FECHAR
FECHAR
28 de dezembro de 2015
Voltar
Conexpo Latin America

Encontro latino

Edição inaugural da ConExpo Latin America atraiu 32 mil visitantes de 90 países, que puderam conferir as novidades da indústria exibidas em uma área de 40 mil2 na capital do Chile
Por Marcelo Januário (Editor)

Em meio a um cenário de incertezas com a economia, a América Latina não só ganha mais uma feira de equipamentos construção e mineração como passa a abrigar um evento que – aparentemente – já se credencia a um lugar de destaque no calendário do setor. Ao menos, esta é a proposta.

Realizada entre os dias 21 e 24 de outubro no Espacio Riesco, em Santiago, no Chile, a edição inaugural da ConExpo Latin America cobriu uma área de 40 mil m2, reunindo 300 expositores do mundo todo e cinco pavilhões nacionais (China, Alemanha, Itália, América do Norte e Reino Unido). Ao todo, a feira atraiu aproximadamente 32 mil visitantes de mais de 90 países, afirmam os organizadores.

Sem dúvida, a escolha do Chile para sediar o evento levou em conta alguns números expressivos do país andino. Segundo projeções realizadas há cerca de um ano pela Gerência de Estudos da Sociedad de Fomento Fabril (Sofofa) – entidade chilena similar à Fiesp –, na área de mineração o país abriga projetos de investimentos que chegam a quase 20 bilhões de dólares, enquanto a infraestrutura registra um volume previsto de 8,2 bilhões de dólares, acima de energia – com 5 bilhões de dólares – e muito superior a setores como indústria, turismo, comércio e serviços – que juntos não chegam a 1,5 bilhão de dólares em investimentos, como indica o estudo.

Apesar de registar uma queda de 10% em 2015 em relação ao ano anterior, o mercado hispano-americano de equipamentos também voltou a superar o mercado brasileiro em unidades vendidas, algo que não ocorria desde 2008, como mostram dados compilados no final de 2014 pela Association of Equipment Manufacturers (AEM), realizadora da feira. A inversão da curva se deu com a comercialização estimada de 18 mil unidades na América Hispânica, contra 13 mil máquinas vendidas durante o ano no Brasil.

Multifacetado, o evento foi realizado em paralelo às mostras Edifica e ExpoHormigón, que contaram com 800 expositores em uma área de 5 mil m2, além de abrigar diversos seminários técnicos, conferências profissionais e programas educativos. “Nossa associação tem uma ampla trajetória de compromisso com a América Latina, sempre mantendo o propósito de contribuir para o desenvolvimento dos negócios e estimular a cooperação no setor”, disse Dennis Slater, presidente da AEM.

LANÇAMENTOS

E os fabricantes globais entenderam a oportunidade para a realização de negócios que a ConExpo Latin America passa a oferecer. Cada uma à sua maneira, as empresas estabeleceram estratégias de participação que tinham em comum o foco em um mercado com grande potencial. Em três pavilhões e ao ar livre, foram mostradas as mais recentes tecnologias introduzidas na indústria, com destaque para soluções construtivas, serviços especializados e equipamentos pesados das mais variadas famílias, distribuídos por 20 categorias de produtos. Muitas dessas máquinas, inclusive, foram vistas pela primeira vez na América Latina.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral