FECHAR
19 de outubro de 2010
Voltar
Transmissão

O que as leva à inteligência

Capazes de interagir com os demais componentes ligados ao trem de força, as transmissões automáticas e automatizadas proporcionam ganhos de produtividade e de custos à operação

Que o uso de transmissão automática melhora a operação dos veículos e equipamentos, todos sabem. O que faltava era uma comprovação baseada em dados concretos. Esse foi o objetivo do teste realizado pela Allison Transmission, em parceria com a montadora de caminhões Iveco e a empresa responsável pela coleta de lixo de Buenos Aires, a Urbaser. Durante 93 dias, elas acompanharam a operação na capital argentina, considerando os diferentes percursos e turnos de trabalho, e constataram que os caminhões equipados com transmissão automática coletam 1,29 t/h de lixo, contra uma produção de 0,97 t/h dos veículos com sistema manual.

O rendimento, nesse caso, é 32% superior em favor da transmissão automática, confirmando que os benefícios da tecnologia transcendem a mera comodidade do motorista, que fica dispensado de trocar as marchas durante a condução do veículo. “A capacidade da transmissão automática de se comunicar com os demais componentes ligados ao trem de força dos equipamentos resulta em economia de combustível e menor custo de manutenção, além de proporcionar maior segurança e produtividade à operação”, ressalta Clóvis Kitahara, gerente de marketing da Allison Transmission.

Esses motivos, segundo ele, já convenceram a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), que regulamenta a coleta de lixo na cidade do Rio de Janeiro, a determinar que todos os veículos destinados a essa tarefa sejam equipados com a tecnologia. Essa exigência consta desde o ano passado nos editais de licitação para esse tipo de serviço no município.

Além dos ganhos já citados, Kitahara destaca a possibilidade de integrar o sistema de compactação de lixo à transmissão automática, por meio da tomada de força que, nesse caso, fica acoplada à transmissão. “Essa integração permite que a compactação seja pré-dimensionada para agir em determinada faixa de rotação do motor, algo que depende essencialmente da ação do sistema de transmissão.” Dessa forma, ele explica que a tecnologia proporciona uma compactação eficiente com baixo consumo de combustível e menor emissão de ruídos, entre outras vantagens decorrentes de uma operação totalmente planejada.

Aplicações off-road
Esses exemplos confirmam a tendência de utilização de transmissões capazes de aumentar a eficiência da operação dos equipamentos. De acordo com Salvador Mangano, gerente de Engenharia da ZF, existe uma lógica eletrônica pré-programada nesses tipos de componentes. Essa programação deve ser adequada de acordo com o serviço ao qual se destina o equipamento, o que torna o termo “inteligente” um tanto audacioso para descrever a tecnologia.