FECHAR
FECHAR
05 de setembro de 2018
Voltar

Agronegócio

JCB do Brasil participa de feira do setor agrícola

Nesta edição da Expointer, a empresa britânica reforça a aplicação de suas máquinas de construção no agronegócio. Somente em 2017 esse setor foi responsável por 29% de suas vendas
Fonte: Assessoria de Imprensa

A JCB do Brasil participou da 41º Expointer, considerado o maior evento agropecuário a céu aberto da América Latina, realizado em Esteio, no Rio Grande do Sul, entre os dias 25 de agosto e 02 de setembro, junto à Motormac, distribuidor JCB no Rio Grande do Sul.

Durante o evento, a fabricante de origem britânica apresentou as retroescavadeiras JCB 3CX e 4CX; a pá carregadeira JCB 422ZX; a escavadeira JCB JS220LC; o manipulador telescópico Loadall JCB 540-170; a minicarregadeira JCB 155 e a miniescavadeira 8026CTS.

A adoção de tecnologia no campo é uma tendência, e para Michael Steenmeijer, gerente nacional de vendas agrícolas da JCB, o processo está de acordo com a profissionalização do setor.

“Nossa missão é oferecer ao produtor agrícola ferramentas que o ajudem na economia de recursos, horas de máquinas e mão de obra. Trazendo sempre soluções que garantam uma produção e gestão mais sustentáveis”, comenta.

Setor Agrícola

Em 2018 a JCB do Brasil encerra o ciclo do investimento de R$50 milhões no país e comemora a inclusão do mercado mexicano em sua rede de atendimento da unidade brasileira.

Além disso, comemora resultados positivos na aplicação de máquinas de construção no agronegócio, que representou 29% no volume total de vendas da companhia, em 2017.

“Apenas neste setor tivemos um crescimento de 13% em market share e, para este ano, a nossa expectativa é atingir um crescimento de 16%”, ressalta Steenmeijer.

Além disso, a JCB está cadastrada em diversos programas de financiamento do governo com foco no agronegócio.

Destaque para o Pronaf – Mais Alimentos, programa do Ministério de Desenvolvimento Agrário para modernização da agricultura familiar no Brasil, que tem como principal atrativo a facilidade de financiamento devido a um maior prazo de pagamento e à baixa taxa de juros.

“Enxergamos o programa como uma grande oportunidade de auxiliar o desenvolvimento agrícola no Brasil e também conquistar um segmento específico de mercado formado por produtores rurais que buscam uma máquina versátil para o trabalho no campo”, esclarece.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral