FECHAR
FECHAR
28 de setembro de 2010
Voltar
Espaço aberto

Sistema acaba com o giro de pino e bucha

O sistema de bucha rotativa da marca Robustus, que a fabricante de materiais rodantes Berco se prepara para lançar no Brasil, promete acabar de vez com a necessidade de girar o conjunto pino/bucha em prazos pré-estabelecidos para a manutenção das esteiras das máquinas. Isto porque, ao contrário dos sistemas convencionais, nos quais a bucha é prensada no interior do elo e apenas um de seus lados fica exposto ao desgaste no contato com a roda motriz, na nova tecnologia ela fica livre para girar de acordo com os movimentos.

“Com isso, eliminamos o custo com a parada do equipamento para giro de pino e bucha, que pode durar um dia ou até mesmo uma semana, se a empresa não tiver um controle de manutenção mais eficiente”, pondera Jeferson de Lima, gerente de vendas da Berco. Segundo sua avaliação, o serviço de giro de pino e bucha do material rodante tem um custo na faixa de R$ 600 a R$ 1.300, sem contar as despesas com a máquina parada.

Ele diz que a tecnologia, lançada pela Berco na Itália, começará a ser testada no Brasil a partir do início do próximo ano. “Vamos analisar seu comportamento nas mais variadas aplicações no campo, como serviços de terraplenagem, mineração e agricultura, para então lançarmos oficialmente o produto no nosso mercado”, explica Lima.

www.bercosul.com.br