FECHAR
FECHAR
14 de julho de 2020
Voltar

EMPRESAS

Locar busca superação para enfrentar a crise

A empresa adotou diversas medidas para garantir a segurança dos colaboradores
Fonte: Jornal Sindipesa

Desde o início da pandemia, a Locar, considerada uma das maiores empresas na América Latina especializada em movimentação de cargas e pessoas, vem monitorando em tempo real todas as recomendações dos Governos e OMS, se adequando de forma a manter a segurança e integridade de seus colaboradores e clientes. Além disso, criou comitês para acompanhar a implementação das ações necessárias.

“Desde o início, a alta gestão da empresa participou diretamente para que todas as ações necessárias pudessem ser tomadas para garantir a segurança dos colaboradores. Foram disponibilizados notebooks para trabalhos em home office, implementadas reuniões por vídeo conferência e reuniões presenciais com um número reduzido de pessoas”, afirma Amilcar Spinetti Filho, diretor da Locar.

Além dessas medidas, outras também foram implementadas por conta do novo cenário, como fornecimento de máscaras de pano aos colaboradores tornando obrigatório o uso das mesmas; aferição de temperatura no início da jornada de trabalho, disponibilização de frasco de álcool gel nas dependências da empresa, e instalação de comunicados de alerta para a prevenção de higiene e o distanciamento social no...


Desde o início da pandemia, a Locar, considerada uma das maiores empresas na América Latina especializada em movimentação de cargas e pessoas, vem monitorando em tempo real todas as recomendações dos Governos e OMS, se adequando de forma a manter a segurança e integridade de seus colaboradores e clientes. Além disso, criou comitês para acompanhar a implementação das ações necessárias.

“Desde o início, a alta gestão da empresa participou diretamente para que todas as ações necessárias pudessem ser tomadas para garantir a segurança dos colaboradores. Foram disponibilizados notebooks para trabalhos em home office, implementadas reuniões por vídeo conferência e reuniões presenciais com um número reduzido de pessoas”, afirma Amilcar Spinetti Filho, diretor da Locar.

Além dessas medidas, outras também foram implementadas por conta do novo cenário, como fornecimento de máscaras de pano aos colaboradores tornando obrigatório o uso das mesmas; aferição de temperatura no início da jornada de trabalho, disponibilização de frasco de álcool gel nas dependências da empresa, e instalação de comunicados de alerta para a prevenção de higiene e o distanciamento social no refeitório.

De acordo com o executivo, essas medidas causaram um impacto na saúde financeira da empresa, já que envolve custos extras. A estimativa é de que a queda no faturamento de maio tenha sido de 25%.

“Além de todas as medidas, também tivemos contratos suspensos e outros reduzidos proporcionalmente. Em nosso segmento, especificamente, tivemos custos incalculáveis nunca previstos, escalas de trabalho alteradas, rodízios, bloqueios de algumas cidades e, somando-se a tudo isso, diferentes políticas adotadas por cada Estado trazendo uma dificuldade ainda maior. É impossível calcular os prejuízos e recuperação de nosso mercado”, explica Amilcar.

O ritmo de trabalho na Locar está acompanhando a demanda, que reduziu bastante. Porém, mesmo diante de todas estas adversidades, a empresa manteve as operações com toda segurança e cuidados necessários.

Nos últimos três anos, a Locar tinha um planejamento de renovação de frota para iniciar em 2020, que foi iniciado com a aquisição de equipamentos para as divisões de guindaste e plataformas. Porém, em virtude da crise sanitária, acabou suspendendo o investimento.

Na visão da empresa, essa é uma crise diferente de outras que já vivenciaram no país, e principalmente no setor, pois diferentemente de uma crise política ou econômica, esta é sanitária que não nos possibilita ter visão a curto / médio prazo de quando tudo será retomado e somente nos mostra os prejuízos ocasionados em toda economia.

Aos colaboradores, a Locar pede que sigam todas as recomendações e se previnam da melhor forma possível, garantindo um ambiente seguro de trabalho.

“Para nós, está sendo um grande aprendizado e uma oportunidade de avaliar nosso tempo de resposta e principalmente buscar entender muito as lições aprendidas para podermos ser o mais assertivo possível nas ações para a retomada do nosso mercado pós-crise”, conclui Amilcar.