FECHAR
FECHAR
05 de junho de 2018
Voltar
Veículo de Defesa

Apoio à segurança nacional

Em parceria com a Iveco, o Exército Brasileiro vem atualizando a frota de equipamentos blindados com veículos mais modernos, eficientes e seguros para a tropa
Por Melina Fogaça

Com uma dimensão de 8.514.876 km², o Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial. Em seu interior e também na costa marítima e no mar territorial, a existência de importantes fontes de recursos naturais e uma biodiversidade incomparável exige a atenção do Estado para o reaparelhamento progressivo das Forças Armadas, em um esforço de atualização tecnológica permanente para coibir potenciais ameaças externas e proteger as fronteiras terrestres e marítimas do país.

Além disso, a instituição militar também tem a responsabilidade de agir como apoio às atividades de defesa civil, ou seja, participar de ações de socorro à população em decorrência de desastres naturais, ou mesmo atuar em grandes eventos, como ocorreu na Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016, além de auxiliar em ações de segurança durante ondas de violência que ocasionalmente assolam os grandes centros urbanos do país, como ocorre atualmente no Rio de Janeiro. “Porém, o planejamento da Defesa Nacional prioriza a Amazônia e o Atlântico Sul, tanto pela riqueza de recursos como pela vulnerabilidade de acesso pelas fronteiras terrestre e marítima”, explica Rodrigo Medeiros, executivo da Iveco Veículos de Defesa (marca da CNH Industrial voltada à proteção e defesa civil).

Inaugurada em 2013, a linha de produção em Sete Lagoas (MG) foi a primeira da Iveco fora de Europa

RENOVAÇÃO

Além do efetivo humano, nestas missões as Forças Armadas brasileiras contam com o fundamental auxílio de veículos de defesa. O que nem todos sabem é que algumas dessas tecnologias já são produzidas no país, em parceria com o Exército brasileiro.

A própria Iveco, por exemplo, inaugurou em 2013 a primeira unidade industrial da sua divisão de veículos de defesa fora de Europa. Localizada em Sete Lagoas (MG), atualmente a unidade é voltada para a produção de uma viatura blindada sobre rodas para transporte de pessoal, o já famoso VBTP-MR Guarani. “Vencemos a licitação para a produção da nova viatura blindada e iniciamos o projeto, que é realizado em parceria entre a montadora e os militares”, diz Medeiros.

E não se trata de uma solução qualquer. De acordo com o Exército Brasileiro, o Guarani é um dos principais Meios de Emprego Militar (MEM) da força terrestre com que o país conta em seu arsenal. As primeiras viaturas importadas foram adquiridas por meio de contratos do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT), entre 2007 e 2014. No atual estágio, após o Exército solicitar um novo lote de unidades, a Iveco vem produzindo os veículos em sua fábrica brasileira, com a configuração escolhida pelo Exército.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral