FECHAR
FECHAR
12 de janeiro de 2021
Voltar

NLMK é eleita uma das cinco siderúrgicas mais competitivas do mundo em 2020

As empresas são classificadas com base em um conjunto de mais de 20 critérios, que vão desde o grau de integração vertical, custo financeiro e eficiência energética até inovação e práticas de desenvolvimento sustentável
Fonte: Assessoria de Imprensa

O grupo NLMK foi classificado entre as 5 empresas siderúrgicas globais mais competitivas no Global Steel Competitiveness Ranking, estabelecido pela World Steel Dynamics (WSD), uma instituição global de pesquisa para a indústria do aço.

As empresas são classificadas com base em um conjunto de mais de 20 critérios, que vão desde o grau de integração vertical, custo financeiro e eficiência energética até inovação e práticas de desenvolvimento sustentável.

O grupo NLMK, um dos conglomerados siderúrgicos em destaque no mundo, iniciou suas atividades no Brasil em 2014, operando principalmente com as usinas NLMK Clabecq, na Bélgica; NLMK Verona, na Itália; e NLMK Dansteel, na Dinamarca.

Os produtos derivados do aço do grupo são usados em vários setores, desde a fabricação e construção de máquinas até a fabricação de equipamentos de geração de energia e turbinas eólicas offshore.

A NLMK opera instalações de produção na Europa, Estados Unidos e Rússia. A capacidade de produção de aço da Empresa ultrapassa 17 milhões de toneladas por ano.

O grupo tem um custo em dinheiro altamente competitivo entre os fabricantes globais e um dos mais alto...


O grupo NLMK foi classificado entre as 5 empresas siderúrgicas globais mais competitivas no Global Steel Competitiveness Ranking, estabelecido pela World Steel Dynamics (WSD), uma instituição global de pesquisa para a indústria do aço.

As empresas são classificadas com base em um conjunto de mais de 20 critérios, que vão desde o grau de integração vertical, custo financeiro e eficiência energética até inovação e práticas de desenvolvimento sustentável.

O grupo NLMK, um dos conglomerados siderúrgicos em destaque no mundo, iniciou suas atividades no Brasil em 2014, operando principalmente com as usinas NLMK Clabecq, na Bélgica; NLMK Verona, na Itália; e NLMK Dansteel, na Dinamarca.

Os produtos derivados do aço do grupo são usados em vários setores, desde a fabricação e construção de máquinas até a fabricação de equipamentos de geração de energia e turbinas eólicas offshore.

A NLMK opera instalações de produção na Europa, Estados Unidos e Rússia. A capacidade de produção de aço da Empresa ultrapassa 17 milhões de toneladas por ano.

O grupo tem um custo em dinheiro altamente competitivo entre os fabricantes globais e um dos mais altos níveis de lucratividade do setor. A empresa tem classificações de crédito de grau de investimento da S&P, Moody's, Fitch e RAEX (Expert RA).

As ações ordinárias da NLMK com 20,7% de free-float são negociadas na Bolsa de Valores de Moscou (ticker "NLMK") e suas ações depositárias globais são negociadas na Bolsa de Valores de Londres (ticker "NLMK: LI"). O capital social da Empresa está dividido em 5.993.227.240 ações com o valor nominal de RUB1.

Investimentos e ampliação de estoques
Considerada a maior exportadora de lingotes de aço bruto, a NLMK Group foi na contramão das reações do setor do aço diante da crise provocada pela pandemia do novo Coronavírus.

De olho no mercado futuro, a empresa investiu na ampliação de seus estoques no Brasil e na América Latina, mesmo tendo registrado uma queda de 12 a 13% no volume de vendas no primeiro semestre, em comparação ao primeiro semestre de 2019. E ainda está investindo aproximadamente 150 milhões de euros (cerca de R$ 944 milhões) em sua fábrica de La Louviére, na Bélgica, com o objetivo de ampliar a resistência mecânica das bobinas de aço.

Em breve, por conta desses investimentos, a empresa terá condições de fabricar chapas com espessura a partir de 1,2 mm (milímetros), com limite de escoamento acima de 1.000 MPa (Mega Pascal).

Isso permitirá à NLMK South America, no Brasil – atualmente focada na comercialização de chapas grossas de aço de alta resistência com valor agregado –, a ampliação do atendimento a diversos segmentos como o setor automotivo, construção civil, mineração e agroindústria.

Em 2021, de acordo com as expectativas da empresa, as chapas finas de bobina de alta resistência que serão produzidas na fábrica de La Louviére ganharão o mercado.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade