FECHAR
15 de março de 2010
Voltar
Eletrônica embarcada

Quando menos é mais

Para algumas empresas do setor, o custo de aquisição e a variabilidade na operação tornam os equipamentos mecânicos mais atrativos que os dotados de maior tecnologia, mesmo diante dos ganhos proporcionados pela eletrônica embarcada

O sistema informa todos os parâmetros de funcionamento da máquina pelo monitor instalado na cabine, mas se o operador não souber interpretar esses dados, eles não terão o mínimo valor. Em situações como essa, a eletrônica embarcada deixa de ser um aliado na busca pela maior produtividade e se transforma num custo adicional à operação, totalmente desnecessário, motivo pelo qual algumas empresas preferem utilizar equipamentos com menor conteúdo tecnológico. Nesse grupo se incluem as locadoras, que geralmente não têm controle sobre a operação de seus equipamentos.

“Os equipamentos atuais incorporaram recursos fantásticos, mas infelizmente nossa mão-de-obra não está preparada para lidar com toda essa tecnologia embarcada”, afirma Eurimilson Daniel, diretor da Escad Rental. O problema torna-se ainda mais crônico para as locadoras, cujos equipamentos são deslocados constantemente de um canteiro para outro para atender contratos com diferentes construtoras. Daniel explica que sua empresa oferece a locação das máquinas com ou sem operador, embora muitos clientes optem pela segunda modalidade.

Nesses casos, ele ressalta que não é incomum o operador transferir o controle do equipamento para outro profissional sem instruí-lo sobre os recursos disponíveis. “Já registramos casos em que o funcionário, sem entender os sinais emitidos pelo rolo vibratório, que informavam os parâmetros de compactação, paralisou a operação do equipamento.” Daniel também relata casos em que o usuário simplesmente desabilitou sensores e outros componentes do sistema eletrônico para evitar contratempos desse tipo, o que representa um contra-senso por não aproveitar os recursos oferecidos pela máquina.

Prós e contras
Para as empresas de rental, a falta de cuidado de alguns usuários finais em relação ao equipamento locado representa outro problema, principalmente em se tratando de componentes sensíveis como os do sistema de eletrônica embarcada. Nesse capítulo, o especialista inclui as máquinas com cabine fechada e ar condicionado, itens que, assim como a eletrônica embarcada, aumentam a produtividade do serviço. “O conforto oferecido por um equipamento com essa configuração é inegável, mas o sistema de refrigeração da cabine exige cuidados, uma manutenção custosa e nem sempre o cliente está disposto a pagar por isto.”