FECHAR
FECHAR
06 de agosto de 2018
Voltar
Lanças de Concreto / Sempre prontas para o uso

Regra que rege a estabilização das lanças é demasiadamente abrangente, apontam especialistas

Em áreas abertas, como destaca Marcelo Almeida, responsável pela área de marketing da Schwing-Stetter, é fundamental assegurar-se que não esteja ventando excessivamente, nem haja obstáculos que possam dificultar a movimentação do mastro, principalmente redes elétricas. “Tanto o mastro de distribuição, como o concreto, chassi do equipamento, controle remoto feito via cabo e mangote final conduzem eletricidade”, diz Almeida. “Por isso, é importante manter uma distância mínima de 5 m de redes elétricas, além da presença de um operador para garantir que o mastro esteja sempre operando fora da zona de risco. Recomenda-se também parar a operação quando há trovoadas.”

Além de não poderem ser abertas sem patolamento, as lanças também não podem movimentar-se quando a inclinação do equipamento em relação ao solo – tanto no eixo longitudinal, quanto no lateral –, for superior a 3 graus. Mais que isso, como orienta o profissional da Schwing-Stetter, é aconselhável abrir um estabilizador por vez. “Com essa abertura individual dos estabilizadores, o fluxo hidráulico fica concentrado em apenas um único movimento, tornando a estabilização mais segura e mais rápida”, acrescenta.

Como vimos, outro cuidado é não abrir apenas parcialmente as patolas, pois isso significa desrespeitar a correta distribuição dos esforços nos pontos especificamente projetados para suportá-los. São detalhes que reforçam a segurança proporcionada pela tecnologia. A Putzmeister, como ressalta Pinheiro, oferece vários opcionais para bombas de concreto, incluindo sensores eletrônicos que indicam quando o equipamento ultrapassa o nível máximo de inclinação (como padrão, há indicadores visuais dessa inclinação) e um sistema denominado OSS (One-Sided Support), destinado a impedir o operador de movimentar a lança caso o equipamento não esteja patolado de forma correta, ou – no caso de patolamento parcial – movimentar-se além dos limites.

O portfólio da Schwing-Stetter também inclui opcionais desse tipo, além de itens padrão em alguns modelos, como um controle remoto sem cabos que, além de facilitar a operação, evita choques em caso de descargas elétricas naturais ou acidentais. “A empresa também disponibiliza sensores para os pés de apoio, que não permitem a abertura do mastro sem a correta estabilização do equipamento”, acresce Almeida.