FECHAR
FECHAR
05 de setembro de 2018
Voltar

Equipamentos

Guindastes de torre Liebherr são utilizados na expansão do aeroporto em Santiago do Chile

Até o momento, 18 dos 23 guindastes de torre Liebherr já estão trabalhando no canteiro de obras. O aeroporto vem expandindo sua posição como um dos núcleos mais importantes da América do Sul
Fonte: Assessoria de Imprensa

Um total de 23 guindastes de torre Liebherr estão sendo utilizados para a expansão do Aeroporto "Santiago Nueva Pudahuel International" no Chile.

De acordo com a empresa, 15 guindastes Flat-Top e 3 guindastes High-Top já foram instalados.

O cliente está realizando o projeto com 23 guindastes de torre Liebherr. Sete guindastes do tipo 250 EC-B 12 Litronic; quatro 150 EC-B 8 Litronic; e um 280 EC-H 16 Litronic já foram montados pela Liebherr Chile S.p.A.

Também já estão em uso seis guindastes do revendedor chileno Maquinarias Cruz del Sur: um 280 EC-H 12 Litronic; dois 200 EC-H 10 Litronic e três 90 EC-B.

Os 18 guindastes de torre estão com comprimentos de lança entre 45 e 60 m e alturas de gancho entre 17 e 45 m.

Atualmente, cerca de 70% do aeroporto já está concluído. Segundo a fabricante, para a construção das garagens, virão outros guindastes de torre Liebherr – provavelmente três 110 EC-B 6 e dois 154 EC-H.

O fator decisivo para o consórcio Vinci-Astaldi foi a localização da filial da Liebherr diretamente em Santiago.

Além dos guindastes de torre Liebherr de sua frota, o revendedor Maquinarias Cruz del Sur também oferece montagem, serviços e operadores para todos os guindastes.

Altura limitada para a montagem dos guindastes

No planejamento de como o canteiro de obras de grande porte poderia ser coberto de forma mais econômica, o departamento de projeto Tower Crane Solutions da Liebherr prestou consultoria ao consórcio, com orientação e assistência.

A escolha certa dos tipos de guindaste, a quantidade, o posicionamento e o dimensionamento deles são fundamentais no planejamento do projeto.

Na construção de aeroportos, por exemplo, as alturas de guindastes permitidas são muito limitadas.

Para poder trabalhar com muitos guindastes nos espaços mais apertados, afirma a fabricante, os técnicos de serviço montaram um guindaste Flat-Top 250 EC-B 12 Litronic sobre trilhos para a construção de um dos terminais.

Assim, o guindaste pôde cobrir uma parte maior do local de construção e ser colocado fora de operação em uma posição em que pudesse girar livremente.

Como medida adicional de segurança, todos os guindastes são equipados com um sistema anticolisão do fabricante francês AMCS technologies.

Diversas negociações ocorreram desde outubro de 2015, para contrato do aeroporto de Santiago, com o consórcio formado pelas empresas de construção Vinci e Astaldi especialmente para o projeto, – em meados de setembro de 2016, o contrato foi assinado com o revendedor Maquinarias Cruz del Sur.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral