FECHAR
FECHAR
07 de julho de 2020
Voltar

HOMENAGEM

Artífice de Explosivos ganha dia comemorativo

A Abimex instituiu o dia 13 de maio como o ‘Dia do Artífice de Explosivos’, em uma homenagem à atividade que dá suporte à extração de minerais
Fonte: Redação

Em resolução assinada pelo presidente Ubirajara D’Ambrosio, a Abimex (Associação Brasileira das Indústrias de Explosivos) instituiu o dia 13 de maio como o ‘Dia do Artífice de Explosivos’.

A data remete à introdução da Fábrica de Pólvora da Lagoa Rodrigo de Freitas, em 1808, a primeira unidade fabril de explosivos a ser implantada no país. De acordo com D’Ambrósio, o objetivo da homenagem é dar ainda mais visibilidade ao segmento de mineração e, consequentemente, de explosivos.

“A importância da data será ampliada no mundo pós-covid-19, que necessitará ainda mais da mineração e, consequentemente, dos explosivos – onde se inicia o processo de extração de minerais essenciais para utensílios domésticos e pessoais, fertilizantes e equipamentos para a infraestrutura”, diz a entidade em nota.

“A população necessitará mais consumíveis e se apoiará nos minerais, não apenas para acompanhar o crescimento, mas para sobreviver e trabalhar, já que as atividades de home office, videoconferência e outras formas de relacionamento necessitarão de mais eletrônicos”, conclui o comunicado.

...

Em resolução assinada pelo presidente Ubirajara D’Ambrosio, a Abimex (Associação Brasileira das Indústrias de Explosivos) instituiu o dia 13 de maio como o ‘Dia do Artífice de Explosivos’.

A data remete à introdução da Fábrica de Pólvora da Lagoa Rodrigo de Freitas, em 1808, a primeira unidade fabril de explosivos a ser implantada no país. De acordo com D’Ambrósio, o objetivo da homenagem é dar ainda mais visibilidade ao segmento de mineração e, consequentemente, de explosivos.

“A importância da data será ampliada no mundo pós-covid-19, que necessitará ainda mais da mineração e, consequentemente, dos explosivos – onde se inicia o processo de extração de minerais essenciais para utensílios domésticos e pessoais, fertilizantes e equipamentos para a infraestrutura”, diz a entidade em nota.

“A população necessitará mais consumíveis e se apoiará nos minerais, não apenas para acompanhar o crescimento, mas para sobreviver e trabalhar, já que as atividades de home office, videoconferência e outras formas de relacionamento necessitarão de mais eletrônicos”, conclui o comunicado.

Mais notícias sobre esse tema