FECHAR
FECHAR
05 de dezembro de 2012
Voltar
Momento Construction

Infraestrutura urbana contribui para o desenvolvimento do setor

Construction Expo 2013 exibirá diversidade de equipamentos, processos e tecnologias

Os recentes anúncios de aportes financeiros para melhoria da infraestrutura e mobilidade urbana por parte do governo estão movimentando o mercado de equipamentos. Para atender a essa demanda, as empresas desse segmento estão investindo constantemente em novas tecnologias que garantam maior produtividade, redução de custos e economia de recursos na execução das obras.

Essa evolução no setor de equipamentos está contribuindo, também, para uma mecanização crescente nas obras urbanas, com destaque para máquinas de pequeno porte, que possibilitam benefícios como, por exemplo, maior velocidade na execução e término de um projeto, ganhos na produtividade e versatilidade no deslocamento de materiais, ferramentas e equipes nas construções.

Diversidade

Entre os inúmeros equipamentos que são utilizados para melhoria da infraestrutura urbana destacam-se gruas, guindastes, rolos compactadores, placas vibratórias, vibradores de imersão, equipamentos de corte, de furação e de projeção de concreto, bombas submersas, plataformas elevatórias, empilhadeiras, betoneiras, retroescavadeiras, torres de iluminação, geradores, martelos demolidores, rompedores, ferramentas elétricas, compressores de ar, guindautos e miniequipamentos como minicarregadeiras, miniescavadeiras, minibetoneiras, dumpers e outros.

Os miniequipamentos, aliás, vêm ganhando um espaço significativo no mercado nacional, despontando como uma alternativa capaz de aumentar a produtividade em obras urbanas por sua versatilidade na execução de vários tipos de serviços, além da capacidade de operar em locais confinados e oferecer maior mobilidade nos canteiros.

Cadeia da Construção

Essa diversidade de equipamentos estará em exposição na Construction Expo 2013 – 2ª Feira Internacional de Edificações & Obras de Infraestrutura, a ser realizada de 5 a 8 de junho do próximo ano, em São Paulo. “Em todos os municípios brasileiros, existe uma obra sendo executada e cada uma delas possui características próprias que requerem um tipo de equipamento para sua realização”, explica Hugo Ribas, diretor da Sobratema (Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção), idealizadora e promotora da feira. “Por isso, a feira irá contemplar o que há de mais moderno e as novidades nesse segmento, que atendem as demandas específicas de cada projeto.”