FECHAR
FECHAR
19 de novembro de 2010
Voltar
Manutenção

Caçambas: Ferramentas que exigem cuidado

Uso de revestimentos pode prolongar a vida útil desses implementos e técnicas de recuperação garantem a sua utilização por muitas horas de trabalho

As caçambas de escavadeiras e carregadeiras podem ter vida útil reduzida quando operam com materiais de alta abrasividade, como o minaério de ferro. Caçambas de escavadeiras de 20 toneladas, por exemplo, podem necessitar de manutenção após as primeiras mil horas trabalhadas, caso não contem com revestimentos especiais de proteção. Essa é uma situação indesejável aos gestores de equipamentos, que devem relacionar paradas para manutenção diretamente com improdutividade.

A obtenção de maior vida útil para esses elementos é uma busca que exige cuidados, a começar pela escolha do tipo de aço usado na fabricação da caçamba. Em modelos para escavadeiras e carregadeiras, os aços mais utilizados têm dureza entre 200 e 500 brinell. Quanto maior a dureza, maior a resistência do material contra desgaste e abrasão. O custo é proporcional à dureza dos elementos. Ou seja, quanto mais resistente, mais caro.

Esse é o motivo que leva muitos gestores de frotas a optar por materiais menos qualificados. As deficiências causadas por essa escolha podem ser minimizadas com a utilização de revestimentos especiais, capazes de evitar o desgaste por abrasão ou impacto e até mesmo de diminuir a incidência de trincas nas caçambas.

Revestimentos específicos


Um dos revestimentos utilizados é o botão. Trata-se de uma peça de aço, em formato circular, que é soldada na parte lateral externa da caçamba, protegendo-a contra abrasão e proporcionando maior vida útil ao conjunto. Devido ao pouco conhecimento dos usuários, é comum que haja instalação de uma quantidade excessiva de botões nas laterais da caçamba. Essa é uma prática que aumenta o peso do elemento estrutural e pode prejudicar o desempenho do equipamento. Além disso, quanto maior a quantidade de botões instalados, maior será o volume de solda, algo que pode danificar a chapa-base da caçamba.

Protetor lateral é outro tipo de revestimento bastante utilizado nas caçambas destinadas a operações severas. Eles reforçam a junta lateral da caçamba, local de alta incidência de trincas e desgaste devido ao movimento de concha realizado pelo implemento de escavadeiras. Outros tipos de revestimentos, como protetores da faca lateral e protetores da lâmina frontal também podem ser aplicados para aumentar a vida útil das caçambas (veja quadro sobre revestimentos na página seguinte).

A quantid


As caçambas de escavadeiras e carregadeiras podem ter vida útil reduzida quando operam com materiais de alta abrasividade, como o minaério de ferro. Caçambas de escavadeiras de 20 toneladas, por exemplo, podem necessitar de manutenção após as primeiras mil horas trabalhadas, caso não contem com revestimentos especiais de proteção. Essa é uma situação indesejável aos gestores de equipamentos, que devem relacionar paradas para manutenção diretamente com improdutividade.

A obtenção de maior vida útil para esses elementos é uma busca que exige cuidados, a começar pela escolha do tipo de aço usado na fabricação da caçamba. Em modelos para escavadeiras e carregadeiras, os aços mais utilizados têm dureza entre 200 e 500 brinell. Quanto maior a dureza, maior a resistência do material contra desgaste e abrasão. O custo é proporcional à dureza dos elementos. Ou seja, quanto mais resistente, mais caro.

Esse é o motivo que leva muitos gestores de frotas a optar por materiais menos qualificados. As deficiências causadas por essa escolha podem ser minimizadas com a utilização de revestimentos especiais, capazes de evitar o desgaste por abrasão ou impacto e até mesmo de diminuir a incidência de trincas nas caçambas.

Revestimentos específicos
Um dos revestimentos utilizados é o botão. Trata-se de uma peça de aço, em formato circular, que é soldada na parte lateral externa da caçamba, protegendo-a contra abrasão e proporcionando maior vida útil ao conjunto. Devido ao pouco conhecimento dos usuários, é comum que haja instalação de uma quantidade excessiva de botões nas laterais da caçamba. Essa é uma prática que aumenta o peso do elemento estrutural e pode prejudicar o desempenho do equipamento. Além disso, quanto maior a quantidade de botões instalados, maior será o volume de solda, algo que pode danificar a chapa-base da caçamba.

Protetor lateral é outro tipo de revestimento bastante utilizado nas caçambas destinadas a operações severas. Eles reforçam a junta lateral da caçamba, local de alta incidência de trincas e desgaste devido ao movimento de concha realizado pelo implemento de escavadeiras. Outros tipos de revestimentos, como protetores da faca lateral e protetores da lâmina frontal também podem ser aplicados para aumentar a vida útil das caçambas (veja quadro sobre revestimentos na página seguinte).

A quantidade de revestimentos utilizada em uma caçamba deve ser dosada com o peso que será acrescentado ao elemento estrutural. Essa é uma equação que os gestores de frota fazem de acordo com o ciclo de produção de cada trabalho específico. O que é possível prever, entretanto, é que quanto maior for a caçamba, mais material ela carregará por ciclo de trabalho e mais sujeita a reparos estará, portanto.

Cuidados na operação
O peso depositado sobre o elemento estrutural influencia diretamente na integridade das suas articulações, principalmente a articulação entre a caçamba e o elemento estrutural. Em carregadeiras, por exemplo, o carregamento com a máquina articulada, no qual a caçamba pode entrar de forma lateral no monte, submete um dos lados a uma força desproporcional em relação ao outro. Isso pode causar trinca na solda que une o crossmember (travessa) com as longarinas do elemento “H” da máquina e também pode ocasionar trinca na lateral da caçamba.

Já em escavadeiras, movimentos errados de carregamento ou até mesmo a operação por períodos longos podem causar folgas entre os pinos de fixação da caçamba e suas paredes. Essa ocorrência torna necessária a recuperação do local com deposição de solda e usinagem do furo de ligação, de forma que tanto o pino quanto o orifício alcancem as dimensões originais de fábrica.

Se a técnica escolhida for a deposição de solda, é preciso cuidado especial, realizando a solda em local de pouca ventilação para evitar porosidade nas paredes recuperadas. A amperagem da máquina de solda também influenciará no resultado final. Por isso, essa prática só deve ser realizada por profissionais capacitados.

Recuperando trincas
Os mesmos cuidados do processo de soldagem devem ser tomados durante a recuperação de trincas presentes nas caçambas, sabendo-se que a identificação padrão das trincas é feita visualmente. Em alguns casos, principalmente após a recuperação de uma trinca de grande espessura, é recomendável a utilização de liquido penetrante ou ultrassonografia no local soldado, para identificar trincas internas, que poderão gerar trincas maiores durante a utilização do implemento. Uma vez identificada a trinca, recomenda-se o seu reparo imediato, evitando que ela se propague.

A eliminação das trincas começa com o chanfro, abrindo a avaria para permitir a soldagem. É recomendável que o chanfro seja realizado por pelo menos 2 polegadas além da trinca visual, pois isso pode eliminar trincas que estejam na parte interna do aço. A recuperação se encerra com a solda de toda a espessura da trinca e a caçamba poderá ser utilizada tão logo a solda esteja totalmente fria.