FECHAR
FECHAR
28 de abril de 2010
Voltar
Manutenção / O cuidado que as rodas merecem

Os profissionais do setor também devem ficar atentos a questões relacionadas à operação dos equipamentos, sempre expostos a ambientes com sujeira. Por isso, antes de iniciar a montagem do pneu na roda, é recomendável uma limpeza minuciosa para a remoção de lubrificantes, poeira, ferrugem e outros contaminantes. Cuidados especiais devem ser reservados à remoção de eventuais resíduos existentes entre o talão e o aro.

Após a limpeza e a constatação de que a roda não tem componentes danificados, a montagem do pneu deve utilizar somente câmara nova. No caso dos pneus sem câmara, o ideal é empregar uma válvula nova, com o uso de extensões de válvula nas situações de difícil acesso – como os pneus internos de conjuntos duplos, por exemplo. Também é necessário verificar o orifício de alojamento da válvula, que deve apresentar cantos arredondados e lisos. A presença de rebarbas ou bordas agudas nesse local pode ocasionar danos à base ou à haste da válvula.

Nas montagens sem câmara, o serviço deve ser precedido por uma lubrificação em toda a região de assento do pneu no aro, com o uso de óleo recomendado pelo fabricante. Essa prática ajuda a evitar a ruptura dos talões durante a montagem. As restrições ao tipo de lubrificante utilizado, por sua vez, têm o objetivo de evitar a aplicação de óleos que contenham derivados de petróleo (hidrocarbonetos), pois eles provocam a degradação da borracha do pneu.