FECHAR
FECHAR
17 de janeiro de 2018
Voltar

Tendências

Tendências para o mercado do concreto em 2018

O ano de 2018 deverá ter sete tendências para o segmento
Fonte: Concrete Construction

Início do ano é o período em que especialistas realizam previsões para os próximos meses. Segundo Bill Palmer, diretor editorial do Hanley Wood’s Commercial Construction Group, o ano de 2018 deverá ter sete tendências para o setor de construção, especialmente para a área do concreto.

A automação, incluindo impressão em concreto 3D e equipamentos operacionais autônomos, está crescendo ao longo dos anos.  “Este segmento, provavelmente não dará grandes avanços em 2018, mas logo terá seu espaço de forma mais abrangente”, diz Palmer.

Encontrar as pessoas certas para executar trabalhos específicos continuará a ser um desafio. Palmer explica que, à medida que a falta de mão de obra se torna cada vez mais grave, os salários poderão aumentar, atraindo assim mais trabalhadores para a construção.

“Estamos nos movendo em direção a uma força de trabalho mais enxuta, mas altamente treinada”, complementa.

Outra tendência para o concreto é a conhecida, especialmente pelos britânicos, de construção híbrida, que, segundo o editor, consiste em uma combinação de pré-moldado e concreto fundido no local que aproveita os pontos fortes de cada um.

Segundo Palmer, a informação em tempo real e precisa na ponta dos dedos por meio dos dispositivos móveis continuará a ser o ponto forte dos empreiteiros de concreto.

“A produtividade da construção está à beira de um grande salto devido ao software integrado e intuitivo que não apenas lhe fornece um monte de números, mas informações fáceis de entender que permitem tomar boas decisões. O local de trabalho totalmente conectado é agora uma realidade”, comenta.

Além disso, outra tendência que continua em voga, segundo o especialista, é a aposta no trabalho em equipe, o que resulta em uma maior produtividade.

Palmer explica que, os construtores que atuam de forma efetiva com a equipe, fornecedores, impulsionando uma melhoria contínua nos processos acabarão com uma margem mais elevada.

Segundo Palmer, a Build With Strength, uma coalizão da associação nacional de concreto misto, acredita que, mesmo com o crescimento da indústria do concreto, a madeira continuará a obter alguns ganhos na indústria da construção.

E, por fim, as pessoas estão em busca de construções resilientes. Devido ao aumento dos desastres naturais ocorridos especialmente nos EUA durante 2017, explica Palmer, os proprietários procuram estruturas que sobreviverão a furacões, incêndios e terremotos.