FECHAR
FECHAR
03 de novembro de 2020
Voltar

John Deere inicia produção de motoniveladoras no país

Trata-se de mais um importante passo da divisão das máquinas amarelas no planejamento de longo prazo da companhia no Brasil
Fonte: Assessoria de Imprensa

A John Deere Brasil está iniciando a produção de motoniveladoras na fábrica de Indaiatuba, SP, que demandou investimentos de US$ 40 milhões, com ampliação de 12 mil m² para acomodar a nova linha de montagem.

Trata-se de mais um importante passo da divisão das máquinas amarelas no planejamento de longo prazo da companhia no país.

“Esta nacionalização é essencial porque as motoniveladoras são versáteis e estão no centro das principais obras de infraestrutura, que é a base para muitos setores da economia, tais como logística, agricultura, construção civil, saneamento básico, dentre outros. Portanto, desenvolver a infraestrutura significa contribuir diretamente para a retomada do crescimento econômico, o desenvolvimento social, na redução do custo Brasil e, consequentemente, para o aumento da competitividade”, afirma Adilson Butzke, diretor de vendas da divisão Construção da John Deere na América Latina.

No primeiro semestre deste ano, houve um crescimento de mais de 30% nas vendas de máquinas da Linha Amarela, em comparação ao mesmo período em 2019, segundo a Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, principal entidade do setor....


A John Deere Brasil está iniciando a produção de motoniveladoras na fábrica de Indaiatuba, SP, que demandou investimentos de US$ 40 milhões, com ampliação de 12 mil m² para acomodar a nova linha de montagem.

Trata-se de mais um importante passo da divisão das máquinas amarelas no planejamento de longo prazo da companhia no país.

“Esta nacionalização é essencial porque as motoniveladoras são versáteis e estão no centro das principais obras de infraestrutura, que é a base para muitos setores da economia, tais como logística, agricultura, construção civil, saneamento básico, dentre outros. Portanto, desenvolver a infraestrutura significa contribuir diretamente para a retomada do crescimento econômico, o desenvolvimento social, na redução do custo Brasil e, consequentemente, para o aumento da competitividade”, afirma Adilson Butzke, diretor de vendas da divisão Construção da John Deere na América Latina.

No primeiro semestre deste ano, houve um crescimento de mais de 30% nas vendas de máquinas da Linha Amarela, em comparação ao mesmo período em 2019, segundo a Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, principal entidade do setor.

“O mercado brasileiro de máquinas de construção vive um bom momento. Certamente o novo equipamento vai aportar muito mais valor aos negócios dos nossos clientes”, diz Butzke.

Versatilidade e tecnologia
Ao todo, serão três modelos de motoniveladoras, 620G, 670G e 770G, qcom diferenciais tecnológicos nas operações.

“A série G entrega maior eficiência e potência na medida certa. Os modelos 670 são equipados com motor de 9 litros para ganho de produtividade e as 620 são máquinas menores e mais econômicas’, diz Thomás Spana, gerente de vendas da divisão para o Brasil.

Toda série possui o modo Eco que, quando ativado, reduz a rotação do motor e otimiza o consumo de combustível. A cabine das motoniveladoras da John Deere também oferece mais visibilidade da operação, melhorando a ergonomia do operador.

Escavadeiras
A John Deere também está dando mais um passo no desenvolvimento tecnológico de suas escavadeiras.
Neste produto, comenta Spana, a companhia realizou ajustes para aumentar a estabilidade das esteiras, inserir um novo pacote de iluminação adicional para mais visibilidade em ambientes fechados e operações noturnas.

Além disso, foi inserida uma tampa de válvula de controle que oferece proteção do comando hidráulico em operações mais severas; ajustes na câmera de ré para uma dar mais visualização da área operacional para manobras, que resultam em segurança nas operações; e mudanças externas nos adesivos, com um design mais moderno.

A companhia também está com uma nova família de caçambas, com ângulo de ataque e redução da massa (peso) de até 30%, melhorias essas que tornam a escavadeira mais eficiente e garantem menor consumo de combustível por conta do modo Eco de potência.

Os equipamentos contam com o JDLink – software da John Deere para o gerenciamento das operações da máquina de qualquer lugar e a qualquer instante; e podem ser conectadas ao Service ADVISOR Remote – ferramenta que permite ao distribuidor conectar-se à máquina para realização remota de diagnóstico e análise de dados de desempenho do equipamento.

“Juntas, essas ferramentas formam um pacote integrado de soluções tecnológicas, o John Deere WorkSight. Com ele, o cliente pode tomar decisões inteligentes, otimizar a frota, aumentar a produtividade e diminuir o custo operacional’, finaliza.