FECHAR
FECHAR
19 de outubro de 2010
Voltar
Manutenção

Misturadores de duplo eixo

Cuidados que garantem a produtividade

Dos elementos de desgaste ao correto alinhamento do misturador, esse equipamento requer procedimentos especiais para proporcionar alta produção de concreto

As usinas de concreto com misturadores de duplo eixo foram projetadas para atingir maior velocidade na produção de concretos convencionais com alta qualidade de mistura, de forma a atender operações que demandem grandes volumes desse produto, como a indústria de pré-fabricados, por exemplo. Por ser mais robusto e ter uma folga maior entre as pás de mistura, esse tipo de misturador também aceita com facilidade os agregados de maior granulometria. Em geral, a operação desse equipamento é gerenciada remotamente por um controlador lógico programável (PLC), permitindo a avaliação ou readequação dos processos de pesagem, mistura, e descarga do concreto.

O controle de umidade dos agregados também pode ser realizado remotamente, em mais um quesito voltado à qualidade da mistura. Toda essa evolução tecnológica, entretanto, não isenta esses equipamentos de cuidados especiais com a manutenção, a começar pelo conjunto das pás do misturador. Apesar desses componentes exigirem atenção por parte do usuário, eles não são os únicos a merecer cuidados quanto ao desgaste.

O estado de conservação das pás misturadoras, assim como dos revestimentos internos, deve ser monitorado regularmente, para a substituição desses componentes quando atingirem os níveis de desgaste indicados pelo fabricante. As comportas, os pistões hidráulicos ou pneumáticos, os rolamentos, eixos misturadores e redutores figuram entre as demais peças do equipamento que precisam ser submetidas a uma manutenção constante.

Também é possível que esses componentes apresentem outros tipos de avaria, como possíveis trincas. Isso acontece se o concreto endurecer no interior do misturador, seja pelo fato de o usuário não lavar o equipamento ao final do ciclo de trabalho ou em função de o misturador estar desalinhado em relação à superfície. Nesse último caso, o acúmulo de mistura em um dos lados do equipamento irá resultar na formação de um volume de concreto endurecido, que, lançado pelas pás misturadoras, vai ocasionar o desgaste prematuro das peças internas.

O cuidado com o alinhamento do equipamento também preserva as pás misturadoras, que podem estar posicionadas em ângulos variados. Há modelos que adotam ângulos de 90º em relação umas às outras, enquanto outros adotam angulação de 60º, de acordo com o projeto da máquina. Todavia, à medida que essas pás se desgastam com a operação, sua geometria sofre uma mudança e o usuário precisa ajustar o posicionamento para obter maior eficiência na mistura.