FECHAR
FECHAR
07 de março de 2019
Voltar
Tecnologia / O caminho da eletromobilidade

“ELECTRIC SITE”

Substituindo “elefantes por formigas”, o projeto envolveu oito transportadores autônomos elétricos HX2, que transportam o material do britador móvel primário para o secundário fixo, o que, pelo método convencional, demandaria o uso de três caminhões RDT (Rigid Dump Truck) de 50 ton cada. Para realizar o carregamento contínuo, os equipamentos trazem conceito bidirecional, modular e escalonável, podendo ser configurados quanto ao número de eixos, soluções de bateria e recarga.

Para impulsionar as máquinas são utilizadas baterias de íon-lítio, que acionam dois motores elétricos em cada unidade, enquanto o sistema hidráulico é acionado por um motor elétrico adicional. Percorrendo um trajeto ajustável em circuito fechado pré-programado por GPS, o HX2 também é equipado com um sistema que permite detectar operadores e obstáculos ao seu redor. Na pedreira, a máquina foi recarregada durante um minuto, o suficiente para completar o ciclo de transporte de sete minutos. “Em relação ao uso de energia por tonelada, o HX2 provou que pode ajudar a fabricante a avançar em direção à sua visão de futuro, com canteiros até dez vezes mais eficientes”, atesta Andreas Sunesson, líder de projetos da Skanska.

A pá carregadeira diesel-elétrica LX1 agregou 50% em eficiência energética à pedreira

Para organizar as pilhas de material dentro do canteiro, a operação utilizou o protótipo da pá carregadeira híbrida (diesel-elétrica) LX1, que promete agregar 50% em eficiência energética à pedreira, assim como uma redução significativa nas emissões e na poluição sonora, se comparado aos modelos convencionais. A LX1 incorpora motores elétricos de acionamento nas transmissões, além de hidráulica movida a eletricidade, sistema de armazenamento de energia, motor diesel de porte reduzido e nova arquitetura mecânica, incluindo um novo design da unidade de elevação. “Esta combinação permite um ganho substancial na eficiência energética”, assegura Johan Sjöberg, gerente de automação da fabricante.

Utilizado no carregamento do britador primário, o protótipo de 70 ton da escavadeira EX1 conta com dupla alimentação, sendo ligado por cabo à rede de energia, com emissão zero. Quando o cabo está conectado, a EX1 é acionada automaticamente no modo elétrico. Caso contrário, o motor a diesel é acionado. Segundo a empresa, a máquina-base para o protótipo é a escavadeira sobre esteiras EC750, que foi atualizada para incorporar um motor elétrico em adição ao propulsor a diesel.