FECHAR
FECHAR
13 de junho de 2011
Voltar
Empresa

Sany lança guindaste brasileiro

Atenta à demanda do mercado, fabricante inicia a montagem no país de modelos na faixa de 50 t a 70 t de capacidade de carga

Um mês após iniciar as atividades industriais no Brasil, com a montagem de escavadeiras hidráulicas, a chinesa Sany Heavy Industry apresentou os dois primeiros modelos de guindastes a serem fabricados no país. Os modelos STC75 e QY50C, do tipo rodoviário ou TC (Truck Crane) já começaram a ser montados em um galpão de 15.000 m² de área, localizado no distrito de Eugênio de Melo, em São José dos Campos (SP).

A escolha dos modelos revela a estratégia da empresa em reforçar sua competitividade no segmento mais aquecido do mercado brasileiro de guindastes sobre chassi de caminhão, na faixa de 50 t a 70 t de capacidade de carga. Nesse primeiro momento, as peças estão sendo importadas da China para a montagem final no Brasil, mas, em breve, a empresa planeja a nacionalização dos equipamentos.

O guindaste STC75, cuja configuração padrão da lança tem alcance máximo de 45 m (podendo içar cargas a até 61 m de elevação com lança auxiliar), possui 75 t de capacidade de içamento. Já o modelo QY50C possui 42,5 m de comprimento máximo de lança e 58,8 m de altura máxima de elevação, sendo que sua capacidade de elevação de carga chega a 55 t. A empresa ressalta a versatilidade e mobilidade dos equipamentos, que atendem diversas aplicações nos segmentos da construção, mineração, petróleo e gás, além do offshore.

Os chassis dos caminhões, com tração 8x4, são projetados e fornecidos pela própria empresa chinesa, inicialmente importados da China, mas a perspectiva futura também envolve a sua nacionalização. Diante da resistência de alguns usuários em relação aos produtos chineses, a empresa ressalta que a competitividade de seus modelos se baseia, em grande parte, no fato de eles serem equipados com peças fornecidas por fabricantes globais e de primeira linha.

“Nossos guindastes são equipados com motor Cummins, sistema de direção da ZF e transmissão da Eaton, com eixo duplo de nove marchas e eixo flexível duplo, além de contatem no sistema hidráulico com componentes de marcas como Parker, Bosch Rexroth e Kawasaki”, explica Rodrigo Chabchoul, supervisor industrial da fabricante. “Os guindastes também são configurados conforme a necessidade do cliente. Caso ele opte, por exemplo, pelo motor Mercedes-Benz, a nossa estrutura tem total condição de atender a esta solicitação”, ele complementa.

Futuro promissor


Um mês após iniciar as atividades industriais no Brasil, com a montagem de escavadeiras hidráulicas, a chinesa Sany Heavy Industry apresentou os dois primeiros modelos de guindastes a serem fabricados no país. Os modelos STC75 e QY50C, do tipo rodoviário ou TC (Truck Crane) já começaram a ser montados em um galpão de 15.000 m² de área, localizado no distrito de Eugênio de Melo, em São José dos Campos (SP).

A escolha dos modelos revela a estratégia da empresa em reforçar sua competitividade no segmento mais aquecido do mercado brasileiro de guindastes sobre chassi de caminhão, na faixa de 50 t a 70 t de capacidade de carga. Nesse primeiro momento, as peças estão sendo importadas da China para a montagem final no Brasil, mas, em breve, a empresa planeja a nacionalização dos equipamentos.

O guindaste STC75, cuja configuração padrão da lança tem alcance máximo de 45 m (podendo içar cargas a até 61 m de elevação com lança auxiliar), possui 75 t de capacidade de içamento. Já o modelo QY50C possui 42,5 m de comprimento máximo de lança e 58,8 m de altura máxima de elevação, sendo que sua capacidade de elevação de carga chega a 55 t. A empresa ressalta a versatilidade e mobilidade dos equipamentos, que atendem diversas aplicações nos segmentos da construção, mineração, petróleo e gás, além do offshore.

Os chassis dos caminhões, com tração 8x4, são projetados e fornecidos pela própria empresa chinesa, inicialmente importados da China, mas a perspectiva futura também envolve a sua nacionalização. Diante da resistência de alguns usuários em relação aos produtos chineses, a empresa ressalta que a competitividade de seus modelos se baseia, em grande parte, no fato de eles serem equipados com peças fornecidas por fabricantes globais e de primeira linha.

“Nossos guindastes são equipados com motor Cummins, sistema de direção da ZF e transmissão da Eaton, com eixo duplo de nove marchas e eixo flexível duplo, além de contatem no sistema hidráulico com componentes de marcas como Parker, Bosch Rexroth e Kawasaki”, explica Rodrigo Chabchoul, supervisor industrial da fabricante. “Os guindastes também são configurados conforme a necessidade do cliente. Caso ele opte, por exemplo, pelo motor Mercedes-Benz, a nossa estrutura tem total condição de atender a esta solicitação”, ele complementa.

Futuro promissor
De acordo com a avaliação da empresa, no ano passado o mercado brasileiro consumiu aproximadamente 850 guindastes sobre caminhão. Para 2011, a Sany estima a comercialização de 700 unidades. “Queremos abocanhar 20% desse mercado”, diz Humberto Mayer, gerente de vendas da área de guindastes Truck Crane (TC) da Sany do Brasil. Segundo ele, diante da aceitação do mercado brasileiro em relação a guindastes de menor porte, a empresa pretende iniciar também a montagem no país dos modelos de 25 t de capacidade de carga. “Trouxemos dez unidades desse tipo da China e todas foram vendidas, assim como os quatro guindastes de 100 t”, ele completa.

A Sany também já monta no país a escavadeira hidráulica SY 215C. Equipada com motor Cummins de 153 hp de potência, a máquina possui 21,5 t de peso operacional e é indicada para operação com caçamba de 0,93 m³. O modelo ainda atinge 6,63 m de profundidade de escavação e 9,3 m de altura de escavação. “A SY 215C se destaca pela facilidade de operação e manutenção, além de apresentar baixo consumo de combustível”, afirma Marcos Henrique Bezerra, gerente comercial para a linha amarela da empresa no Brasil.

A fabricante chinesa, que comercializou 1.300 equipamentos no ano passado, vislumbra um crescimento de 150% para 2011. “Baseados nas informações de nossos distribuidores, temos a expectativa de comercializar 3.250 equipamentos esse ano”, diz Bezerra. Confirmando essa projeção otimista, a meta da distribuidora Ergomax é comercializar de 100 a 150 guindastes sobre caminhões da Sany até o fim do ano.

Fábrica no Brasil
A estratégia de crescimento da Sany está diretamente relacionada à implantação de sua primeira fábrica no Brasil. Com o aporte de US$ 200 milhões, a unidade industrial será construída em uma área de 560 mil m², na cidade de Jacareí, interior de São Paulo. A previsão da empresa é iniciar a produção em 2013, com a geração de 1.000 empregos diretos.

“A escolha de Jacareí se baseou em três fatores primordiais. A prefeitura da cidade ofereceu os melhores incentivos fiscais e a localização é extremamente privilegiada, já que estaremos instalados às margens da rodovia Presidente Dutra, além da infraestrutura em torno do terreno ser muito boa, já contemplando água, luz, gás e tudo que precisaremos de imediato”, afirma Juliano Lemos, gerente de infraestrutura da Sany. Segundo informações da fabricante, a nova unidade terá capacidade anual para produzir 1.000 escavadeiras e 400 guindastes, além das bombas de concreto.

 

Mais materias sobre esse tema