FECHAR
FECHAR
18 de julho de 2018
Voltar

Inovação

Sitech apresenta sistema que aumenta em 25% a produtividade da obra

Tecnologia também contribui para a redução do consumo de combustível das máquinas
Fonte: Assessoria de Imprensa

Melhorar o desempenho e elevar o nível de precisão nas obras é o que buscam as empresas que trabalham com equipamentos de Linha Amarela.

Por esse motivo, o GPS se mostrou um grande aliado para a realização de trabalhos ainda mais precisos. Pensando em uma forma de garantir resultados mais assertivos, a Trimble, companhia norte-americana, produtora e detentora das patentes de produtos de alta tecnologia para máquinas, apresenta ao mercado o Trimble Earthworks, projetado para melhorar o gerenciamento do trabalho e, com isso, eliminar o tempo de inatividade.

A ferramenta é georreferenciada e fica acoplada nas escavadeiras e, por meio do posicionamento GPS, consegue posicionar a escavação de forma precisa, garantindo que a escavação seja realizada conforme o projeto, em 3D e que também é inserido na máquina, já que guia o implemento da máquina para o que precisa ser feito.

“Ele está sendo lançado no Brasil e ao redor do mundo e é instalado dentro da cabine, viabilizando que a operação seja feita por meio do tablet, o que deixa a escavadeira semiautônoma. Diante disso, diminui a ineficiência e reduz problemas de precisão durante qualquer trabalho de escavação”, descreve Marx Gutierrez, gerente de negócios da Sitech, companhia do Grupo Sotreq especializada na distribuição mundial de produtos de tecnologia.

A Sitech é distribuidora mundial de produtos de tecnologia, por meio do fornecimento de sistema de produtividade Trimble e das linhas Cat AccuGrade e VisionLink.

A instalação

O Trimble Earthworks permite uma operação mais rápida e otimizada, pois aumenta em 25% a sua produtividade, além de garantir economia de tempo e combustível.

De acordo o gerente da Sitech, outro benefício é que elimina pessoas responsáveis pela medição da escavação próximas da mesma já que o sistema calcula a profundidade e inclinação corretas e informa quando a mesma é alcançada.

Com isso, além de reduzir o retrabalho, aumenta a segurança dos profissionais envolvidos na obra. “Ele pode vir instalado de fábrica ou ser acrescentado em modelos antigos e até de diferentes marcas”, afirma Gutierrez.

As máquinas, afirma Gutierrez, recebem sensores que captam as movimentações do equipamento, duas antenas GPS que são colocadas na parte traseira e um tablet que fica dentro da cabine e tem, ainda, uma estação base GPS que pode ser conectada via sinal de rádio UHF ou de celular.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral