FECHAR
FECHAR
31 de outubro de 2012
Voltar
Empresa

JCB Inaugura nova fábrica no Brasil

Com investimento de US$ 100 milhões, estrutura centraliza toda a operação da marca inglesa no país e pode produzir até 10 mil máquinas por ano

Localizada na cidade de Sorocaba (SP), a nova unidade fabril da JCB foi inaugurada no final de setembro e simboliza uma importante etapa de expansão da empresa na América Latina. O novo empreendimento possui 33 mil m² de área construída e substitui a antiga fábrica da empresa no Brasil, também localizada em Sorocaba.

De acordo com o diretor geral de desenvolvimento da JCB, David Bell, o foco da empresa é a expansão dos negócios em mercados emergentes e, principalmente, na indústria brasileira de construção. “Estamos com boa perspectiva em relação às nossas vendas no Brasil, que já representam de 6% a 7% do mercado global da empresa”, diz ele. “A companhia está bem atenta a esse crescimento e, por isso, investimos US$ 100 milhões nas novas instalações, que atenderão o mercado brasileiro e sul-americano.”

A fábrica recém-inaugurada vai gerar 250 empregos diretos e terá capacidade de produzir anualmente até 10 mil unidades, além de contar com recursos high tech nas linhas de montagem e logística. Para Carlos Hernández, diretor geral da JCB no Brasil e na América Latina, a expectativa é que em até cinco anos a fábrica atinja a capacidade máxima de produção.

Inicialmente, a nova instalação está produzindo escavadeiras e retroescavadeiras com índices de nacionalização acima de 60% o que viabiliza a aquisição via Finame, do BNDES, mas a JCB tem planos de desenvolvimento de novos componentes nacionais para os próximos 24 meses.

Modelos

O destaque, segundo Hernández, fica para o modelo de retroescavadeira 4CX, que recentemente teve mil unidades negociadas em uma licitação pública da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), sendo encaminhadas a projetos de desenvolvimento agrícola em diversos estados brasileiros.

Segundo Hernández, outros quatro modelos serão produzidos na nova fábrica em 2013. Entre eles, estão dois manipuladores telescópicos, o 540-170, com capacidade de 4 t e altura máxima de elevação de 16,7 m,  e o 535 125 HiViz, com 3 t de capacidade e 12,3 m de altura máxima de elevação. Os outros dois modelos que sairão da linha de produção são a pá carregadeira com caçamba de 1,7 m³ e o rolo compactador VibroMax 115, com peso operacional de 11.600 kg e 2.100 mm de largura de trabalho.

No mesmo local já está operando também o novo estoque de peças da JCB, que passou do município de Guarulhos (SP) pa


Localizada na cidade de Sorocaba (SP), a nova unidade fabril da JCB foi inaugurada no final de setembro e simboliza uma importante etapa de expansão da empresa na América Latina. O novo empreendimento possui 33 mil m² de área construída e substitui a antiga fábrica da empresa no Brasil, também localizada em Sorocaba.

De acordo com o diretor geral de desenvolvimento da JCB, David Bell, o foco da empresa é a expansão dos negócios em mercados emergentes e, principalmente, na indústria brasileira de construção. “Estamos com boa perspectiva em relação às nossas vendas no Brasil, que já representam de 6% a 7% do mercado global da empresa”, diz ele. “A companhia está bem atenta a esse crescimento e, por isso, investimos US$ 100 milhões nas novas instalações, que atenderão o mercado brasileiro e sul-americano.”

A fábrica recém-inaugurada vai gerar 250 empregos diretos e terá capacidade de produzir anualmente até 10 mil unidades, além de contar com recursos high tech nas linhas de montagem e logística. Para Carlos Hernández, diretor geral da JCB no Brasil e na América Latina, a expectativa é que em até cinco anos a fábrica atinja a capacidade máxima de produção.

Inicialmente, a nova instalação está produzindo escavadeiras e retroescavadeiras com índices de nacionalização acima de 60% o que viabiliza a aquisição via Finame, do BNDES, mas a JCB tem planos de desenvolvimento de novos componentes nacionais para os próximos 24 meses.

Modelos

O destaque, segundo Hernández, fica para o modelo de retroescavadeira 4CX, que recentemente teve mil unidades negociadas em uma licitação pública da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), sendo encaminhadas a projetos de desenvolvimento agrícola em diversos estados brasileiros.

Segundo Hernández, outros quatro modelos serão produzidos na nova fábrica em 2013. Entre eles, estão dois manipuladores telescópicos, o 540-170, com capacidade de 4 t e altura máxima de elevação de 16,7 m,  e o 535 125 HiViz, com 3 t de capacidade e 12,3 m de altura máxima de elevação. Os outros dois modelos que sairão da linha de produção são a pá carregadeira com caçamba de 1,7 m³ e o rolo compactador VibroMax 115, com peso operacional de 11.600 kg e 2.100 mm de largura de trabalho.

No mesmo local já está operando também o novo estoque de peças da JCB, que passou do município de Guarulhos (SP) para Sorocaba, transferindo todo o departamento para operar junto à fábrica. “Com o depósito de peças na mesma localidade da nova planta, teremos maior controle do estoque e melhoria da produção”, explica Hernández. A área reservada ao almoxarifado possui 3.120 m² e inclui 20 funcionários. O departamento gerenciará aproximadamente 15 mil diferentes itens e, segundo o diretor, manterá uma disponibilidade imediata de peças acima de 90%.

Inauguração

O evento de inauguração da nova fábrica da JCB contou com a presença do primeiro-ministro britânico, David Cameron, e do governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. Em sua primeira visita oficial ao Brasil, o premiê britânico realizou o descerramento da placa de inauguração e conheceu as etapas de produção da nova fábrica.

Em seu discurso, Cameron afirmou que a qualidade da engenharia britânica é mundialmente reconhecida e lembrou a importância de investimentos dessa magnitude para a economia do Reino Unido e do Brasil. “Um investimento como esse colabora para a consolidação de nossa posição de liderança em inovação e tecnologia”, disse o premier.

Também presente no evento, o CEO da JCB, Antony Bamford, afirmou que a decisão de autorizar um dos maiores investimentos da história da JCB representa um voto de confiança na economia brasileira. “Em 2001, quando instalamos nossa primeira fábrica no país, apostamos no crescimento do mercado brasileiro e nos resultados de longo prazo”, diz ele. O executivo acrescentou que o mercado latino-americano representa um terreno fértil para o crescimento da JCB.

Após os discursos, os convidados fizeram uma visita guiada às instalações da fábrica, conhecendo as etapas de montagem das linhas de escavadeira e retroescavadeira. A comitiva conheceu ainda o novo estoque central da fabricante, as salas de treinamento e a área externa da fábrica, onde estão localizadas as etapas de acabamento e pintura, além do estacionamento dos equipamentos prontos para entrega.

 

 

Mais materias sobre esse tema