FECHAR
FECHAR
09 de abril de 2019
Voltar
Lançamento

Antecipando-se à demanda

De olho no consumo crescente de eletricidade no país, a fabricante de motores MWM passa a produzir geradores de energia no Brasil

Com o objetivo de ser a ponta final do processo, a MWM Motores ingressa na produção de linhas próprias de geradores destinados aos usuários finais. De acordo com o presidente e CEO da companhia, José Eduardo Luzzi, o lançamento é oportuno “em um momento em que se registra no país um aumento significativo da demanda de energia elétrica em diferentes setores da economia e também para uso doméstico”.

Segundo pesquisa encomendada pela fabricante à consultoria MA8 – Management Consulting Group, o mercado de geradores de energia atingiu seu ápice no Brasil em 2013, com a produção de 17 mil unidades, caindo para 6 mil no pico da crise.

Agora, a expectativa é que esse mercado volte a crescer para até 15 mil unidades. “Para os próximos dez anos a expectativa é de um crescimento de 43% no consumo de energia elétrica no Brasil”, comenta Luzzi.

“E para suprir esta demanda, especialmente nos horários de picos, haverá um aumento na participação dos geradores.”

Para receber a linha, a cadeia produtiva instalada no Brasil recebeu um investimento de cerca de R$ 20 milhões. Em termos de resultados, a previsão é de que a linha alavanque uma receita adicional de R$ 2,7 bilhões à empresa, em um prazo de dez anos, além de gerar aproximadamente 1.000 postos de trabalhos nas áreas de tecnologia, produção, rede de distribuição, serviços e fornecedores. “Entramos agora nesse mercado de geradores, mas já temos muita experiência no segmento de geração de energia, adquirida desde 1953”, complementa Luzzi. “Desde então, ao longo desses anos produzimos mais de 150 mil motores para outros fabricantes de geradores.”

SOLUÇÃO

Também fabricados em Córdoba, na Argentina, os geradores são produzidos desde fevereiro em São Paulo, em uma linha dividida em duas categorias com motorização a diesel, que serão oferecidas sequencialmente. A primeira abrange geradores de 40 a 800 kVA, enquanto a segunda inclui modelos abaixo de 40 kVA e acima de 800, até 1.200 kVA. “Em breve, também disponibilizaremos geradores a álcool, biodiesel e a gás”, complementa o executivo.

Equipados com motores compac


Com o objetivo de ser a ponta final do processo, a MWM Motores ingressa na produção de linhas próprias de geradores destinados aos usuários finais. De acordo com o presidente e CEO da companhia, José Eduardo Luzzi, o lançamento é oportuno “em um momento em que se registra no país um aumento significativo da demanda de energia elétrica em diferentes setores da economia e também para uso doméstico”.

Segundo pesquisa encomendada pela fabricante à consultoria MA8 – Management Consulting Group, o mercado de geradores de energia atingiu seu ápice no Brasil em 2013, com a produção de 17 mil unidades, caindo para 6 mil no pico da crise.

Luzzi: crescimento do mercado nacional de energia

Agora, a expectativa é que esse mercado volte a crescer para até 15 mil unidades. “Para os próximos dez anos a expectativa é de um crescimento de 43% no consumo de energia elétrica no Brasil”, comenta Luzzi.

“E para suprir esta demanda, especialmente nos horários de picos, haverá um aumento na participação dos geradores.”

Para receber a linha, a cadeia produtiva instalada no Brasil recebeu um investimento de cerca de R$ 20 milhões. Em termos de resultados, a previsão é de que a linha alavanque uma receita adicional de R$ 2,7 bilhões à empresa, em um prazo de dez anos, além de gerar aproximadamente 1.000 postos de trabalhos nas áreas de tecnologia, produção, rede de distribuição, serviços e fornecedores. “Entramos agora nesse mercado de geradores, mas já temos muita experiência no segmento de geração de energia, adquirida desde 1953”, complementa Luzzi. “Desde então, ao longo desses anos produzimos mais de 150 mil motores para outros fabricantes de geradores.”

SOLUÇÃO

Também fabricados em Córdoba, na Argentina, os geradores são produzidos desde fevereiro em São Paulo, em uma linha dividida em duas categorias com motorização a diesel, que serão oferecidas sequencialmente. A primeira abrange geradores de 40 a 800 kVA, enquanto a segunda inclui modelos abaixo de 40 kVA e acima de 800, até 1.200 kVA. “Em breve, também disponibilizaremos geradores a álcool, biodiesel e a gás”, complementa o executivo.

Equipados com motores compactos, os geradores MWM chegam ao mercado com promessa de excelência na entrega e baixo custo operacional. “Os equipamentos apresentam painéis manuais e automáticos de fácil operação, além de oferecerem paralelismo em rede e entre grupos, comando do sistema e computação de chaves de transferência, software com protocolo aberto, monitoramento e controle inteligente e supervisão remota”, descreve Luzzi.

Instalada em São Paulo, fábrica paulista da MWM tem capacidade para produzir 330 geradores por mês

Ao todo, a linha contempla 23 configurações de potências, em 28 modelos de geradores. “No entanto, contamos com sistema de produção modular, podendo elevar essa combinação até 234 configurações distintas, em versões abertas e carenadas”, ressalta o diretor da unidade de negócios de motores e geradores da MWM, Cristian Malevic.

Com toda essa diversificação, a nova linha será destinada ao mercado local e também para exportação, sendo que os principais mercados-alvo são países da América Latina – como Colômbia, Chile, Equador e Paraguai –, além de outros 45 países para os quais a companhia já exporta seus produtos de motorização.

FÁBRICA PLANEJA DOBRAR PRODUÇÃO EM 2020

Localizada na região de Santo Amaro, na capital paulista, a fábrica da MWM conta com um novo espaço de 1.073 m² para a produção de geradores de energia. O local apresenta cinco boxes flexíveis para a produção de geradores de 40 a 800 kVA, com salas de montagem de componentes elétricos e kits, além de linhas de testes para validar de os produtos antes que cheguem aos clientes.

Para 2019, a empresa prevê uma produção anual em torno de 600 unidades para consumo interno no local, com expectativa de dobrar o volume no próximo ano, além de acrescer mais 200 unidades para exportação, totalizando cerca de 120 unidades por mês. “Todavia, a capacidade instalada de produção é de 4.000 unidades por ano, em três turnos, ou seja, mais de 330 unidades por mês”, afirma Cristian Malevic, diretor da unidade de negócios de motores e geradores da MWM.

Saiba mais:

MWM: www.mwm.com.br