FECHAR
FECHAR
12 de julho de 2010
Voltar
Eventos

Sobratema lança feira M&T Expo Peças e Serviços

Durante o lançamento, feira atinge mais da metade da sua área já reservada por futuros expositores

Após consolidar a M&T Expo como maior feira de equipamentos para construção e mineração da América Latina, a Sobratema (Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção) se lançou a mais uma empreitada voltada ao intercâmbio entre os profissionais do setor. Em junho, a associação apresentou oficialmente ao mercado a feira M&T Expo Peças e Serviços, que chega para atender a uma antiga necessidade das empresas usuárias de equipamentos.

Além de ter o foco voltado à logística de suprimentos de peças e serviços para a manutenção de equipamentos de construção e mineração, ela será dirigida aos demais serviços que envolvem uma obra, incluindo o apoio à engenharia e produção, serviços de transportes e para a administração do canteiro. Locadoras de equipamentos para terraplanagem, concretagem, pavimentação e demais serviços vinculados à execução da obra também poderão se apresentar aos visitantes, juntamente com os fabricantes de equipamentos, que terão a oportunidade de enfocar sua política de atendimento pós-venda.

Mario Humberto Marques, presidente da Sobratema, explica que as construtoras, locadoras e demais empresas que operam com equipamentos, demandam soluções para a manutenção de suas respectivas frotas, como peças, serviços de reparos e suporte às operações no canteiro, o que inclui locação, transporte, seguro e outros. “Essa feira será um marco para o nosso setor por ser a única na América Latina onde os usuários poderão encontrar soluções para as suas necessidades em suprimentos e serviços”, ele afirma.

Tamanho do setor

Segundo levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o setor de peças para equipamentos pesados reúne cerca de 110 mil indústrias, além das empresas prestadoras de serviços, que atendem uma frota de aproximadamente 450 mil máquinas em operação nos canteiros de obras e mineradoras do País. “O mercado de peças de reposição deve movimentar anualmente entre R$ 3 bilhões e R$ 3,5 bilhões em negócios.”

As projeções de Marques se referem apenas ao setor de peças originais, já que o enfoque da feira será exclusivamente nesse tipo de solução. Por esse motivo, as distribuidoras autorizadas figuram entre os principais expositores da feira, juntamente com os próprios fabricantes de máquinas, a indústria de peças e subconjuntos, as empresas de reparos de equipa


Após consolidar a M&T Expo como maior feira de equipamentos para construção e mineração da América Latina, a Sobratema (Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção) se lançou a mais uma empreitada voltada ao intercâmbio entre os profissionais do setor. Em junho, a associação apresentou oficialmente ao mercado a feira M&T Expo Peças e Serviços, que chega para atender a uma antiga necessidade das empresas usuárias de equipamentos.

Além de ter o foco voltado à logística de suprimentos de peças e serviços para a manutenção de equipamentos de construção e mineração, ela será dirigida aos demais serviços que envolvem uma obra, incluindo o apoio à engenharia e produção, serviços de transportes e para a administração do canteiro. Locadoras de equipamentos para terraplanagem, concretagem, pavimentação e demais serviços vinculados à execução da obra também poderão se apresentar aos visitantes, juntamente com os fabricantes de equipamentos, que terão a oportunidade de enfocar sua política de atendimento pós-venda.

Mario Humberto Marques, presidente da Sobratema, explica que as construtoras, locadoras e demais empresas que operam com equipamentos, demandam soluções para a manutenção de suas respectivas frotas, como peças, serviços de reparos e suporte às operações no canteiro, o que inclui locação, transporte, seguro e outros. “Essa feira será um marco para o nosso setor por ser a única na América Latina onde os usuários poderão encontrar soluções para as suas necessidades em suprimentos e serviços”, ele afirma.

Tamanho do setor
Segundo levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o setor de peças para equipamentos pesados reúne cerca de 110 mil indústrias, além das empresas prestadoras de serviços, que atendem uma frota de aproximadamente 450 mil máquinas em operação nos canteiros de obras e mineradoras do País. “O mercado de peças de reposição deve movimentar anualmente entre R$ 3 bilhões e R$ 3,5 bilhões em negócios.”

As projeções de Marques se referem apenas ao setor de peças originais, já que o enfoque da feira será exclusivamente nesse tipo de solução. Por esse motivo, as distribuidoras autorizadas figuram entre os principais expositores da feira, juntamente com os próprios fabricantes de máquinas, a indústria de peças e subconjuntos, as empresas de reparos de equipamentos e componentes e outros tipos de serviço, incluindo locação.

A M&T Expo Peças e Serviços será realizada no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, entre 10 e 13 de agosto de 2011. Ela contará com cerca de 20 mil m² de área de exposição, com a projeção de reunir 350 expositores e atrair um público de 18 mil visitantes. Como a demanda de peças e serviços faz parte da rotina dos profissionais do setor, diferentemente da compra da máquina, que é realizada dentro de um planejamento de negócios, a feira terá periodicidade anual, não sendo realizada apenas nos anos em que ocorre a M&T Expo.

O lançamento da feira, que havia sido antecipado internacionalmente durante a Bauma 2010, na Alemanha, ocorreu em São Paulo, durante um coquetel seguido por jantar. O evento reuniu mais de 250 profissionais de construtoras, locadoras, fabricantes, distribuidoras, fornecedoras de peças e de serviços. Ele também foi prestigiado pelo alto comando do Exército Brasileiro, que mobiliza equipamentos em obras de infraestrutura no Brasil e exterior. Representando os militares, compareceram o general Ítalo Fortes Avena, que comanda o Departamento de Engenharia e Construção (DEC), e o general Jorge Ernesto P. Fraxe, titular da Diretoria de Obras de Cooperação (DOC).

Repercussão no mercado
Para Hugo José Ribas Branco, diretor da feira, seu perfil será diferente da M&T Expo, com enfoque na logística de suprimentos da obra e não na aquisição de equipamentos, que é um bem de capital. “Se as construtoras não praticarem uma boa política nessa área, a obra pode sofrer atrasos irreversíveis, com prejuízos para a empresa e o País”, ele afirma. Eurimilson João Daniel, diretor comercial da locadora Escad complementa o raciocínio com um exemplo simples: “se uma pequena peça falhar, o equipamento poderá parar e, nesse caso, todo o investimento feito para atender um cliente ficará comprometido em função de algo de baixo valor”.

A opinião é compartilhada por fabricantes que apóiam o evento com o foco na fidelização do cliente e no fortalecimento das respectivas marcas. “Um evento como esse permite que os fornecedores se apresentem ao mercado e ajuda a difundir o conceito do uso de peças originais, calcado na qualidade e não apenas no menor preço”, diz Cleivson Vieira, diretor de peças do grupo CNH. “Com o ingresso de novos competidores no mercado, o suporte de pós-venda é um item que nos diferencia como fornecedor de primeira linha”, completa Ricardo Lessa, diretor da Schwing Stetter.

Otto Breitschwerdt, diretor comercial da Caterpillar, ressalta que a América Latina vem se tornando um mercado atrativo para os fabricantes internacionais. “Com isso, os visitantes da feira poderão observar as ofertas disponíveis, juntando peças e serviços como uma solução total para suas necessidades”, diz ele. A M&T Expo Peças e Serviços foi apresentada ao mercado já com um total de 7.099 m² de área reservada por futuros expositores e, ao final do evento de lançamento, contava com mais de 10 mil m² reservados, ou seja, a metade da área prevista para sua realização.