas, já estão confirmados nomes, como Guilherme Mello, presidente da MRS; Fabiano Lorenzi, diretor comercial da VLI; Alexandre Baldy Santana, secretário de transportes metropolitanos do GESP; e Ana Beatriz Figueiredo de Castro, especialista em transportes do BID. Também estará presente o General Jamil Megid Júnior,Secretário Nacional de Transporte Terrestre doMinistério da Infraestrutura.

Segundo Renata Moura Sena, especialista de Infraestrutura do Departamento de Administração da Infraestrutura (Deinfra), o seminário reforça a importância de falar sobre o transporte ferroviário de cargas, bem como apresentar a necessidade de ampliação dele na matriz de transportes brasileira.

“Com base nisso, nossa expectativa é apresentar projetos ferroviários relevantes, de forma a dinamizar o uso desse modo para o transporte de cargas”, diz.