FECHAR
FECHAR
06 de março de 2020
Voltar
Lançamento

XCMG abre banco no Brasil

Primeira unidade financeira da fabricante em todo o mundo, o Banco XCMG Brasil tem início das operações previsto já para o primeiro trimestre deste ano

Já não é segredo para ninguém que as empresas chinesas estão cada vez mais atuantes em diversos setores de vários países. E o Brasil não tem ficado de fora desse movimento que vem do Oriente, pois os chineses – inclusive fabricantes de equipamentos pesados – veem no Brasil um dos principais parceiros comerciais em âmbito global, especialmente pela demanda de investimentos que o país ainda requer, notoriamente na área de obras de infraestrutura.

E a XCMG é uma dessas empresas. Para expandir sua presença no mercado nacional, a marca passa a contar com um banco próprio no Brasil, que nasce com o objetivo de apoiar os negócios e desenvolver a rede de distribuição na América Latina, além de – diferentemente de bancos de fábricas de outras marcas – oferecer serviços financeiros a empresas chinesas que operam no segmento industrial da região.

Segundo o CEO da XCMG, Wang Min, a criação do Banco XCMG Brasil foi autorizada pelo Banco Central em outubro de 2019, sendo que as operações estão previstas para iniciarem ainda no primeiro trimestre deste ano. “Desde 2017 nos preparávamos para dar esse passo e, hoje, o banco está oficialmente autorizado para o seu estabelecimento”, comenta o CEO.

Com capital inicial de R$ 100 milhões, o Banco XCMG Brasil é o primeiro do grupo em atuação no mundo. Com sede em Pouso Alegre (MG), onde está localizada a fábrica do grupo, a instituição também conta com um escritório em São Paulo.

Segundo Min, a instituição também terá como finalidade promover uma “cooperação de investimentos bilaterais para o desenvolvimento econômico e comercial, ampliando a integração entre os países”.

ESTRATÉGIA

De acordo com o presidente da nova instituição, Gu Shiying, a princípio o banco contará com três licenças financeiras: locação (que pode ser utilizada para leasing), crédito (que pode ser usado para empréstimo de capital de g


Já não é segredo para ninguém que as empresas chinesas estão cada vez mais atuantes em diversos setores de vários países. E o Brasil não tem ficado de fora desse movimento que vem do Oriente, pois os chineses – inclusive fabricantes de equipamentos pesados – veem no Brasil um dos principais parceiros comerciais em âmbito global, especialmente pela demanda de investimentos que o país ainda requer, notoriamente na área de obras de infraestrutura.

E a XCMG é uma dessas empresas. Para expandir sua presença no mercado nacional, a marca passa a contar com um banco próprio no Brasil, que nasce com o objetivo de apoiar os negócios e desenvolver a rede de distribuição na América Latina, além de – diferentemente de bancos de fábricas de outras marcas – oferecer serviços financeiros a empresas chinesas que operam no segmento industrial da região.

Segundo o CEO da XCMG, Wang Min, a criação do Banco XCMG Brasil foi autorizada pelo Banco Central em outubro de 2019, sendo que as operações estão previstas para iniciarem ainda no primeiro trimestre deste ano. “Desde 2017 nos preparávamos para dar esse passo e, hoje, o banco está oficialmente autorizado para o seu estabelecimento”, comenta o CEO.

Com capital inicial de R$ 100 milhões, o Banco XCMG Brasil é o primeiro do grupo em atuação no mundo. Com sede em Pouso Alegre (MG), onde está localizada a fábrica do grupo, a instituição também conta com um escritório em São Paulo.

Segundo Min, a instituição também terá como finalidade promover uma “cooperação de investimentos bilaterais para o desenvolvimento econômico e comercial, ampliando a integração entre os países”.

ESTRATÉGIA

De acordo com o presidente da nova instituição, Gu Shiying, a princípio o banco contará com três licenças financeiras: locação (que pode ser utilizada para leasing), crédito (que pode ser usado para empréstimo de capital de giro e crédito direto ao consumidor) e investimento (que pode ser aplicado para empréstimos interbancários). “De acordo com as necessidades de negócios, no futuro solicitaremos novas licenças para prestar serviços financeiros ao parque industrial da XCMG e a outras empresas”, complementa Shiying.

Segundo ele, o Banco XCMG Brasil deve concluir os trabalhos preparatórios dentro de seis meses após a aprovação. “Isso significa um avanço na integração da indústria e das finanças do Brasil, criando um marco para o capital chinês no setor de serviços na América do Sul”, comenta.

Para o vice-presidente Roberto Carlos Pontes, o Banco XCMG Brasil chega com diferenciais competitivos importantes em relação a outros produtos financeiros oferecidos no país, incluindo taxas, produtos customizados e estratégias de campanhas. “Nossa estratégia de fidelização vai ao encontro de uma maior capacidade de análise de crédito, com limites pré-aprovados aos nossos cientes, apoiando assim a indústria a aumentar seu volume de vendas”, diz ele.

Fabricante anuncia expansão da operação

Min: novos projetos para a fábrica no Brasil

A XCMG anunciou que pretende expandir a operação da fábrica de Pouso Alegre (MG), ampliando seu parque industrial, que passará a contar com outras empresas do segmento industrial, em especial fornecedores. Ocupando uma área de 1 milhão de m², a unidade tem uma capacidade anual de produção de 7 mil máquinas, incluindo cinco famílias de produtos: guindastes AT, carregadeiras, escavadeiras, motoniveladoras e rolos compactadores. “Em 2019, já começamos a desenvolver novos projetos de fabricação, vendas e prestação de serviços”, posiciona Wang Min, CEO da XCMG. “E com a expansão, o parque industrial da XCMG no Brasil poderá atrair cada vez mais empresas, tanto locais como chinesas.”

Saiba mais:
XCMG: www.xcmg-america.com