FECHAR
FECHAR
28 de fevereiro de 2019
Voltar

MWM

Energia própria

Tradicional empresa de fabricação de motores passa a produzir geradores de energia no Brasil, visando atender a demanda do consumo de eletricidade no país
Fonte: Redação M&T

Com o objetivo de ser a ponta final do processo, a MWM, fabricante independente de motores, passa a produzir para os usuários finais sua linha própria de geradores.

A fabricante, afirma José Eduardo Luzzi, presidente e CEO da MWM Motores, lança a linha de geradores em um momento em que é registrado aumento da demanda de consumo de energia elétrica em diferentes setores da economia e de uso pessoal.

Segundo uma pesquisa encomendada pela MWM para a empresa MA8 –Management Consulting Group, explica Luzzi, o mercado de geradores de energia no Brasil atingiu seu ápice em 2013, com a produção de 17 mil unidades, caindo para 6 mil no pico da crise, mas, a expectativa é que esse mercado volte a crescer até 15 mil unidades.

“Para os próximos 10 anos a expectativa é de crescimento no consumo de energia elétrica no Brasil de 43%, e para suprir esta demanda, especialmente nos horários de ponta, haverá um aumento na participação dos geradores”, comenta Luzzi.

“A estimativa é de que sejam vendidos cerca de 10 mil geradores de energia por ano no Brasil.”

Os geradores da MWM fabricados em Córdoba, na Argentina e no Brasil, em São Paulo, desde fevereiro, terá a produção dividida em duas fases. A primeira abrangerá geradores de 40 a 800 kVA motores a diesel e na segunda fase a empresa irá oferecer geradores abaixo de 40 kVA e acima de 800 até 1200 kVA.

...

Com o objetivo de ser a ponta final do processo, a MWM, fabricante independente de motores, passa a produzir para os usuários finais sua linha própria de geradores.

A fabricante, afirma José Eduardo Luzzi, presidente e CEO da MWM Motores, lança a linha de geradores em um momento em que é registrado aumento da demanda de consumo de energia elétrica em diferentes setores da economia e de uso pessoal.

Segundo uma pesquisa encomendada pela MWM para a empresa MA8 –Management Consulting Group, explica Luzzi, o mercado de geradores de energia no Brasil atingiu seu ápice em 2013, com a produção de 17 mil unidades, caindo para 6 mil no pico da crise, mas, a expectativa é que esse mercado volte a crescer até 15 mil unidades.

“Para os próximos 10 anos a expectativa é de crescimento no consumo de energia elétrica no Brasil de 43%, e para suprir esta demanda, especialmente nos horários de ponta, haverá um aumento na participação dos geradores”, comenta Luzzi.

“A estimativa é de que sejam vendidos cerca de 10 mil geradores de energia por ano no Brasil.”

Os geradores da MWM fabricados em Córdoba, na Argentina e no Brasil, em São Paulo, desde fevereiro, terá a produção dividida em duas fases. A primeira abrangerá geradores de 40 a 800 kVA motores a diesel e na segunda fase a empresa irá oferecer geradores abaixo de 40 kVA e acima de 800 até 1200 kVA.

“Em breve estaremos disponibilizando geradores a álcool, biodiesel e a gás”, complementa.

Os geradores MWM, comenta o especialista são projetados com motores compactos, com excelência na entrega de energia elétrica, com baixo custo operacional.

“Os equipamentos apresentam painéis manuais e automáticos de fácil operação e programação, paralelismo com rede e entre grupo de geradores, comando do sistema e computação de chaves de transferência, software com protocolo aberto, inteligência no monitoramento e controle, e, supervisão remota”, informa.

Os geradores contemplam 23 configurações de potências, que geram 28 modelos de geradores e, conforme aponta Cristian Malevic, diretor da unidade de negócios de motores e geradores, como a fabricante conta com sistema de produção modular, essa combinação pode chegar até 234 configurações distintas, em versões abertas e carenadas.

“Os equipamentos geraram um investimento de cerca de R$ 20 milhões em toda cadeia de produção instalada no Brasil. A previsão é de que alavanque uma receita adicional de R$ 2,7 bilhões, em um prazo de 10 anos, gerando aproximadamente mil postos de trabalhos em toda a cadeia nas áreas de tecnologia, produção, fornecedores, rede de distribuição e serviços”, complementa.

A nova linha de geradores será destinada ao mercado local e também para exportação, sendo que os principais mercados externos contemplam os países da América Latina, como Colômbia, Chile, Equador e Paraguai, além dos mais de 45 países que a companhia já exporta seus produtos.

“Entramos agora nesse mercado de fabricação de geradores, mas, temos muita experiência no segmento de geração de energia, experiência essa adquirida com nossos clientes desde 1953”, complementa Luzzi. “Desde então, nós produzimos mais de 150 mil motores que foram fornecidos para fabricantes de geradores ao longo desses anos.”

Para 2019, a MWM prevê a produção de 600 unidades e, para 2020, o planejamento conservador é fabricar 1.200 equipamentos para o mercado local e 200 para exportação, totalizando cerca de 120 unidades por mês.

Mais notícias sobre esse tema