FECHAR
FECHAR
10 de fevereiro de 2012
Voltar
Editorial

Contribuições para a eficiência na operação

Após encerrar um ano de intensas atividades, que mantiveram aquecido o consumo de equipamentos e possibilitaram que a indústria de máquinas para construção prosseguisse em seu ciclo histórico de crescimento no Brasil, o setor ingressa em 2012 com a perspectiva de continuidade desse cenário. Diante da demanda do país por obras de infraestrutura e empreendimentos para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, tudo indica que o setor de construção continuará operando a plena capacidade, impulsionando a demanda de equipamentos nos canteiros de obras.

Apesar desse quadro positivo, entretanto, os sinais da economia já apontam alguns reflexos da crise financeira internacional, o que exigirá, por parte das empresas, maior cuidado na condução dos negócios. Diante dessa nova realidade, cabe aos profissionais de equipamentos uma atenção redobrada na busca de soluções voltadas à maior produtividade, qualidade e redução de custos na operação de suas respectivas empresas. Para contribuir com esse trabalho, que faz parte do cotidiano de quem atua com equipamentos e manutenção de frotas, a revista M&T traz, nesta edição, alguns exemplos de eficiência.

A reportagem de capa, por exemplo, mostra como a Cimento Itambé conseguiu reduzir custos e melhorar a produtividade da frota mobilizada em sua mina de calcário com o redimensionamento dos equipamentos de carga e transporte. Em sintonia com esse projeto, que visa a atender o plano de expansão da produção da empresa, ela apri


Após encerrar um ano de intensas atividades, que mantiveram aquecido o consumo de equipamentos e possibilitaram que a indústria de máquinas para construção prosseguisse em seu ciclo histórico de crescimento no Brasil, o setor ingressa em 2012 com a perspectiva de continuidade desse cenário. Diante da demanda do país por obras de infraestrutura e empreendimentos para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, tudo indica que o setor de construção continuará operando a plena capacidade, impulsionando a demanda de equipamentos nos canteiros de obras.

Apesar desse quadro positivo, entretanto, os sinais da economia já apontam alguns reflexos da crise financeira internacional, o que exigirá, por parte das empresas, maior cuidado na condução dos negócios. Diante dessa nova realidade, cabe aos profissionais de equipamentos uma atenção redobrada na busca de soluções voltadas à maior produtividade, qualidade e redução de custos na operação de suas respectivas empresas. Para contribuir com esse trabalho, que faz parte do cotidiano de quem atua com equipamentos e manutenção de frotas, a revista M&T traz, nesta edição, alguns exemplos de eficiência.

A reportagem de capa, por exemplo, mostra como a Cimento Itambé conseguiu reduzir custos e melhorar a produtividade da frota mobilizada em sua mina de calcário com o redimensionamento dos equipamentos de carga e transporte. Em sintonia com esse projeto, que visa a atender o plano de expansão da produção da empresa, ela aprimorou seu sistema de manutenção e ampliou a disponibilidade da frota para níveis de classe mundial.

Ainda seguindo a linha da otimização, outra matéria publicada nesta edição enfoca o avanço dos sistemas de transmissão automatizados, que já predominam em praticamente todos os modelos de caminhões pesados destinados a aplicações fora de estrada. Além da diminuição no consumo de combustível, a tecnologia vem reduzindo custos de manutenção à medida que elimina problemas decorrentes de imperícia na operação.

Com reportagens como estas, além das demais que colocamos em suas mãos nesse momento, damos nossa contribuição para a busca de soluções voltadas à eficiência na gestão e manutenção de frotas, que deve nortear o cotidiano de todos os profissionais do setor.

Boa leitura.

Cláudio Schmidt

Presidente do Conselho Editorial